domingo, 21 de junho de 2020

Memória de um Corredor - Parte 7


A travessia da Serra do Mendanha x Serra do Vulcão x Serra do Mendanha

Sábado, dia 20 junho 2020, dia de acordar cedo (4 horas da manhã) para mais um grande dia desafiador, foi dia de cabritar nas serras do Mendanha em Campo Grande e  Serra do Vulcão em Nova Iguaçu aqui no Rio de Janeiro. Para quem vem acompanhando as minhas aventuras nas corridas aqui no Blog já viu eu contando aqui na Memórias de um Corredor - Parte 5 que já fizemos essa travessia só de ida, na primeira vez foi Eu, Barros e Colli abrindo a trilha que estava bem fechada com as mãos e durante o percurso tivemos muitas dificuldades porque com a trilha fechada e com muitos espinhos já viu né? E como tinha sido a primeira vez resolvemos fazer só a ida, noutro final de semana limpamos a trilha e nesse final de semana juntamos a turma para ir lá fazer o bate volta. Marcamos na Praça da Bica do Mendanha às 6 horas da manhã com a turma. Apareceram 33 Corredores entre homens e mulheres. Mas nem todos fizeram a travessia bate volta completa. Alguns só fizeram 18 Km indo e voltando até as Torres do Mendanhas, outros foram até a cachoeira do mendanha 25 Km e os mais brabos fizeram o bate volta dando 51 Km.

O treino iniciou na Praça da Bica no Mendanha às 6:20h da manhã, céu limpo mas fazendo um pouco de frio. Fomos correndo pelo plano do asfalto mais ou menos 1 km, onde começamos subir até o início da Serra do Mendanha, onde saiu o asfalto e entrou em cena a terra batida, se formou 3 pelotões: Os mais rápidos, os intermediários e os mais lentos. Como o corpo ainda não estava aquecido fui no pelotão dos intermediários até, que depois os pelotões foram desfazendo e cada um foi correndo individualmente no seu pace. Cada vez mais que subíamos o percurso ficava mais vez íngreme. Passei ao lado da entrada da trilha que após chegarmos lá em cima nas torres iriamos entrar com 6,57 Km, continuei firme no propósito de chegar lá em cima nas Torres o mais rápido possível. Cheguei lá em cima nas Torres do Mendanha com o primeiro objetivo conquistado com 1h 14min 28seg, no GPS marcando 8,5 Km. Após todos chegarem lá em cima registramos umas fotos e começamos a iniciar a descida. Descemos uns 2 Kms e entramos na trilha, passamos pela primeira torre, mais a frente passamos com os corredores que iam até somente a cachoeira, passamos pela segunda torre e quando passamos pela terceira torre onde decidimos não descermos até a cachoeira para não perder tempo uma vez que essa cruzada da travessia seria bastante dura.

Continuamos correndo e subindo dentro da mata fechada, um oásis escondido dentro dessa floresta do Mendanha, até que saímos na entrada da subida do Mirante do Mirapicu e que subida hein não tem como correr nela, devido o seu altíssimo grau de dificuldade, fomos caminhando até chegar lá em cima no segundo objetivo conquistado o Mirante de Mirapicu - Nova Iguaçu, chegamos lá em cima às 9:40h da manhã com 16,96 Km, onde os praticantes de asa delta e parapente saltam lá de cima, que visual lindo que tem esse Mirante, lá de cima dá para ver ao longe as Torres do Mendanha por onde passamos, Nova Iguaçu, Campo Grande e etc e etc...Registramos umas fotos lá em cima e nesse monte foi a hora de separar os homens dos meninos porque a partir desse lugar a trilha começa ficar mais hot acima. Após alguns registros fotográficos iniciamos a corrida, hora corríamos e hora caminhávamos devido algumas subidas bem íngremes. Chegamos na entrada da torre que dá trilha que dá acesso ao Mirante do Céu Aberto, entramos mais uma vez na mata fechada e fomos conquistando mais Kms. Chegamos numa nascente onde fizemos uma parada para abastecermos nossas mochilas com água, tão logo nos abastecermos, fomos avançando até encontrarmos com o amigo Leandrinho que tinha atrasado para chegar no treino e entrou na trilha com uns garotos trilheiros por outro lado e o Leandrinho se ajuntou conosco nessa travessia. Começamos a subida bem íngreme que daria acesso ao Mirante Céu do Aberto, onde lá em cima ficam vários Cristãos orando. Chegamos lá em cima no terceiro objetivo conquistado no Mirante às 11:28h da manhã com 21,73 Km com altimetria de 1.600 metros. Após reunidos o pouco da galera que fizeram o bate volta, começamos a descer por uma corda que a descida é bem íngreme e escorregadia e tivemos que descer com todo cuidado para não haver nenhum acidente, faltava pouco para chegarmos até a rampa do vulcão. 

Fomos correndo e ao meio dia e 6 minutos com conquistamos o quarto objetivo, chegando na rampa de parapente na Serra do Vulcão em Nova Iguaçu com 25 Km. Dessa vez até estramos lá em cima tava lotado de visitantes e atletas soltando de Asa Delta e Parapentes. Nunca tínhamos visto essa cena como já era meio dia resolvemos para um pouco lá em cima para almoçarmos, cada um comeu o que levou em sua mochila de hidratação, ficamos lá por cerca de uns 40 minutos e após o almoçamos iniciamos o retorno do bate e volta. Passamos novamente pelo Mirante do Céu Aberto e lá em cima tem algumas trilhas abertas, não reparamos direito e entramos na trilha errada, descemos uma parte e reparamos que não era a trilha que tínhamos subido, retornamos e entramos na trilha certa e descemos, paramos rapidamente numa fonte dágua nos abastecemos e iniciamos a corrida novamente. Quando chegamos no Mirante de Mirapicu a galera decidiu não entrara na trilha que viemos e descer e passando pela igreja de que tem na zona industrial em Campo Grande só que até chegarmos no final do treino não daria 50Km e quando chegamos lá embaixo decidimos correr mais alguns Km na zona industrial de Campo Grande para dar no final do treino os 50 Km como a galera estava cansada e indo devagar e como eu rendo mais no asfalto disse que iria seguir mais rápido e fui correndo rápido e quando cheguei no largo que tem uma igreja o GPS marcava 42 Km, virei a direita e corri mais uns 3,5 Km até chegar na frente de um terreno da Marinha do Brasil e fiz o retorno para ir para o objetivo final durante o percurso cruzei com os amigos que estavam indo fazer o mesmo que eu e finalmente às 17:50 horas da tarde cheguei no objetivo final na Pça da Bica do Mendanha finalizando o treino com 51,5 Km...Ufaaa.
Algumas fotos do percurso
Na subida do Mendanha
Torres do Mendanha
Dentro da floresta
Mirante do Mirapicu
Mirante Céu Aberto
Rampa de Parapente - Serra do Vulcão em Nova Iguaçu
OS 12 guerreiro(a)s que fizeram os 51 Km. Parabéns.
O treino durou o dia todo porque o percurso dessa travessia é muito difícil e tem várias partes do percurso que não tem como correr e nem todos os corredores tem a mesma velocidade...Vale ressaltar que dos 33 corredores inicialmente somente 12 homens e 1 mulher completou o objetivo do treino que foi correr 51 Km. Após todos chegarem retornamos para os nossos lares para o merecido descanso. Independente de quem fez a menor ou a maior distância todos os amigos que estiveram nesse treino estão de parabéns. Nos vemos em breve e o Treino Jamais deve parar.🏃🏾‍♂️🏃🏾‍♀️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

quarta-feira, 10 de junho de 2020

Nota de Falecimento: José Baltar

Esse espaço é destinado às corridas de rua e tudo que esteja ligado ao tema. É com extremo pesar que informo que na data de ontem quarta-feira, dia 9 junho 2020, perdemos o grande amigo corredor de elite dos anos 80 José Baltar. Estava internado e lutando bravamente, mas os rins pararam. Mais uma vez o atletismo carioca está de luto,
 
O Blog presta uma grande homenagem a este amigo campeão que partiu. Baltar você irá fazer muita falta. Uma grande perda para os amantes da corrida, esporte nacional e na comunidade de corredores e colegas pioneiros. Descanse em paz amigo que Deus te receba de braços abertos. Deixo aqui todo meu respeito e meus sinceros sentimentos a toda sua família...Agora resta nós orarmos para que Deus conforte os corações de seus familiares nesse momento tão difícil.😭😭😭🙌

terça-feira, 9 de junho de 2020

Nota de Falecimento: Everaldo Camelo

Esse espaço é destinado às corridas de rua e tudo que esteja ligado ao tema. É com extremo pesar que informo que na data de hoje terça-feira, dia 9 junho 2020 perdemos o grande amigo Ultramaratonista Everaldo Camelo. daqui do Rio de Janeiro. O mesmo saiu para o treinar e teve um infarto. O atletismo carioca está de de luto.
O Blog presta uma grande homenagem a este amigo que se foi, Everaldo você irá fazer muita falta, principalmente nos nossos treinos e competições. Uma grande perda para os amantes da corrida. descanse em paz amigo que Deus te receba de braços abertos. Deixo aqui todo meu respeito e meus sinceros sentimentos a toda sua família...Agora resta nós orarmos para que Deus conforte os corações de seus familiares nesse momento tão difícil.😭😭😭🙌

sábado, 6 de junho de 2020

Memória de um Corredor - Parte 6

Sábado, 6 junho 2020

O treino de hoje foi diferente, na semana passada Eu, Barros e Colli fizemos a Travessia da Serra do Mendanha em Campo Grande a Serra do Vulcão em Nova Iguaçu, pois uma parte da trilha depois do Mirante de Mirapicu estava fechada e tivemos que ir abrindo na mão mesmo com muitos espinhos. Após esse objetivo conquistado, durante a semana marcamos com os amigos de irmos lá novamente para fazer a manutenção da travessia dessa trilha.

Então chegou o grande dia, nos reunimos na Praça do Mendanha em Campo Grande às 6 horas da manhã, ainda escuro e fazendo um pouco de frio, para essa empreitada compareceram 13 amigos Corredores (Eu, Capitulino, Claudionor, Colli, Fernando, Leandro, Léo, Marcelo 1, Marcelo 2, Marcos, Ygor, Romero e Wallace). Logo em seguida fomos de carro até uma parte da base da Serra do Mendanha.

Às 6:50h da manhã, fomos subindo caminhando rumo ao objetivo, pois não lembro a hora que chegamos no Mirante do Mirapicu, mas a galera se reuniram lá em cima para registramos algumas fotos, logo em seguida partimos para a entrada da trilha para a limpeza, demorou um pouco a chegarmos na entrada dessa trilha porque da base até a entrada da trilha são alguns Kms e o percurso tem algumas partes bastante íngremes que demorou um pouco.

Após termos chegado na entrada da trilha, os trabalhos começaram, fomos avançando hora morro acima e hora morro abaixo limpando a trilha até chegarmos em um mirante mais aberto, a hora foi se passando, como demorou a limpeza da trilha às 14 horas, com 8,4 Km chegamos até uma barraca de um caçador dentro da floresta que estava vazia, bem na base do morro Céu Aberto, como já tínhamos limpado uma boa parte da trilha, estávamos cansados e não daria para limpar toda a trilha, resolvemos comer o que levamos na mochila, já eu levei uma lata de atum que recomendo para essas trilhas e logo em seguida a turma resolveu retornar por conta do horário que já estava tarde e se continuássemos  a limpeza, iríamos terminar a noite.

Vale ressaltar que uma boa parte da trilha não precisava de limpeza o que ajudou bastante, inclusive recolhi alguns lixos que alguém no passado passaram pela trilha e largaram lixos por lá. Na hora que retornamos passamos por duas famílias que moram por lá por cima. Finalizamos a caminhada com 20,5 Km às 17 horas da tarde.
Segue algumas fotos da limpeza na trilha
Foi um dia que nos sacrificamos mas foi recompensador. Parabenizo todos os amigos que não mediram esforços e que ajudaram na manutenção da trilha em prol do bem coletivo. Não vejo a hora de retornarmos lá e fazer aquele treino longo e dessa fazer o treino completo ida e volta..🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

domingo, 31 de maio de 2020

Memória de um Corredor - Parte 5


A travessia das Torres do Mendanha a Serra do Vulcão

Sexta-feira, 29 maio 2020, que grande dia, foi um dia hiper desafiador com muita adrenalina. Foi dia de cabritar juntos com  os amigos Barros e Colli. Fomos treinar fazendo a travessia das Torres do Mendanha em Campo Grande a Serra do Vulcão em Nova Iguaçu uma trilha nova que nenhum corredor tinha feito antes. Fomos os percursores dessa nova trilha.

O treino começou na Praça da Bica no Mendanha às 6:50h da manhã, temperatura fazendo uns 18 graus, com aquele frio...Arggg, ao iniciar o treino passamos pelos amigos Capitulino e sua esposa D. Sandra que estava caminhando, nos falamos rapidamente e prosseguimos no treino. Começamos subindo, subindo, subindo...Corremos juntos mais ou menos uns três quilômetros morro acima, como um dia antes trabalhei na limpeza do sítio não dava para ir mais rápido com o Colli e Barros e a partir daí o grupo se desintegrou o Colli chegou primeiro lá em cima, segundo foi o Barros e Eu com 1 hora 12 min cheguei na torre.

Após fazermos uns registros fotográficos lá em cima na torre, descemos alguns metros e paramos rapidamente no Mirante abaixo da Torre do Mendanha e logo em seguida partimos entrando rasgando a nova trilha que dá acesso a Cachoeira escondida do Mendanha. Que cachoeira espetacular tem esse lugar, linda demais, Depois da cachoeira retornamos a trilha um sobe e desce danado, passando por algumas fontes dágua. Após termos saído da trilha começamos a subir uma trilha aberta que me fez pensar, acho que já passei por aqui em outro treino, cada vez que subíamos e cada vez mais a subida ficava bem íngreme, até que alcançamos o Mirante de Mirapicu com 17,8 Km, e dito e feito já tinha ido nesse mirante por outro acesso, que visual lindo tem lá de cima da para ver ao longe as Torres do Mendanha e lá embaixo o bairro de Nova Iguaçu.

Depois dese mirante descemos alguns metros e a subida começou novamente até chegarmos numa torre de energia onde a trilha começou a ficar fechada, esperamos alguns minutos para o Colli ver a direção certa no GPS para seguir em frente. O GPS atualizou e não teve jeito começamos entrar na mata fechada, para nossa sorte o Colli estava com esse aplicativo no celular, só que tinha hora que a trilha no GPS sumia, fomos desbravando mata adentro, com muito espinhos e tomando muito cuidado, subindo e descendo. Chegamos num ponto descampado e descemos até uma fonte dágua, mas a frente nos deparamos com uma cabana de algum caçador, continuamos desbravando na raça a mata acima, depois de um certo tempo ouvimos vozes e como não sabíamos quem estava lá em cima, ficamos em silêncio, mas ao chegar quase no topo do Mirante Céu Aberto ouvimos vozes de crianças e adultos, quando chegamos lá em cima era um acampamento de pessoas Cristãs que ficam lá em cima orando no monte. Até chegarmos nesse mirante demoramos 2 horas para percorremos 5km eitaaa para ver como a trilha fechada estava bem difícil. Pedimos informações aos Cristãos se a Serra do Vulcão estava longe, nos informaram que não que estaríamos la entre 10 à 15 minutos, além disso os Pastores que estavam lá em cima nos levou numa  parte mais abaixo numa fonte dágua, após abastecermos prosseguimos na trilha até nos deparamos com uma descida bem íngreme e escorregadia, nela havia uma longa corda e fio morro abaixo, descemos com todo cuidado para não ter nenhum acidente, chegamos num ponto descampado onde paramos alguns minutos para nos alimentarmos já que estávamos horas correndo mata adentro, depois disso prosseguimos até alcançar o objetivo que era a rampa de vôo livre da Serra Vulcão em Nova Iguaçu, chegamos até a rampa, no GPS batia 23,81 Km em 5 horas 48 minutos de treino em movimentos. Fizemos vários registros lá na rampa e tinha que descer o restante da serra, prosseguimos morro abaixo e finalizamos o objetivo final às 16 horas da tarde com 31,6 Km em 6 horas 59 minutos. Por segurança não realizamos à volta pela trilha que viemos porque um parte estava fechada e com risco de nos perdermos a noite na mata. Barros e Colli a travessia não foi fácil com a trilha super difícil mas conseguimos desbravar essa nova trilha...Parabéns amigos.

Ao finalizar o treino muito cansado, mas feliz por ter conseguido o objetivo da travessia, na parte debaixo da Serra do Vulcão encontramos com o amigo corredor Baiano que nos forneceu água, frutas, suco e um carro de um amigo para nos trazer de volta até Campo Grande muito obrigado Baiano.

Segue a amostra do vídeo acima de como foi o treino.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

Live com a Equipe Mapa