quinta-feira, 15 de setembro de 2022

A maior competição de praia do mundo

Desde 2015, anualmente diversos atletas de alguns estados do Brasil e também atletas do Uruguai se reúnem na maior praia do mundo, que fica localizado no extremo sul do Brasil, uma praia deserta chamada Praia de Cassino, onde já foi palco de disputa por países estrangeiros, lançamento de foguete da NASA e etc e etc...para percorrer a pé uma mega competição com mais de 200 Km de extensão. Essa praia começa nos moles do Rio Grande indo até os moles do Chuí na fronteira com o Uruguai. Praia que pertence ao Brasil e muitos brasileiros desconhecem esse abismo horizontal.

Fazer essa travessia pela maior praia do mundo passando correndo por terreno arenoso, atravessando inúmeros arroios (rios) e por paisagens diferenciadas o atleta é testado do início até o fim. Esse ano terá uma nova distância (ida e volta 460 Km), encontramos de tudo o que não se espera nessa praia e que demanda um bom planejamento além do preparo físico e mental porque com o desgaste o atleta chega ao extremo, sendo uma travessia muito estafante por mais que você corra ou caminhe, o cenário é o mesmo e parece não ter fim. E caso o psicológico do atleta não tiver bem preparado para enfrentar o inferno do abismo horizontal, aquela praia bagunça sua cabeça, aquela região é imprevisível e de mudanças bruscas: onde uma hora faz sol, noutra hora com tempestades de areia, chuva, frio que congela até a alma, dias que viram noites sem aviso prévio, águas turvas e revoltas, navios naufragados, dunas, 4 faróis (Chuí, Albardão, Verga e Sarita) e alguns animais mortos que ficam encalhados com a subida da maré à noite, que não fazem diferença correr ou andar com os olhos abertos ou fechados e o pior pode ficar definitivamente insustentável. Em algumas edições já teve vários atletas que não conseguiram completar essa prova. Uma vida selvagem curiosa que sempre ronda os transeuntes e muitas histórias que ocupam os quatro ventos e seus campos neutrais a maior ultramaratona de praia no mundo que acontece no Brasil.

Um local perfeito para sair da rotina, uma experiência única e inexplicável. Correr na Praia de Cassino é uma aventura incrível e fascinante para todos que possuem o ímpeto de colocar seus limites psicólogos e físicos à prova, num dos lugares mais inóspitos e isolados do litoral brasileiro e a partir do dia 22 setembro 2022, estaremos lá pela 5ª vez correndo, dessa vez dobrando à distância de 230Km. Não existe obstáculos quando se tem força de vontade para ir além. Muito mais que uma ultramaratona, na maior extensão de praia do mundo. Isso é Cassino Ultra Race.

Que Deus nos acompanhe nessa jornada.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷 

terça-feira, 6 de setembro de 2022

Competição nº 514 - 10° Ultradesafio de SANA

Distância: 42 Km;
Tempo: 5 horas 44 minutos e 56 segundos;
Local: Sana - Região Serra de Macaé - Rio de Janeiro;
Colocação Geral:  9°;
Colocação Faixa Etária:  1°; e
Total de Corredores: 72 Concluintes.
Foi realizado nesse final de semana, Sábado dia 3 setembro 2022 à 10ª edição do Ultradesafio de SANA, com os seguintes percursos: 80Km, 42 Km e 10 Km, na região Serrana de Macaé - Rio de Janeiro, prova realizada pela ASCOM (Associação de Corredores de Macaé).

O Arraial do Sana, também conhecido como Sana (paraíso das águas) que é 6° distrito quê se localiza-se no município de Macaé, a 165 km da capital do estado do Rio de Janeiro. É muito divulgado por suas matas e cachoeiras que englobam uma gigantesca área de preservação ambiental que tem várias opções de trilhas para praticantes do montanhismo, destacando-se a subida ao Pico do Pombo, com 1.120 metros de altitude. Você pode ir a muitos lugares legais, como visitar igrejas antigas, cachoeiras e sítios arqueológicos. Também não poderia deixar de falar aqui do município de Glicério, porque a prova passa por esse local incrível também. Glicério e o 4° distrito da Serra Macaense o lugar é famoso por suas corredeiras, procuradas para a prática de canoagem. Por ter muita natureza também atraí muitos turistas que vão em busca de paz e tranquilidade. Há tantas coisas interessantes para fazer e ver nesses dois lugares que, com certeza, você vai gostar muito de conhecer.
Percurso dos 42 Km
Em 10 edições pela primeira vez não corri os 80 Km, devido no dia 22 setembro 2022, que estarei na maior praia do mundo, na Praia de Cassino correndo dobrando a prova juntamente com outros corredores nos 460 Km. Pois saí da Rodoviária Novo Rio para Casemiro de Abreu âs 13 horas de sexta-feira, dia 2 setembro 2022, ao chegar na Rodoviária de Casemiro de Abreu, veio a surpresa que a garagem de ônibus de lá mudou os horários e o próximo ônibus para SANA seria às 19 horas...Putzzz...Como tinha chegado lá em Casemiro de Abreu às 15:30 horas, resolvi solicitar um UBER, mas nada de aparecer, foi daí que apareceu uma senhora perguntando a um rapaz que estava próximo de mim se ele ira para SANA e se queria dividir o táxi, pois me liguei na conversa e o rapaz respondeu que não ia para SANA e como não queria esperar o ônibus até às 19 horas, perguntei para ela quanto era o táxi e a senhora falou que tinha outra mulher esperando também para dividir o táxi e fomos nós três de táxi para SANA...Ufaaa a viagem não ficou cara para nenhum de nós três; Quando cheguei em Sana fui logo me instalar na Pousada Sanadum e em seguida fui pegar o meu Kit da prova no SANA CAMPING. Retirei o meu Kit e fui para a pousada descansar. Retornei depois às 19 horas para o Congresso Técnico, jantei e fui descansar.
Chegando em SANA
Kit da prova
Congresso Técnico
Já no domingo, dia 3 setembro 2022 à galera do percurso de 80 Km largaram às 4 horas da manhã, à largada dos 10 Km foi às 8:30 horas. Como a minha largada seria às 7 horas da manhã, não precisei acordar cedo...que bom...rsss...Levantei 1 hora antes da largada, tomei meu café da manhã e faltando uns 30 minutos, fui correndo aquecendo, pois o local da largada fica perto da pousada onde fiquei.

Às 7 horas da manhã foi dada à largada lá fomos nós correndo cada um no seu pace, uns iam mais forte, outros médios e outros mais lentos, fomos correndo pela estrada empoeirada de Sana em direção ao Portal de Sana, tinha corredor mais novo do que eu indo no mesmo pace do que eu, se eu aumentava, diminuía o pace ou andava um pouco em algumas subidas ele fazia o mesma coisa, em um certo momento do percurso eu perguntei tá me seguindo...Faz a sua prova, ele falou que estava me seguindo porque era a primeira vez que estava correndo lá e disse que estava com medo de se perder no percurso...Falei com ele que o percurso estava todo marcado que não tinha como errar e continuamos correndo, passamos pelo portal de Sana, atravessamos um ponte e corremos mais 300 metros e contornamos dando 7,5 Km...Voltamos pelo mesmo caminho até pegar uma estrada longa que o pessoal chama de percurso do pedacinho do céu, foram 4 kms de subida intensa, muito íngreme que foi impossível correr morro acima...Quando  dava para correr eu corria, mas ia alternando correndo e caminhando, aliás não somente eu, mas todos os corredores que estavam subindo o percurso do pedacinho do céu, durante o percurso eu entendi porque os Corredores no Congresso Técnico apelidaram esse percurso do pedacinho do inferno de ser tão brabo de subir...kkk...Quando cheguei ao cume dessa montanha o sol estava tinindo no céu e a temperatura já estava bem quente, era o 12° lugar geral na prova, quando olhei montanha abaixo não vi mais nenhum corredor descendo, era hora de descer voado para tirar o atraso da subida e tentar ver mais à frente no percurso algum corredor para tentar ultrapassar, quando estava chegando no plano bem mais a frente ia dois corredores avançando correndo e pensei na possibilidade de ultrapassar eles.
Na largada
Continuei prosseguindo correndo durante o percurso veio outra subida e quando desci, passei por uma bifurcação onde tinha um Staff anotando os nossos números, quando cheguei nesse lugar o GPS marcava 20 Km, perguntei para ele qual era o nome do lugar, ele respondeu que era Bicuda Pequena e falou que ali não era o ponto de apoio de abastecimento de água e que o mesmo estava mais à frente, estranhei, mas prossegui no percurso correndo, quando cheguei no Km 23 tinha um corredor descansando e conversando com um morador local, o mesmo estava recuperando as forças para prosseguir no percurso, ultrapassei ele passando a ser o 11° colocado geral na prova, fui subindo e mais à frente consegui alcançar mais um corredor que já estava esgotado e perguntei se estava tudo bem, ele me informou que a água dele tinha acabado e que não estava se sentindo bem, ofereci um pouco do que restou da minha água que eu tinha para ele e o mesmo bebeu e disse que iria recuperar as forças, perguntei para ele porque não pegou água das cachoeiras? Ele me respondeu que não tinha visto as cachoeiras, falei para ele ir prosseguindo durante o percurso que mais a frente teria mais cachoeiras, prossegui correndo no percurso, passando a ser o 10° colocado geral na prova, quando cheguei no Km 27 tinha mais dois corredores (Giselle e Alexandre) de Rio das Ostras bebendo água numa fonte, tive que parar também para poder encher minha mochila de água, eles prosseguiram e como vi a possibilidade de ultrapassar mais um corredor achando que ele é da minha faixa etária, enchi minha mochila o mais rápido possível e prossegui e mais a frente ultrapassei eles, passando a ser o 9° colocado geral na prova. A medida que ia se passando a temperatura esquentava cada vez mais, passei do lado de uma cachoeira e parei novamente para refrescar a cabeça e encher mais um pouco de água na minha mochila e nessa parada o André e a Giselle me ultrapassaram novamente, enchi a mochila com água rapidamente e prossegui indo atrás deles, em um determinado momento no percurso o Alexandre me perguntou se estava com telefone, informei que sim, pensando que era para ligar para alguém e pensando que estava passando mal, mas estava equivocado o mesmo pediu para registrar uma foto comigo, registrei uma foto rapidamente com eles e para não perder muito tempo prosseguimos no percurso, foi quando a Giselle me falou Jorge o seu  short atrás está cheio de sal, falei com ela que tinha tinha esquecido às capsulas de sal na pousada e não tinha como repor os sais minerais, ela imediatamente pegou duas cápsulas de sal e me ofereceu, mas antes de pegar perguntei a ela estava sobrando? Ela me respondeu que sim e aceitei, foi uma grande ajuda que me salvou naquele momento (muito obrigado). Acalçamos os Km 31 com 4 horas e 30 minutos e chegamos em um Staff da prova com o ponto de apoio de água e lanche doces. Perguntei se tinha algo salgado para comer porque já tinha perdido muitos sais minerais durante o percurso? O mesmo informou que não tinha, então resolvi voltar a correr o Staff me perguntou se eu não iria encher a mochila com água? Informei que mais atrás parei numa cachoeira e enchi a minha mochila com água e a Giselle e o Alexandre ficaram lá enchendo a suas mochilas com água. Quando cheguei em mais uma subida passando por um bar tinha uns rapazes nesse bar nos prestigiando e dando forças e um deles gritou, tem água nessa torneira pode abri e se refrescar, imediatamente abri a torneira e joguei água na minha cabeça e prossegui morro acima, não lembro muito bem em qual quilometro, mas a frente vinha o amigo Eleir no sentindo contrário a nós e nos informou que quando chegasse na próxima bifurcação era para seguir a esquerda que iria dar em SANA, agradeci e continuei subindo andando e foi quando a Giselle me alcançou e olhei para trás e percebi porque ela tinha me alcançado. Andresa e a esposa do Eleir tinha alcançado ela e como a Giselle não queria perder o segundo lugar, ligou o modo turbo e prosseguiu subindo forte morro acima e a Andresa foi no encalço dela, quando cheguei no cume de mais uma subida íngreme, o GPS marcava 37 Km, já estava bem esgotado e com isso não lembrei da dica do Eleir que era para prosseguir para a esquerda e como não tinha marcação e como vi escrito numa placa FRADE e estava lembrando do percurso anterior decidi ir para a direita, foi quando a esposa do Eleir falou mais atrás não é para ir e disse que ali dava em Frade e em seguida daria em Sana, mas ela tornou a repetir que o Eleir tinha dito mais atrás que era para pegar a esquerda, daí me lembrei da dica dele e retornamos e no percurso da esquerda tinha um X em amarelo marcado no poste (era o X do percurso anterior), prosseguimos e tentando ver se via algum corredor mais à frente para ver se estávamos no percurso certo mais não vimos, subimos a última subida e comecei a descer forte, só fiquei mais sossegado quando veio subindo um carro e perguntei para o motorista se esse percurso daria em Sana? O mesmo respondeu que sim e quando chegasse lá embaixo que era só seguir para a esquerda...ufaaaa....Quando cheguei no plano em alguns instantes alternava com trotes e caminhadas, ja estava bem esgotado a vontade era enorme de terminar logo a prova, só ficava imaginando quem estava correndo no percurso de 80 Km que se para nós que estávamos correndo 42 Km então o percurso novo de 80Km estava bem pior, faltando cerca de 3 Km para terminar a prova olhei para trás e percebi que o Alexandre estava me alcançando, não sei da onde tirei forças e aumentei mais o pace correndo, não sabia quem estava mais à frente do que eu se era da minha faixa então não poderia dar mole, mas depois fiquei sabendo que o Alexandre não era da minha faixa...kkk...Prossegui no percurso e finalizei a Maratona Trail de Sana com o GPS marcando 40 Km em 5 horas e 44 minutos e 56 segundos. Finalizando a prova em 9° colocado geral e 1° na minha faixa etária.
Segue as minhas parciais por Km:
  1° Km⇨ 4 min 46 seg;
  5° Km⇨ 5 min 18 seg - 29 minutos e 43 segundos;
10° Km⇨ 10 min 40 seg - 59 min 30 seg;
15° Km 5 min 28 seg - 1 hora 52 min 54 seg;
21° Km 8 min 40 seg - 2 hora 34 min 26 seg;
30° Km 11 min 42 seg - 4 horas 14 min; e
40° Km⇨ 7 min 15 seg - 5 horas 44 min 57 seg.
Chegando no topo do cume e Descendo o pedacinho do Céu
Em algum lugar do percurso
Refrescando um pouco na cachoeira
Valeu Giselle e Alexandre
Valeu Anderson....Muito bom te reencontrar após 30 anos.
Valeu Odilon e Alan
No pódio...Valeu Vera
Avaliação da Prova:
Inscrição: Foi de R$ 200 à 380 reais de acordo com às distâncias e os lotes. Eu fui convidado da prova e a minha foi gratuita...Ponto positivo;
Kit: Entregue no mesmo dia no Sana Camping. Recebi: 1 bolsa de papel pequena, 1 camisa de manga curta, 1 envelope pardo contendo 1 número e 1 chip descartável e 4 alfinetes...Ponto positivo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou um local para guardar nossos pertences, mas não houve necessidade de guardar porque as pousadas eram perto da largada...Ponto positivo;
Altimetria: Muito Difícil...Para quem não treina bem em subidas e descidas nesse momento sofre bem e é considerado com como um ponto negativo;
Percurso da prova: O percurso tem um belo visual, porém como mudou pela terceira vez ficou muito difícil, principalmente após o Km 7 no local chamado Pedacinho do Céu...oo atleta que não realiza treinos em montanhas sofreu muito e mesmo os mais experientes sofreram demais também. Durante o percurso teve alguns staffs e com fitas marcando o percurso...Ponto positivo....Porém sugiro que a organização na próxima edição não use o sistema de fitas marcando o percurso e sim pinte com setas os postos de luz e madeira porque teve duas partes do percurso que alguém arrancou as fitas;
Posto de hidratação: A organização sugeriu que todos corressem com mochila de hidratação, mas vi uns dois corredores 1 com uma garrafa dágua na mão e 1 com uma pochete na cintura com duas garrafas. Durante o percurso dos 42 Km só teve um ponto de hidratação no Km 31, passamos por 3 fontes dágua, cachoeiras e mais um ponto na chegada com copo dágua e uma lata de energético...Ponto positivo...Sugiro que a organização coloque mais dois pontos de hidratação um no Km 20 na Bicuda Pequena e outro após o Km 37 onde não tem fonte ou cachoeiras e com o sol a pino o bicho pega;
Posto Médico: O organizador é socorrista e tinha os itens de primeiros socorros caso alguém precisasse de um socorro, mas não foi preciso ser utilizado...Ponto Positivo;
Banheiros: Na largada e chegada teve do Sana Camping, caso alguém precisou usar durante o percurso pode utilizar o mato...Ponto positivo;
Lanche: No Km 31 no ponto de apoio teve bananada e barra de cereal e na chegada teve banana e laranja...Ponto positivo...Sugiro que na próxima edição nos pontos de apoio coloquem também algum alimento salgado;
Medalha de participação: Todos os atletas que completaram recebemos uma linda medalha de metal vazada na frente vindo escrito o nome da prova, ano 2021 e a edição da prova com o desenho da montanha de SANA, atrás o símbolo da ASCOM e vindo com uma fita personalizada nas cores verde escuro e clara com o nome da prova...Show......Ponto positivo;
Premiação: A organização premiou os 5 primeiros colocados no geral Masculino/Feminino com lindos troféus com base de madeira e corpo de metal vindo escrito o nome da prova...Ponto positivo;
Premiação na Faixa Etária: A organização premiou com medalhas no pódio os 3 primeiros colocados de cada faixa de 10 em 10 anos....Ponto positivo...Sugiro que na próxima edição sejam premiados com troféus;
Resultado da Prova: O resultado foi divulgado no www.esportecorrida.com.br...Ponto positivo;
Prova: A prova é numa das foi montanhas lindíssimas da Região serrana de Macaé aqui no Rio de Janeiro, com com muitas subidas, descidas, estradas de chão batido, com uma pequena parte de asfalto, paralelepípedos, riachos, percurso é bem punk, tem que treinar muito em montanhas para uma prova dessa, prova extremamente duríssima e desafiadora quem largou forte quebrou mais à frente, prova que exige muita força e determinação foco e superação do corredores; 
Agradecimentos: Agradecimentos à Deus e mais uma vez muito obrigado Vera MottaAdenilson Aprígio e a toda equipe da ASCOM que sempre estão me apoiando em suas provas. Em 2023 estaremos aí novamente nessa serra encantadora e desafiadora. Parabéns a todos que concluíram esse grande desafio nesse final de semana...Nos vemos na próxima linha de largada.⛰️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

terça-feira, 23 de agosto de 2022

Competição nº 513 - 5ª edição A Muralha Up And Down Marathon 2022

Distância: 42,195 Km;
Tempo: 4 horas e 29 minutos e 10 segundos;
Local: Penedo à Visconde de Mauá - Rio de Janeiro;
Colocação Geral: 145°;
Colocação Faixa Etária: 8°
Total de Corredores:  420 concluintes.

Foi realizado nesse final de semana domingo, dia 21 agosto 2022, na região serrana de Penedo à Visconde de Mauá - Rio de Janeiro à 5ª edição da A Muralha Up And Down Marathon. No sentido subida à mesma foi organizada pelo Marcos Campos.

A prova A Muralha passa por dois municípios serranos do Rio de Janeiro. Penedo é uma região e parque ecológico do município de Itatiaia, localizado na região sul do estado brasileiro do Rio de Janeiro. É a principal colônia finlandesa do Brasil, o que ainda se mostra marcante na arquitetura de residências e edifícios comerciais, bem como na cultura local e Visconde de Mauá é uma região do município de Resende, no estado brasileiro do Rio de Janeiro. A  região fica localizada na parte alta da serra da Mantiqueira a aproximadamente 1300 metros de altitude. com parte do seu território estendendo-se também aos municípios de Bocaina de Minas e Itatiaia onde também faz fronteira com o Parque Nacional do Itatiaia. As duas regiões acima é um destino que pode ser visitado o ano todo, já que tem atrações para todos os gostos. Porém, os meses de inverno são ótimos para quem gosta do frio da serra, tomar um vinho e curtir um ar romântico em frente a lareiras. Para aproveitar bem as cachoeiras e trilhas da região, a melhor época é o verão.

Parti saindo da Rodoviária Novo Rio às 10:45 horas da manhã rumo à Penedo, acabei conhecendo a amiga Luci de Belo Horizonte no mesmo ônibus que estava, chegamos em Penedo às 14:00 horas, fazendo um baita frio, fui me hospedar no Hotel Sinos e logo em seguida encontrei com os amigos Vannucci Júnior e Leandro Marçal que nos deram uma carona em suas home Kombi até Visconde de Mauá para pegarmos nossos Kits. Foi maior coincidência, através de uma mensagem no grupo do WhatsApp da A Muralha que a Luci enviou e acabei respondendo e ela que estava indo para Penedo em seguida ía pegar o Kit e ela estava ao meu lado e viu a mensagem e falou comigo foi muito engraçado e depois a outra coincidência é que a Luci estava almoçando em um restaurante e justamente na hora que liguei para ela do hotel perguntando se ela estava pronta para ir buscar o kit, ela estava almoçando com os amigos Leandro Marçal e com o Vannucci Junior e na hora que cheguei no restaurante o Vannuci estava lá...rsss...Falei com os três que se tivéssemos marcados não teríamos nos encontrado. Fomos até Visconde de Mauá pegamos os nossos Kits, assistimos o Congresso Técnico e retornamos para Penedo. Jantei por volta das 19 horas e tratei logo de dormir cedo porque no outro dia iríamos acordar de madrugada para a prova
Com os amigos Luci, Vannucci e Leandro...Valeu amigos
Kit da prova
Acordei por volta às 4:00 horas da manhã, me aprontei, tomei o café da manhã no hotel e saí às 5:20 horas para ir para à largada, o domingo estava fazendo um pouco de frio, mas deu para suportar. Do hotel para à largada é cerca de uns 800 metros. Como o dia estava frio e com possibilidade de chover, levei uma roupa seca para trocar no final da prova. Chegando na largada guardei minha mochila no guarda volumes, fiz um breve aquecimento e fui para a linha de largada. Com o novo percurso a estratégia era correr bem no plano e nas descidas, porque na serra iria perder tempo subindo, devido ser muito íngreme. Faltando alguns minutos para à largada a organização colocou o hino nacional para tocar e às 6 horas em ponto, o Marcão tocou o sino da largada e lá fomos nós correndo pelas ruas de Penedo. Pelo terceira vez o percurso da largada foi mudado pela organização, mas foi bem melhor para todos os Corredores, porque corremos 14 quilômetros em Penedo para terminar no Centro de Visconde de Mauá, pois anteriormente quando chegávamos no Centro de Visconde de Mauá, ainda tinha que correr mais 8 Km até outra praça o que dificultava o retorno para muitos corredores. Larguei forte e fui acompanhando alguns amigos que estavam correndo forte por alguns quilômetros no plano, com cerca de 2,5 quilômetros percorridos o chip descolou do meu tênis o que me obrigou a parar para colocar novamente no tênis...putz que droga, coloquei novamente pressionando no cadarço e voltei novamente correr e não é que mal tinha colocado o chip mais à frente tive que parar mais duas vezes fiquei p...da vida...na terceira vez pressionei bem e coloquei entre os cadarços, com todo cuidado para não amassar o chip, sendo que dessa vez deu certo o chip não descolou mais do tênis...Ufaaa...Retornei a correr, depois de alguns quilômetros em Penedo vieram alguns tobogãs (sobe e desce). Corremos por cerca de 14 quilômetros em Penedo, começamos a subir para a Serra de Visconde de Mauá, nessa serra tem alguns tobogãs com plano e subidas, mas o bicho começou a pegar mesmo à partir do Km 27, onde a subida vai se acentuando cada vez mais ficando mais íngreme, onde nessa parte do percurso, vários atletas iam correndo subindo alternando com trotes e caminhadas, eu fui um deles. Eu só pensavam em chegar no cume o mais rápido possível. Com o percurso antigo a parte do cume onde a serra bate 1.300 de altimetria. ficava no km 30, com essa mudança o cume ficou no Km 37, corremos mais 10 Km montanha acima, após chegar no Km 37 foi o alívio que esperara...ufaaa, foi hora de descer a toda velocidade a montanha abaixo para terminar os 5 Km, tirei o freio do pé e comecei correndo muito forte até completar os Kms restantes, na descida ultrapassei alguns corredores que estavam descendo devagar, quando cheguei lá embaixo verifiquei que faltavam 1 Km para terminar, quando apareceu o Km 41, tinha um posto de coca cola, como só faltava 1 Km para terminar a prova, não parei nesse posto, corri mais forte e ainda ultrapassei mais um corredor. Cruzei o pórtico de chegada com o GPS marcando 41,23 Km em 4 horas 29 minutos e 10 segundos.
Segue as minhas parciais por Km:
  1° Km⇨ 4 min 19 seg;
  5° Km⇨ 5 min 47 seg - 25 minutos e 02 segundos;
10° Km⇨ 4 min 37 seg - 49 min 10 seg;
15° Km 6 min 54 seg - 1 hora 16 min 35 seg;
21° Km 4 min 57 seg - 1 hora 54 min 07 seg;
30° Km 10 min 12 seg - 3 horas 00 min; e
42° Km⇨ 5 min 16 seg - 4 horas 29 min 10 seg.
Na largada em Penedo
Com uma parte da galera em Penedo
Correndo em Penedo
Subindo a serra, indo para Visconde de Mauá
Mais um desafio finalizado
Diretor Marcão...Muito obrigado!!!
Foto atualizada pelo amigo Leandro. Essa é a turma que está correndo todas as edições da A MURALHA em busca do Número Preto, só falta mais 5 provas...Parabéns amigos!!!
Avaliação da Prova:
Inscrição: R$ 360 reais. Eu fui convidado da prova a minha inscrição foi gratuita...Ponto positivo;
Kit: O kit foi entregue 2 dias antes no local da chegada em Visconde de Mauá. Para a retirada foi necessário todos os corredores doar 1 caixa de leite para doação de uma instituição de caridade local, ótima iniciativa da organização...Recebemos: 1 sacola de papel, 1 camisa de dri fit de ótima qualidade, 1 número de peito, 4 alfinetes, 1 chip descartável, 1 boné e mais 1 pulseira de retorno do ômibus. Sugiro que a organização também coloque a entrega na largada prova para quem se hospeda em Penedo e outra na chegada para quem se hospeda em Visconde de Mauá. Durante a entrega do kit e no próprio dia a organização da prova colocou uma feira de produtos esportivos vendendo: bonés, camisas de outras edições da prova, casacos corta vento e canecas de louça com o símbolo da prova...Muito boa essa iniciativa da organização e além da feira da organização da prova tinha outra feira vendendo produtos esportivos e os Corredores aprovaram...Ponto positivo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou na largada um local para os atletas guardarem seus pertences. As Staffs escrevia os nossos números de peito numa folha de papel, pegavam nossas bolsas, colocava dentro de um saco grande transparente e com um lacre, lacrava o saco e guardavam, tanto na entrega como na devolução não tive problemas algum...Ponto positivo;
Altimetria: Difícil...Dessa vez o percurso foi subindo, ao longo do percurso teve planos e tobogãs, para quem não treina bem em subidas e descidas nesse momento sofre bem como vi vários corredores sofrendo e esses considera esse ponto como ponto negativo;
 Percurso da prova: O percurso da largada dessa vez foi em Penedo e finalizamos em Visconde de Mauá. Percurso todo de asfalto, com uma pequena parte de paralelepípedo na parte final de grama. Corremos em meia pista fechada pela Guarda Municipal local, no percurso nas bifurcações tinha staffs em Penedo indicando a direção certa a seguir, o percurso na serra que vai para Visconde de Mauá o Governo do Estado está fazendo obras e alguns trechos tivemos que tomar cuidado para não pisar em falso numa pedra e torcer o pé, mas tudo ocorreu bem...Ponto positivo;
Posto de hidratação: Muito ótimo. A organização colocou vários durante o percurso que até perdi a conta, mas durante o percurso foi distribuídos copos dágua lacrados e gelados, também nos postos tinha isotônicos em saquinhos fechados e gelados, no Km 41 foi distribuídos garrafinhas de coca-cola geladas, nem parei para tomar porque faltava 1 quilômetro para concluí a prova...Sugiro que esse posto de distribuição seja em algum km da serra, pois não tem a necessidade de tomar coca colar faltando 1 Km para terminar a prova, na chegada tinha água e isotônicos gelados e para quem bebe foi disponibilizado um copo de chopp artesanal...Ponto positivo;
Posto Médico: A organização colocou 1 ambulância na largada, durante o percurso vi uma em movimento e outra na chegada com Equipe Médica...Ponto positivo;
Banheiros: Na largada foi disponibilizado banheiros local de um shopping, durante o percurso não percebi se teve como na última edição, mas durante o percurso vi uma corredora indo no mato para fazer suas necessidades e na chegada teve 2 banheiros...Ponto positivo;
Lanche: Durante o percurso nos postos de hidratação teve as seguintes frutas maçã e banana, quando cheguei não fiz uso das frutas, mas teve bananas e maçãs servidas para os corredores...Ponto positivo;
Medalha de participação: Todos atletas que cruzaram a linha de chegada antes das 6 horas como prevê o regulamento receberam suas respectivas medalhas de conclusão, mas apenas os que fecharam o percurso completando back to back receberam a terceira medalha de conclusão, já quem correu a partir da terceira vez ganhou a medalha e a plaquinha colocada na medalha, com o desenho da TRISLICE e vindo escrito NA BUSCA DE FEIDIPEDESAs mesmas foram entregues de acordo com a conclusão do tempo que os corredores iriam concluindo. Os corredores do 1° ao 10° receberam medalha de Ouro Masculino/Feminino, os que completaram até Sub 2 horas 59 minutos receberam medalha de Prata, os que completaram até 3 horas 59 minutos receberam medalha de prata, os que completaram até 4 horas 59 minutos receberam medalha de Bronze e os que completaram acima de 5 horas até 5 horas 59 minutos receberam medalha de Cobre. Eu recebi a medalha de Bronze. A medalha foi grossa e redonda na frente vindo o desenho da trislice, vindo escrito o nome da prova A Muralha Up And Down Marathon, veio a plaquinha do ano 2022, escrito Penedo à Visconde de Mauá, escrito Mente, Corpo e Coração,  escrito a distância: 42,195, já atrás da medalha veio o desenho do Sino, o desenho da trislice a distância 42,195 Km, a frase: Seguimos mantendo a tradição da ordem de Miciades a seu melhor atleta o Soldado Fidipedes e vindo com uma fita personalizada de várias cores (Branco, Vermelho e Amarelo e preto). Sugiro à organização que a fita seja na cor verde e amarelo representando as cores do Brasil parece com as cores da bandeira da Alemanha...Ponto positivo;
Premiação: A organização premiou os 5 primeiros colocados no geral Masculino/Feminino com troféus...Ponto positivo;
Premiação na Faixa Etária: Não teve, só houve na primeira edição, mas torcendo para que volte a premiação das Faixas Etárias, pois todos merecem serem premiados...Ponto negativo;
Resultado da Prova: A prova foi cronometrada pela empresa Chip Vale e o resultado encontra-se no site da cronometragem www.chipvale.com.br durante o percurso teve 6 tapetes de chips de cronometragem durante o percurso: 1 na largada, 4 durante o percurso e mais 1 na chegada...Ponto positivo;
Prova: Pois a Muralha Up And Dow é uma maratona cheia de simbologia e significados, com áurea e alma que encanta a todos que a desafiam em corrê-la. Em um visual espetacular que a cada ano inverte o sentindo, que começou em 2016, um ano é subida e noutro ano o percurso é descida, porém no mesmo percurso, que a torna a prova difícil, porém não impossível de corrê-la. Dessa vez corremos no percurso subindo, começando em Penedo e terminando em Visconde de Mauá, Foi um dia de mais um capítulo na busca do número preto da A Muralha Marathon, pois depois de dois anos com a contagem interrompida devido a pandemia cheguei na 5ª participação seguida nessa maratona, metade das participação para eternizar o número 353. O retorno não poderia ser melhor com um percurso mesclado com velocidade e com a subida da serra, o que não tornou mais fácil foram 14 km de velocidade no plano, 11 km de montanha subindo e descendo, mais 12 km de subida continua até chegar os 1.300 de altitude, o ponto maior da prova, para depois encerrar os 5 Km da prova ladeira abaixo. Fomos até o lime das forças, mais conclui a prova, não deu para baixar o tempo, mas me dou por satisfeito, correr uma prova assim não é fácil. A Muralha tem um lindo percurso de tirar o fôlego. Essa maratona é tão fantástica que nos proporciona sentirmos emoções diferentes. A saga pela busca do número preto continua. A Muralha é mais do que uma Maratona. E para quem gosta de desafios e ainda não correu essa prova recomendo a todos irem correr ano que vem...Vale muito a pena!!!

Além da prova principal a organização realizou um dia antes da prova em Visconde de Mauá uma corrida infantil que todos adoraram. Parabenizo o Marco Campos e toda sua equipe por essa belíssima e desafiadora prova, eu só tenho agradecer pelo apoio, muito obrigado. Parabéns também para todos que também concluíram essa prova. 

Até 2023, no percurso Down (descendo).⛰️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

terça-feira, 16 de agosto de 2022

Corrida nº 512 - II Rio Run Festival 2022

Nesse domingo, dia 14 agosto 2022, cerca de 280 corredores se reuniram na Quinta da Boa Vista no Rio de Janeiro, para o evento Rio Run Festival. Para à segundo edição do Encontro de Corredores e Assessorias. Pois a primeira edição desse evento, aconteceu em Setembro 2016, dentro do Parque Olímpico de Deodoro.

O Rio de Janeiro é uma das cidades mais visitadas em todo o mundo, e não é para menos, visto que, seus encantos são realmente surpreendentes. Um dos locais que certamente valem a pena visitar é a Quinta da Boa Vista, que contribui muito para a beleza da cidade. Foi batizada com esse nome porque, na época da sua construção, no topo de uma colina, era possível ver a Baía da Guanabara.

A Quinta da Boa Vista é marcada pela história. De fato, foi ela quem abrigou a família real até a proclamação da república. Atualmente é administrado pelo Prefeitura do Rio e é localizado no bairro  de São CristóvãoZona Norte da cidade do Rio de JaneiroO Palácio que serviu a família imperial hoje é um museu que está sendo reconstruído. Uma verdadeira pérola da cidade do Rio que também é um dos maiores parques urbanos em solo carioca, com cerca de 155 mil metros quadrados. Também dentro da Quinta da Boa Vista tem o Bio Parque que antes era o Jardim Zoológico do Rio. Cercado com muito verde, seus jardins são um convite para a realização de vários eventos esportivos e sociais para os cariocas e turistas.

Como domingo é dia de longão resolvi ir correndo para encontrar com a turma lá. Saí de casa às 5:30 horas da manhã, com o dia ainda escuro, fazendo um pouco de frio, fui correndo cruzando por alguns bairros do Rio. Não lembro bem a hora certa, mas foi por volta das 7 horas e pouca da manhã cheguei no Maracanã, resolvi realizar algumas voltas em torno dele, acabei fazendo 4 voltas e em seguida fui correndo para a Quinta da Boa Vista. O dia estava muito lindo para correr, fazendo aquele belo sol, cheguei na Quinta fui falar com a galera do Encontro de Corredores, que já estavam lá reunidos, cada equipe na sua tenda. Falei rapidamente com os amigos e resolvi parar muito tempo, para não esfriar o corpo, já estava com 25,5 Km percorridos, falei com todos que iria terminar o longão lá dentro da Quinta e que  depois ira retornar para comemorar com eles.
Saindo de casa...Rumo a Quinta da Boa Vista
Fui correndo em torno das ruas da Quinta da Boa Vista, a mesma está toda sendo restaurada pela Prefeitura do Rio, corri 33 Kms, durante o treino lá dentro do parque teve um momento que todos os corredores se juntaram fizeram um aquecimento e antes da largada cantaram o Hino Nacional, logo em seguida largaram para o treino. Após o longão retornei para aguardar a galera chegar do treino
Correndo dentro da Quinta da Boa Vista
Longão finalizado
Mais uma belo longão realizado
Nesse encontro os organizadores premiaram com troféus às 3 maiores equipes que compareceram no ao evento:
RESULTADO:
1 - Lost Running;
2 - Dynamus Race; e
3 - Big Field Run.
A galera no aquecimento
A galera na largada
A galera durante o percurso passando em frente ao Palácio
Vale ressaltar também que estiveram presente nesse evento a Equipe Canicity RJ do amigo Cláudiocom seus cães correndo com os corredores. A equipe Canicity RJ surgiu durante a pandemia e hoje no Rio conta com 56 participantes e o que eles fazem é uma prática de um esporte muito difundido na Europa, o Canicros tem equipes e federações regionais e mundiais. Para quem quiser saber mais dessa prática esportiva acesse www.abcaes.com.br Muito bom amigo Cláudio e toda Equipe Canicity RJ. Parabéns!!!
Canicity RJ em ação na Quinta da Boa Vista
Parabéns aos Organizadores desse evento (Neyfison e Marcos Dias) e a todos os Corredores que participaram desse segundo encontro de Equipes de Corridas de Rua, foi um belo evento, nos vemos na próxima linha de largada.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷