quarta-feira, 17 de fevereiro de 2021

Memórias de um Ciclista - Parte 33

N essa terça-feira, feriado de carnaval, dia 16 fevereiro 2021, foi dia de pedalar com o amigo Casini pelo Rio de Janeiro.

O dia amanheceu com aquele tempo lindo demais, me aprontei rapidamente, tomei aquele café reforçado e partir para encontrar com o amigo Casini aqui mesmo em Marechal Hermes, onde moramos, de onde moro para a casa dele fica cerca de uns 800 metros de distância ao chegar lá, ele comentou comigo que o pneu dele estava furado que tentou consertar um dia antes, mas não tinha conseguido e falou que estava sem câmera reserva, putz...falei com ele parece ciclista novo dando um mole...kkk, acabei emprestando uma câmera reserva minha para ele e tão logo ele arrumou  a bike e às 6:49 horas da manhã partimos para o pedal longo pelo Rio de Janeiro.
O percurso dos 200 Km
O planejamento do pedal seria que iríamos pedalar 200 Kms, já não fazia um pedal longo assim nessa quilometragem há muito tempo, já fazia 5 anos atrás que tinha feito no Audax Rio Brevet 200 Km em Guapimirim Rio em 2016. Aproveitei também para testar limite do meu corpo nesse pedal longo, levei só agua, duas bananas, durante o relato  vocês irão ficar sabendo como foi esse teste. Partimos cruzando vários bairros do Rio e alcançamos a zona oeste de Campo Grande, de lá partimos para a Praia de Pedra de Guaratiba chegando lá às 8:59 horas da manhã no GPS marcando 44,53 Km com um tempo de 2h 01 min }á. Chegando lá no Pier, peguei a minha água da garrafa para beber e descobrir que a garrafa estava quase sem água, a garrafa estava com um pequeno furo...putz que droga...logo com esse sol todo...kkk...Aproveitei para comer uma banana. Chegando nessa praia tinha dois ciclistas com suas MTB que agora não lembro os nomes deles registrando algumas fotos, mas lembro que eles moram no bairro de Cosmos - Rio. Ao chegar lá nos deparamos com mais uma cena triste a praia que muitos anos atrás era limpa e tinha uma lama medicinal para o corpo era esgoto puro, isso devido o crescimento do bairro e o descaso das autoridades públicas lamentável, registramos algumas fotos e partimos para o pedal aproveitamos e fomos pedalando por alguns Kms com esses dois ciclistas de Cosmos, paramos num comércio onde comprei duas garrafas pequenas dágua e os amigos compraram gatorade e água. tão logo nos hidratamos e como os dois amigos que estavam de bike MTB estavam pedalando devagar, falei com o Casini, nós temos muito pedal pela frente e com essa temperatura que está fazendo que era melhor nós acelerarmos o Casini concordou, até porque eles iriam fazer menos quilometragem e nós 200 Km e assim nós fizemos nos despedimos deles e aceleramos rumo a Praia de Guaratiba. 
No Pier da Praia de Pedra de Guaratiba
Fomos pedalando e durante o trajeto passamos por alguns ciclistas que estavam pedalando de MTB e outros de Speed, cumprimentávamos eles e seguia no planejamento, alcançamos o segundo objetivo às 10 horas da manhã na Praia de Guaratiba com 65,7 Km, a praia estava lotada de pessoas e ninguém ligando para a pandemia. Compramos água e coca-cola quando estávamos nos preparando para partir no pedal eis que surge descendo correndo das Praias Selvagens os amigos Glauco e a Marli e depois desceram o Baiano, o Ailton e outros corredores, falamos com eles que estávamos no pedal longo de 200 Kms, registramos algumas fotos e partimos para o terceiro objetivo a Praia de Grumari.
Na praia de Barra de Guaratiba
Valeu Glauco e Marli
Rumamos para a Praia de Grumari, mas antes de chegar lá tem um acesso de uma subida bem íngreme, pedalamos o que deu para pedalar e descemos da bike e fomos subindo empurrando ela, quase chegando no topo dessa subida deu para montarmos novamente e alcançar o topo dessa subida pedalando, já o Casini desceu pedalando na maior velocidade, como essa descida para a Praia de Grumari é bastante íngreme e com curvas perigosas, desci devagar freando, para não dar chances para não acontecer nenhum acidente. Alcançamos a Praia de Grumari às 10:30 horas da manhã com 71,5 Km com um tempo total de pedal de 3h 30min, resolvemos não parar em Grumari para adiantar no pedal, nessa parte as ruas são de paralelepído e uma parte dessa rua do asfalto estava lotados de carros das pessoas que estavam na praia, tivemos que ir pedalando pela estrada de barro e fomos devagar para não dar chance do pneu furar, passamos pela Praia Prainha e falei com o Casini vou parar na fonte dágua para reabastecer e o Casini me falou que iria me esperar na descida, parei na fonte para refrescar um pouco e me hidratar porque  a temperatura não estava de brincadeira não. A descer da fonte e chegando no Recreio com 76,3 Km, me deparei com o Casini com o pneu da bike furado...putz...Casini sem câmera reserva, danou-se...putz, ofereci a minha câmera reserva para ele, mas ele não quis aceitar, encheu novamente o pneu e tentamos procurar uma casa de bike no Recreio e por sorte achamos uma que estava aberta dentro do Terreirão...Ufaaa que alívio....kkkk. Ficamos parado por cerca de uns 20 minutos para o conserto da duas câmeras de ar do Casini e tão logo feitos os reparos, montamos nas nossas bikes e rumamos pedalando para a praia da Barra da Tijuca.
Subindo a Prainha
Hidratando na fonte dágua do Recreio
Mais um furo Casini
Pedalando pela Praia do Recreio
Olha a lua...quente demais
Mas antes de chegar na Barra da Tijuca pegamos um maior trânsito de carros pela praia do Recreio, Reserva do Recreio e na Barra da Tijuca, devido a temperatura quente todas as praias do Rio estavam lotadas com bastantes carros e tivemos que ir desviando por vários deles. Chegarmos na Praia da Barra, resolvemos ir pedalando pela ciclovia o que adiantou demais, chegamos no final do Quebra Mar da Praia da Barra às 13:05 horas da tarde,  com o GPS marcando 97,51 km, paramos num comércio para comprarmos água e gatorade, aproveitei e comi a segunda banana, tão logo nos hidratamos subimos a passarela da Barra e atravessamos o túnel chegando na Praia de São Conrado às 13:25 horas da tarde com 100,5 Km com um total de pedal de 5 horas 17 minutos e 29 segundos, pedalamos pela orla dessa praia e começamos a subir a Av. Niemayer. 
 Em São Conrado
Subimos pelando a Av. Niemayer, descemos pedalando pela praias do Leblon 106 Km, chegamos na praia de Copacabana com 110 Km e cada vez mais o sol nos castigando, mas continuamos pedalando. Falei com Casini que de Copacabana para Marechal Hermes seriam 30 Km ou do Aterro até Marechal Hermes seria mais 20 KM e como estava com 110 Km ainda em Copacabana que era que éramos para aproveitarmos e darmos algumas voltas no Aterro do Flamengo já que tem uma boa parte dela fechada para lazer, Casini me respondeu que era para fazemos isso quando chegasse em Marechal Hermes e fazendo o restante do pedal na Vila Militar Deodoro. Disse para ele que não iria fazer isso não porque chegando lá bem cansado e perto de casa nós não iriamos conseguir, falei com ele, que iria ir até a ponta da praia do Leme e depois iria seguir para o Aterro fazer algumas voltas lá e Casini seguiu o destino dele para Marechal Hermes, ao sair da Praia do Leme com 115,5 Km eis que o pneu do nada fura putzzz que droga...rapidamente o Plano B entrou em ação, parei do lado de um hotel e troquei a câmera o mais rápido possível, enchi o pneu e montei na bike pedalando cruzei o túnel de botafogo e em vez de ir para o Aterro do Flamengo antes passei em mais um ponto turístico do Rio de Janeiro o teleférico Pão de Açúcar no bairro da Urca, chegando lá, com 118,1 Km com um tempo total de pedal de 6 horas e 10 minutos, esse ponto turístico estava bem lotado de turistas e muitos carros nas ruas com engarrafamento, sorte que coma magrela deu para ir pedalando, registrei umas fotos lá e retornei chegando no bairro de Botafogo às 15:05 horas da tarde com GPS marcando 120,4 Km com um total de 6 horas e 18 minutos pedalando. 
No Pão de Açúcar - Urca
Ao chegar em Botafogo já estava bem esgotado do pedal, mas mantive o pensamento positivo para concluir o objetivo. Conforme havia dito que iria fazer algumas voltas pedalando pelo Aterro do Flamengo, então ia de Botafogo, Aterro do Flamengo, indo até em frente o Aeroporto Santos Dumont e retornava pelo outro lado, cada volta dava em torno de uns 6 Km de um lado e mais 6 km do outro lado totalizado cada volta completa 12 Km, com o corpo já bastante desgastado e com mais de 150 kms pedalados, tinha hora que já não aguentava mais pedalar sentado, pedalava em pé mesmo, durante o Aterro tive que fazer mais duas paradas rápidas para comprar água para me hidratar, no total indo e vindo foram 4,5 voltas e na última volta perguntei a um guarda da GM que horas á área de lazer do Aterro do Flamengo iria ser aberta para os carros ele me informou que seria 17:50 horas da tarde e como já era 17:45 horas da tarde e já com 172,8 Km já rodados, vi que pedalando até em casa iria dar os 200 Km, dai fui pedalando para casa, chegando em casa às 19:49 horas da noite com o objetivo conquistado de 201,6 Km...Ufaaa..,Já o Casini terminou antes com 150 Km.
No Aterro do Flamengo e ao fundo o Pão de Açúcar
Passando em frente ao Monumento dos Pracinhas - Aterro do Flamengo
Conforme havia dito lá em cima no início do relato, o planejamento do pedal foi 200 Kms, objetivo finalizado com sucesso por mim e também aproveitei para testar o limite do meu corpo nesse pedal longo, Para o pedal levei 2 bananas e só consumir água (água sem gás e umas 3 garrafas pequenas com água com gás), 1 garrafa de gatorade, 2 latas de coca-cola, durante o percurso bateu a maior fome e inclusive para parar e almoçar, ainda mais quando passamos nas praias do Recreio e da Barra da Tijuca nos quiosques das Praias estavam fazendo churrasco e peixe, mas mantive o objetivo, foi duro mais consegui. E deu para sentir que mais uma vez o psicológico nas dificuldades funcionou muito bem.

Valeu Casini muito bom pedalar com você até o próximo. 🚴🚴💨🇧🇷

OBS: A você que chegou até aqui agradeço pela visita volte sempre, mas antes de sair deixe seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog!!!

domingo, 31 de janeiro de 2021

Memórias de um Corredor - Parte 32

N esse domingo, dia 31 janeiro 2021, foi dia de treinar com a Equipe Brabos Runners na Floresta da Tijuca.

Parque Nacional da Tijuca é uma das maiores florestas urbanas do mundo, foi criado em 1861 pelo imperador D. Pedro II para reflorestar a área atingida pelo desmatamento causado pelo cultivo de cana e do café e também é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza localizada integralmente na cidade do Rio de Janeiro. O parque de relevo montanhoso e entre os pontos turísticos do parquetrilhasgrutas e cachoeiras, encontram-se marcos famosos da cidade, como:  o Corcovado, Paineiras, Mirante da Dona Marta, Pedra da Gávea, o Pico da Tijuca entre outros e etc e etc. O Pico da Tijuca é o ponto mais alto do parque, elevando-se  à 1.021 metros acima do nível do mar.


Domingão dia de longão o celular despertou às 4 horas da manhã, me aprontei rápido e fui pegar o transporte até o maracanã. Quando cheguei no Maracanã registrei uma foto e comecei o treino às 5:40 horas da manhã, rumo a Praça Afonso Viseu no Alto da Boa Vista para encontrar com a galera lá em cima.


Com dia já claro, fui percorrendo por algumas ruas do bairro do Maracanã e Tijuca. Quando comecei a subir o Alto da Boavista, já com 5 Km marcado no GPS, passa de carro buzinando o Glauco, Naldo e o Baiano e começaram a me filmar, mas uns 100 metros a frente, veio a surpresa o Naldo e o Baiano resolveram sair do carro para me acompanhar no treino subida acima, vibrei demais com essa atitude deles dois e agradeci muito. Isso foi muito bom, porque devido o calor do dia anterior no treino na Praia do Recreio 20 Km, não deu para descansar direito e estava um pouco descansado, fomos subindo correndo e os dois me puxando forte, aproveitei para correr forte com eles. Alguns carros de amigos que foram treinar conosco, passaram por nós nos cumprimentando.

Iniciando o treino em frente ao Maracanã

Naldo e Baiano valeu pela força

Chegamos na Praça do Alto da Boa vista com 10,6 Km e a galera já lá em cima nos aguardando. Reunimos rapidamente em frente ao chafariz da praça, tiramos umas fotos e após algumas palavras do Glauco sobre o treino que nós iriamos fazer, Quando começou o treino, pegamos a subida das Paineiras, cada um no seu pace, comecei devagar, porque estava cansado, mas fui aumentando o pace logo acima, cheguei no alto da Paineiras o GPS marcando 14,6 Km, descemos toda a Paineiras e chegamos em frente ao antigo Hotel Paineiras com o GPS marcando 19 Km. O Naldo, a Manu, Baiano e Wallace começaram a subir primeiro até o Cristo, como estava um pouco cansado, diminui a velocidade e fui mais atrás, chegamos no Cristo e o GPS Marcando 21,45 Km com 2h 37min. O Glauco organizador do treino resolveu aguardar todos chegarem para registrar uma foto todos juntos.


Após todos chegarem, iniciamos a descida, o objetivo era ir até o heliponto do morro da D. Marta, descemos e ao chegarmo na portaria com 26,22 Km, não pudemos subir, devido a pandemia o local está fechado. Após todos chegarem, iniciamos novamente o treino o objetivo agora era subir tudo, pegar as Paineiras. Fomos subindo correndo, Quando chegamos novamente em frente ao antigo hotel Paineiras com 28,9 Km, resolvi fazer uma parada rápida para comprar uma água com gás e os amigos prosseguiram no treino, tão logo comprei a água continuei correndo para tentar alcançar os amigos, acabei encontrando eles mais a frente saindo da cachoeira, como tinha outras pessoas lá e tinha fila, resolvi não parar na cachoeira para me refrescar, mas parei na outra mais acima, após refrescar e encher a mochila com água, continuamos subindo até chegar no ponto mais alto das Paineiras com o GPS marcando 33,3 Km, iniciamos a descida, descemos forte e quando chegamos na Praça Afonso Viseu com o GPS marcando 37,3 Km, Praça que dá acesso ao Pico da Tijuca, ficamos sabendo que os guardas fecharam a portaria do parque porque a ordem agora é fechar o parque quando atingir 1.500 pessoas dentro do parque por causa do COVID, com isso tivemos que partir para o Plano B, eu já estava com 37,3 Km e os amigos com 20 e poucos Kms rodados e como o treino deles eram 42 Kms eles resolveram prosseguir até a Vista Chinesa e algumas trilhas para completar os 42 Km. Resolvi não ir com eles porque já estava bem cansado e teria que descer correndo até o Maracanã para finalizar o longão, pelos meus cálculos iria finalizar o treino com mais 10 Kms totalizando 47 Km, mas para arredondar para 50 Km resolvi correr 3 Kms a mais pelas ruas da tijuca e assim, finalizei o treino de 50 Km em frente ao Maracanã.⛰️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

Chegada no Cristo Redentor
Chegada no Mirante da Dona Marta
Agradecendo de longe o Cristo
Descendo do Alto da Boa Vista
Treino finalizado no Maracanã
Amigo Glauco
Amigo Glauco, parabéns por ter promovido esse belo treino com os amigos na Floresta da Tijuca, Muito obrigado pelo apoio...Também vale ressaltar que estiveram presente nesse treino a Equipe Ultra Brutus, Dinossauro Runners e Ultras da Baixada. Parabéns a todos!!!

OBS: A você que chegou até aqui agradeço pela visita e por valorizar o conteúdo do Blog volte sempre, mas antes de sair deixe o seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog e a todos que acessam aqui.

sábado, 30 de janeiro de 2021

Memórias de um Corredor - Parte 31

A convite do amigo Luciano, hoje Sábado dia 30 janeiro 2021, foi dia treinar com os amigos da Equipe Corredores de Fogo dos Bombeiros no Recreio dos Bandeirantes aqui no Rio de Janeiro.

As Praias Recreio dos Bandeirantes, Prainha e Grumari, além de ser o point dos banhistas é também dos Corredores do Rio de Janeiro, lugar de tal exuberância de tirar o fôlego, quem já correu nesses lugares sabem muito bem o que estou falando e você que ainda não correu, caso venha algum dia ao Rio tá convidado a conhecer essas lindas praias e correr conosco também. 

Sábadão, dia lindo com aquele belo sol, para praticar exercícios físicos, chegamos no Recreio dos Bandeirantes por volta das 6:40h da manhã, onde vários amigos da Equipe Corredores de Fogo já tinham chegado, armamos a barraca e ficamos aguardando o treino começar, enquanto o treino não começou, nos foi servido um bom café da manhã com bolo, sanduíche, frutas, água e sucos, o bolo de aipim estava uma delícia, quem fez está de parabéns.

Após todos terem chegado o treino iniciou-se em frente ao Posto 12 da Praia do Recreio, às 7:27h da manhã, apertei o start do GPS, registrei algumas fotos e lá fomos nós correndo em direção a Praia de Grumari. No plano imprimir um ritmo forte, mas nas subidas íngremes não tinha como correr forte, mas fui alternando em algumas partes corria e alternava com caminhada e já nas decidas corria forte. Corremos pela calçada da Praia do Recreio, Praia da Macumba e logo em seguida começamos a subir o Mirante do Roncador, passei pela amiga Paula Neves caminhando nos falamos e prossegui em frente, ao chegar na fonte dágua que tem nesse local, iria jogar um pouco de água no corpo, a temperatura nesse horário já estava bem quente, mas desisti a fila estava enorme...Prossegui em frente foi quando passou por mim a amiga Giselle e o Cosme da mesma equipe da qual eu corro (Elite Runners USB), nos cumprimentamos e corremos um poucos juntos e depois eles foram embora, estavam treinando forte, mais acima encontrei a amiga Denise professora amiga caminhando nos falamos e continuei, rumo a Grumari ao chegar no topo, era hora descer correndo pela Prainha, desci correndo forte pela rua, logo após veio uma subida de tirar o fôlego bem íngreme, mas venci ela e prossegui rumo ao objetivo, cheguei no final da Praia de Grumari no GPS marcando 8,5 Km, falei com os amigos, bom vou correr mais um pouco a frente para completar 10 Km e para finalizar com 20 Km e assim fizemos e fomos até o Mirante de Grumari, uma subida também de tirar o fôlego, mas chegamos e alcançamos o objetivo, registramos algumas fotos lá em cima e descemos retornando tudo novamente pelo mesmos lugares que fomos correndo, já na volta não quis correr forte por causa que amanhã domingo tem outro longão na Floresta da Tijuca e retornei correndo devagar. Cheguei em frente ao posto 12 finalizando os 20 Kms.  ⛰️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷
Início de treino, começando em frente ao Posto 12
Prainha
Grumari
Mirante do Grumari
Retornando e passando pela Praia de Grumari
Amigo Luciano
Amigo Luciano, mais uma vez só tenho a te agradecer pelo apoio de sempre e por ter promovido esse belo treino com os amigos da Equipe Corredores do Fogo...Muito obrigado...Vale ressaltar também que compareceram a esse treino também os amigos da Equipe Dinossauros, Foca e Max. Amigos foi muito bom ter treinado com vocês parabéns.

OBS: A você que chegou até aqui agradeço pela visita e por valorizar o conteúdo do Blog volte sempre, mas antes de sair deixe o seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog e a todos que acessam aqui.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Competição nº 482 - Corrida de São Sebastião 2021

Distância: 10 Km;
Tempo: 44 min 06 seg;
Local: Pista da CDA (Rio de Janeiro);
Colocação Geral: 1°;
Colocação Faixa Etária: Não teve;
Total de Corredores: 29 Concluintes. 

A Corrida de São Sebastião é um evento tradicional esportivo da Cidade do Rio de Janeiro, fazendo parte do calendário de eventos oficiais da cidade conforme Decreto Lei Nº 4.760. Mas por conta da pandemia a edição de 2021 está sendo de forma Virtual. Os atletas podem escolher as seguintes distâncias: 3 Km, 5Km, 10Km e 21Km e que podem correr de 20 janeiro a 20 de março 2021, prova virtual organizada pela Spiridon Eventos.

Como a equipe que eu corro (Elite Runners USB) me inscreveu para essa prova e já que na quarta-feira, dia 28 janeiro 2021 tinha fazer um treino de velocidade, aproveitei e corri essa prova virtual na pista de atletismo da CDA. O treino começou às 6:30h da manhã com o sol já a pino, muito quente, comecei no ritmo forte e terminei no ritmo forte também. Deixei uma garrafa dágua na beira da pista e comecei a dar voltas e mais voltas na pista, no total foram 25 voltas, porém quando completei 5 Km tive que fazer uma parada muito rápida para baixar e pegar a água para me hidratar a temperatura estava muito quente,  bebi rápido e continuei correndo forte até completar os 10 Kms. Finalizei em 44 minutos e 6 segundos. Até que ainda não perdi a velocidade ainda e isso é muito bom.
Correndo na pista da Comissão de Desportos da Aeronáutica
Enviei  o resultado para a organização e caso nada mudar por enquanto eu estou sendo o primeiro colocado geral nessa prova virtual. 🥇🏆🏃🏾‍♂️💨🇧🇷
Resultado da Prova
OBS: Não tem como avaliar essa prova virtual porque não foi presencial. A você que chegou até aqui agradeço pela visita e por valorizar o conteúdo do Blog volte sempre, mas antes de sair deixei o seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog e a todos que acessam aqui.

domingo, 24 de janeiro de 2021

Memórias de um Ciclista - Parte 30

Nesse domingo, dia 24 janeiro 2021, o treino foi longão no pedal e conhecer a cidade histórica da Praia de Mauá em Magé.

Guia de Pacobaíba também conhecido como Praia de Mauá, é um bairro distrito de Magé, do estado do Rio de Janeiro. É a sede e bairro mais importante do 5º Distrito, que leva o seu nome. Possui uma população estimada em 40 mil habitantes. Está localizada em torno de 50 quilômetros da capital fluminense. Suas principais atividades são a pesca e o comércio, juntos empregam grande parte da população mageense do bairro. A ocupação da orla da Baía de Guanaabara no município de Magé iniciou-se com as primeiras sesmarias que datam ainda no século XVI. Já em meados do século XVII foram construídas as primeiras igrejas-matrizes das freguesias de Magé, Suruí e Guia de Pacobaíba. No século XVIII elas foram reconstruídas, assim como suas capelas filiais, em torno dos quais se agruparam arruamentos. As igrejas e capelas, construídas de forma equidistante, constituíam uma rede. Posteriormente, a abertura da primeira estrada de ferro brasileira conferiria novamente aspecto urbano à orla da baía, preservando sua função de elo entre a cidade do Rio de Janeiro e a região serrana. (Fonte: Wilkipedia).

Retornando ao treino, pois bem o amigo Casini e vizinho um dia antes me convidou para irmos pedalando até lá e retornando, chamei alguns amigos para irem conosco também pedalando, mas por causa de compromissos não puderam ir. Eu e o Casini marcamos de nos encontrarmos às 5 horas da manhã da Praça de Marechal Hermes.
Praça de Marechal Hermes
Pois o dia estava clareando, céu limpo e temperatura ótima para pedalar, iniciamos às 5 horas da manhã e fomos pedalando com todo cuidado, para não termos nenhum acidente. pedalamos por cerca de uns 20 minutos e chegamos na Av. Brasil, por ela pedalamos uns bons Kms, até chegarmos a BR 040.
Pedalando na Av. Brasil
Não me recordo de quantos quilômetros pedalamos pela Av. Brasil, como essa via é bastante movimentada por carros, ônibus e caminhões todo cuidado era pouco. Após pedalarmos por essa via, entramos na BR 040 e fomos pedalando, ao longo dessa via vimos bastante coisas, pessoas aguardando vans e ônibus para irem trabalhar, algumas pessoas vindo da noitada e depois de vários Kms pedalando nessa via passamos por alguns ciclistas demos bom dia e prosseguimos pedalando com o objetivo de chegarmos a Praia de Mauá. Mas antes de chegarmos lá na Praia de Mauá, passamos por um pedágio, ainda bem que ciclistas não pagam pedágio...rsss. Depois passamos por uma placa onde estava escrito: "Você está cruzando a 1a Ferrovia do Brasil". Aproveitamos rapidamente para fazer um registro junto a placa e logo em seguida continuamos pedalando, até chegarmos na entrada da cidade de Praia de Mauá em Magé com o GPS marcando 45,72 Km. Saímos da movimentada BR 040 e fomos pedalando observando que nessa cidade de ambos lados tem vários sítios, muitos criam até cavalos nesses sítios, também observei que a estrada tem muitos buracos (fomos desviando deles) e muitos quebras molas.
Aquela parada para o registro histórico
Chegando na cidade histórica
Fomos conhecer a praia histórica chegando na beira da praia  com o GPS marcando 54,21 Km, tomamos um susto, praia com muito lixo e poluída, ficamos até com medo pisar na areia, sem contar com vários esgotos das casas caindo dentro do mar. O amigo Casini me falou que há muito anos atrás chegou morar nessa cidade e eles iam tomar banho na praia local que era limpa, inclusive muitos turistas de fora vinham também para essa praia. Uma cidade que poderia ser explorado turisticamente, um local que deveria ser muito bem valorizado com muita história para contar. Um patrimônio histórico não valorizado. O descaso das autoridades políticas da região destruíram o local que faz parte do patrimônio histórico do Brasil...Lamentável.

A vista da praia é muito bonita, mas é suja e mal cuidada. Precisa de muito investimento dos órgãos públicos para virar um bom ponto turístico. Fica num lugar aparentemente tranquilo.



Após sairmos da praia procuramos uma padaria para lancharmos e nos hidratarmos porque a temperatura já estava começando a esquentar e logo em seguida fomos conhecer a sede da aposentada primeira estrada de ferro do Brasil, com uma parte da locomotiva ao lado dela.
Lanchando em uma padaria local
Sede da primeira estrada de ferro do Brasil Guia de Pacobaíba
Após passarmos por essa sede da estrada de ferro era hora de retornamos para casa, pedalamos pela cidade até chegarmos a BR 040 com o sol já a pino pedalamos bastante na estrada passamos por alguns ciclistas parados descansando e hidratando, passamos por vários postos de gasolina e nenhum deles estavam com a lanchonete aberta e alguns nem tinham comércio para comprarmos água, achamos um quase próximo da Av. Brasil, paramos rápido compramos água e caímos novamente na estrada pedalando, chegamos à Av. Brasil e depois chegamos a Marechal Hermes onde moramos finalizando o treino longo no pedal de 110,39 Km.
Saindo da Praia de Mauá
Retornando pela BR 040
Quase chegando em Marechal Hermes e finalizando o treino
O pedal foi muito bom, porque já fazia tempo que a Equipe Ultraciclista não pedalávamos tantos Km assim, além do mais acabei conhecendo uma cidade que ainda não conhecia, só não foi legal encontrarmos aquela praia abandonada e suja daquele jeito, lugar muito tranquilo, mas espero que as autoridades locais recuperem a praia porque uma cidade bem cuidada e histórica atraí turistas e quem ganha é a cidade com o comércio local. 

Valeu Casini pelo pedal até o próximo. 🚴🚴💨🇧🇷

OBS: A você que chegou até aqui agradeço pela visita volte sempre, mas antes de sair deixe seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog!!!