domingo, 31 de maio de 2020

Memória de um Corredor - Parte 5


A travessia das Torres do Mendanha a Serra do Vulcão

Sexta-feira, 29 maio 2020, que grande dia, foi um dia hiper desafiador com muita adrenalina. Foi dia de cabritar juntos com  os amigos Barros e Colli. Fomos treinar fazendo a travessia das Torres do Mendanha em Campo Grande a Serra do Vulcão em Nova Iguaçu uma trilha nova que nenhum corredor tinha feito antes. Fomos os percursores dessa nova trilha.

O treino começou na Praça da Bica no Mendanha às 6:50h da manhã, temperatura fazendo uns 18 graus, com aquele frio...Arggg, ao iniciar o treino passamos pelos amigos Capitulino e sua esposa D. Sandra que estava caminhando, nos falamos rapidamente e prosseguimos no treino. Começamos subindo, subindo, subindo...Corremos juntos mais ou menos uns três quilômetros morro acima, como um dia antes trabalhei na limpeza do sítio não dava para ir mais rápido com o Colli e Barros e a partir daí o grupo se desintegrou o Colli chegou primeiro lá em cima, segundo foi o Barros e Eu com 1 hora 12 min cheguei na torre.

Após fazermos uns registros fotográficos lá em cima na torre, descemos alguns metros e paramos rapidamente no Mirante abaixo da Torre do Mendanha e logo em seguida partimos entrando rasgando a nova trilha que dá acesso a Cachoeira escondida do Mendanha. Que cachoeira espetacular tem esse lugar, linda demais, Depois da cachoeira retornamos a trilha um sobe e desce danado, passando por algumas fontes dágua. Após termos saído da trilha começamos a subir uma trilha aberta que me fez pensar, acho que já passei por aqui em outro treino, cada vez que subíamos e cada vez mais a subida ficava bem íngreme, até que alcançamos o Mirante de Mirapicu com 17,8 Km, e dito e feito já tinha ido nesse mirante por outro acesso, que visual lindo tem lá de cima da para ver ao longe as Torres do Mendanha e lá embaixo o bairro de Nova Iguaçu.

Depois dese mirante descemos alguns metros e a subida começou novamente até chegarmos numa torre de energia onde a trilha começou a ficar fechada, esperamos alguns minutos para o Colli ver a direção certa no GPS para seguir em frente. O GPS atualizou e não teve jeito começamos entrar na mata fechada, para nossa sorte o Colli estava com esse aplicativo no celular, só que tinha hora que a trilha no GPS sumia, fomos desbravando mata adentro, com muito espinhos e tomando muito cuidado, subindo e descendo. Chegamos num ponto descampado e descemos até uma fonte dágua, mas a frente nos deparamos com uma cabana de algum caçador, continuamos desbravando na raça a mata acima, depois de um certo tempo ouvimos vozes e como não sabíamos quem estava lá em cima, ficamos em silêncio, mas ao chegar quase no topo do Mirante Céu Aberto ouvimos vozes de crianças e adultos, quando chegamos lá em cima era um acampamento de pessoas Cristãs que ficam lá em cima orando no monte. Até chegarmos nesse mirante demoramos 2 horas para percorremos 5km eitaaa para ver como a trilha fechada estava bem difícil. Pedimos informações aos Cristãos se a Serra do Vulcão estava longe, nos informaram que não que estaríamos la entre 10 à 15 minutos, além disso os Pastores que estavam lá em cima nos levou numa  parte mais abaixo numa fonte dágua, após abastecermos prosseguimos na trilha até nos deparamos com uma descida bem íngreme e escorregadia, nela havia uma longa corda e fio morro abaixo, descemos com todo cuidado para não ter nenhum acidente, chegamos num ponto descampado onde paramos alguns minutos para nos alimentarmos já que estávamos horas correndo mata adentro, depois disso prosseguimos até alcançar o objetivo que era a rampa de vôo livre da Serra Vulcão em Nova Iguaçu, chegamos até a rampa, no GPS batia 23,81 Km em 5 horas 48 minutos de treino em movimentos. Fizemos vários registros lá na rampa e tinha que descer o restante da serra, prosseguimos morro abaixo e finalizamos o objetivo final às 16 horas da tarde com 31,6 Km em 6 horas 59 minutos. Por segurança não realizamos à volta pela trilha que viemos porque um parte estava fechada e com risco de nos perdermos a noite na mata. Barros e Colli a travessia não foi fácil com a trilha super difícil mas conseguimos desbravar essa nova trilha...Parabéns amigos.

Ao finalizar o treino muito cansado, mas feliz por ter conseguido o objetivo da travessia, na parte debaixo da Serra do Vulcão encontramos com o amigo corredor Baiano que nos forneceu água, frutas, suco e um carro de um amigo para nos trazer de volta até Campo Grande muito obrigado Baiano.

Segue a amostra do vídeo acima de como foi o treino.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

4 comentários:

  1. Excelente vídeo e relato Cerqueira, treino muito TOP! 👏👏👏

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Barros, nós fomos os desbravadores dessa nova trilha. Vamos que vamos e parabéns!!!

      Excluir
  2. Muito bem colocado Cerqueira,treino duro,abrimos parte do percurso no peito,treino duro,mas muito prazeroso, com visual top👊⛰👏👏👏

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Colli, nós fomos os desbravadores dessa nova trilha. Vamos que vamos e parabéns!!!

    ResponderExcluir

Sejam bem vindo(a)s ao meu Blog de Corridas. Participe seus comentários serão muito importantes para mim e para outros participantes interessados no mesmo tema.

Todos os comentários serão bem vindos, mas, reservo-me no direito de excluir eventuais mensagens com linguagens inadequadas ou ofensivas.

PS: Caso queira entrar em contato, me mande um e-mail para jmaratona@jmaratona.com

Obrigado,

Jorge Cerqueira
Ultramaratonista