segunda-feira, 12 de abril de 2021

Memórias de um Corredor - Parte 35

Domingo, dia 11 abril 2021, foi dia de acordar bem cedo correr longão num local muito lindo, mas porém com o percurso bem punk de se correr, foi dia de treinar no Parque Estadual da Pedra Branca com o amigo Rodrigo.

O Pico da Pedra Branca fica dentro do Parque Estadual da Pedra Branca com 12.500 hectares e 12 manancias, fontes dágua que abastece a cidade do Rio de Janeiro em Jacarepaguá, com a altitude de 1.025 metros de altura e a pedra lá em cima tem 3 metros de de altura é rodeada de vegetação densa, dificultando a visão. Porém lá de cima da rocha da para avistar alguns bairros. Existem vários pontos de acesse para entrar nesse Parque em Jacarepaguá pelas Furnas e pela entrada da sede no final da Estrada do Pau da Fome, pela sede do Camorim em Jacarepaguá, pela entrada de Vargem Grande também em Jacarepaguá, pela sede de Realengo, núcleo Piraquara e por Rio da Prata em Campo Grande.

Saí de casa às 5 horas da manhã pedalando com minha bike speed, deixei à mesma na casa da minha mãe que fica próximo do local do treino, há uns 2 kms e meio e de lá partir correndo para encontrar com o amigo Rodrigo o bom que já cheguei super aquecido nas Furnas, já tinha pedalado 13 Km de minha casa até a casa da minha mãe e depois corri mais 2,5 Km até chegar nas furnas.

Após alguns registros fotográficos, com o tempo limpo e fazendo aquele sol já de manhã às 6:30h demos à largada, fomos subindo devagar, nesse parque é o maior tobogan, você vai subindo e descendo a todo instante que desgasta muito o corpo do atleta, sem contar que o piso tem muita erosão e deve se tomar cuidado porque com a chuva, pedras e com as motos que os trilheiros passam no local fica com muitos buracos. O primeiro objetivo foi subir até a casa de pedra lá em cima onde é o point de encontro dos Corredores e os Motociclistas trilheiros. chegamos lá em cima com 7,44 Km com 1h 32min, registramos umas fotos e descemos para ir para o segundo objetivo do treino Rio da Prata em Campo Grande.

O início

E vamos subindo

Na Casa de Pedra

Chegando em Rio da Prata com 13,44 Km, paramos rapidamente numa feira local, onde é servido café da manhã e almoço e inclusive tem uma feira de produtos orgânicos da região, para comprar água gelada e  gatorade, mas devido essa pandemia o restaurante só iria abrir mais tarde para o almoço, resolvemos então prosseguir trilha acima para ir para alcançar o terceiro objetivo que era para passar correndo pelo Vale dos Caquis e a Cachoeira, falando em Caquis esse mês é o mês de Caqui, passamos ao lado de vários pés plantados e com os caquis meio verde ainda, deu para conseguir pegar um maduro que tinha caído do pé...Que delícia, prosseguimos morro acima hora corria e hora caminhava pois é assim em todo o percurso desse parque, não tem como correr direto devido a dificuldade do terreno. 

Dando aquele refrescada na cachoeira do Rio da Prata - Campo Grande

Como tínhamos que correr 50 Km e ainda não conhecíamos a parte que desce até Vargem Grande em Jacarepaguá, decidimos fazer esse novo percurso, descemos rápido e alcançamos o quarto objetivo, ao chegar lá embaixo em Vargem Grande o GPS marcava 21 Km, éramos para esticar mais um pouco em Vargem Grande, correndo mais 4 Km para dar 25 Km e no final do treino bater 50 Km, mas só corremos até alcançar 21 Km. Já era meio dia, decidimos parar num restaurante local, comemos um pastel e tomamos uma coca cola para revigorar as forças, o dia estava muito quente e já estava cansado, comprei um sorvete e para não perder muito tempo falei com o Rodrigo que era para irmos andando um pouco pelo percurso e comendo e assim eu fiz comendo uma lata de atum, já o Rodrigo disse que já estava satisfeito em ter comido os pastéis e decidiu comer o atum dele mais tarde. Fomos subindo tudo novamente até chegarmos numa bifurcação que é o caminho para o Pico da Pedra Branca no GPS marcando 26,5 Km, mais à frente pela trilha escutamos vozes, ao se aproximar era o amigo Maxwell e mais uma turma de trilheiros que estava no local fazendo um percurso caminhando, já eles começaram a trilha pela sede do Pau da Fome em Jacarepaguá, nos cumprimentamos rapidamente e prosseguimos no treino que ainda faltava muito chão para percorrermos

Valeu Maxwell

Fomos atacando o percurso para chegar no quinto objetivo que era o Pico da Pedra Branca, chegamos na entrada da trilha do Pico com 31,14 Km, fomos subindo até chegar no Pico mais alto altimetria de 1.025 mts de altitude com 34,76 Km...Ufaaa...Chegamos.

No ponto mais alto...Pico da Pedra Branca

Descemos correndo com todo cuidado para não escorregar devido o percurso nessa parte ser um pouco íngreme e com muita folhas de árvores secas, chegamos na entrada da trilha que da acesso a ao sexto objetivo que foi a Casa Amarela, casa histórica desde a época da escravidão...Também nesse percurso fomos descendo com todo cuidado, pois tem muitas pedras escorregadia e fora que dá última vez que corremos passamos por uma cobra, mas dessa vez não vimos nada...ufaaa...Chegamos na Casa Amarela com 38,96 Km.

Na Casa Amerela

Após a Casa Amarela fomos descendo até alcançar o sexto objetivo à saída da entrada da Sede do Parque Estadual da Pedra Branca, já era em torno de 5 horas as trilhas com as matas fechadas já estava ficando meio escuro, fomos descendo com todo cuidado, mesmo assim tomei um leve tombo porque não vi um toco de uma raiz e mais embaixo o Rodrigo escorregou numa pedra mas não foi nada sério, eu comentei com o Rodrigo isso faz parte, levanta e vamos continuar o treino que o treino jamais deve parar.  Corríamos morro abaixo, o corpo já estava bem cansado, os Kms que faltavam parecia uma eternidade que nunca tinha fim, corria, corria e não chegava no final...rsss...Quando chegamos na sede do Pau da Fome às 18:09 horas da noite o GPS marcava 44,30 Km, putz ainda faltavam correr 6 Kms para completar os 50 Km, com o corpo desgastado e como teria que pegar a minha bike na casa da minha mãe e ainda tinha que pedalar mais 14 Km previ que iria fechar o treino com 48 ou 49 Km já o Rodrigo tinha deixado o Carro nas Furnas e iria fechar com uns 46 Km, foi daí que o Rodrigo deu a idéia de fecharmos correndo por ali no asfalto do Pau da Fome o restante dos Kms e assim fechamos os 50 Km que aliás acabou dando 51 Km. Ufaaa.

Saindo da trilha

Final do treino valeu Rodrigo
Correr no Parque Estadual da Pedra Branca é um treino bem punk elevado ao quadrado, toda hora você sobe e desce, você caminha e você corre, já conheço esse local há anos, já realizei vários treinos nesse local, até porque fui nascido e criado próximo desse local, já levei vários corredores para conhecer esse local. Não é um percurso fácil de se correr, mas não é impossível. Falo para todos Corredores, quem quer correr bem em qualquer prova seja nas montanhas ou no asfalto o Parque Estadual da Pedra Branca é o local ideal para se treinar. Lugar seguro, tem comércio em algumas ponta do percurso e várias fontes dágua limpa que dá para refrescar e hidratar, sem contar com muita natureza e ar puro. Para quem quiser ir treinar lá, não se preocupe com o tempo, quem já foi lá correr sabe o que estou falando. Valeu Rodrigo pelo treino e apoio você mandou muito bem também. Até o próximo.

OBS: A você que chegou até aqui agradeço pela visita e por valorizar o conteúdo do Blog volte sempre, mas antes de sair deixe o seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog e a todos que acessam aqui.

Treinão 8a Reveza Racing 2021

Inscrições abertas. Para maiores detalhes acesse: www.portaldoatleta.com. Bons treinos!!!

domingo, 4 de abril de 2021

Corrida nº 485 - Longão de aniversário do amigo Marcelinho

No último dia 2 abril 2021, sexta-feira santa foi dia de acordar cedo para correr com os amigos da Equipe Os Incríveis  de Nova Iguaçu zona oeste do Rio de Janeiro.

A convite do amigo Marcelinho que fez aniversário na última sexta-feira, fazendo 32 anos, ele nos convidou para correr com ele 32 Km para comemorar o aniversário dele, prontamente aceitei o convite. Acordei às 4 horas da manhã caindo uma baita chuva, me preparei rapidamente e às 5 horas da manhã ainda escuro no Rio de Janeiro a chuva tinha parado de cair, chamei um carro de aplicativo e partir para o local de largada. Cheguei no bairro de Santíssimo às 5:30 horas da manhã, onde alguns amigos já estavam lá aguardando para começar a brincadeira.
Com o amigo Marcelinho o aniversariante...Parabéns!!!
Com o amigo Lúcio obrigado pela camiseta...linda demais

Após alguns registros fotográficos, filmagens e algumas palavras do aniversariante às 05:50 horas da manhã,  fazendo uma ótima temperatura para correr, partimos correndo do Bairro de Santíssimo à Barra de Guaratiba.  Cada um foi no seu pace, já eu fui registrando tudinho, indo e voltando por uns 3 kms, após isso os amigos Adriano e o Archanjo começaram a correr com um pace mais rápido, os caras foram correndo num num pace variando entre 4min 15seg à 4min 30seg, como não sou bobo aproveitei para ir correndo com eles, para eu poder melhorar mais ainda o meu pace...Fica a dica.
Começou o longão
Correndo com os feras Archanjo e Adriano
Quando chegamos num posto de gasolina em Campo Grande o GPS marcando 16 Km fizemos uma breve parada rápida nesse posto para reabastecer nossas mochilas, com a temperatura boa e ainda tinha bastante água na minha mochila, só aproveitei para encher com água gelada a minha garrafa de silicone de 500 ml e logo em seguida partimos correndo rumo a Barra de Guaratiba. Ao chegarmos na Estação de BRT do Mato Alto àS 7:30 horas da manhã com 17,6 Km, os amigos resolveram fazer a segunda parada parar para aguardar o restante do grupo chegar, mais a frente tem um ponto de encontro de várias placas com nomes de Equipes de Corridas e Ciclismo do Rio, os amigos disseram que foi idealização do amigo Reges Souza morador local, ficou bacana demais. Após todos chegarem nesse ponto, registramos algumas fotos e partimos, chegamos na entrada que dá acesso a Barra de Guaratiba com 22, 38 Km e como o sol tinha espantado as nuvens começou a esquentar fiz uma breve parada rápida e comprei uma garrafa pequena com água com gás para aliviar o calor e prossegui correndo em frente já nessa estrada passamos por vários ciclistas que também utilizam essa via para pedalar.
Em frente as placas do Ponto de Encontro e  com a turma reunida no Mato Alto
E vamos que vamos rumo à Barra de Guaratiba
Ao chegarmos à Barra de Guaratiba começou a chover pouco, finalizei os 32,52 Km com 2horas 52minutos. Ficamos aguardando o restante do grupo chegar, com o fim dos 32 Km, após todos chegarem, confraternizamos cantando parabéns para o amigo Marcelinho e inclusive o amigo Anderson que fiquei sabendo no final do treino também  ele estava fazendo aniversariando.
Primeira parte do longão finalizado
Tão logo comemoramos, decidi continuar o treino e já que estava em Barra de Guaratiba e ainda não conhecia a famosa Pedra do Telégrafo, perguntei ao amigo Lúcio se ele conhecia o acesso que dava a essa Pedra ele me informou e resolvi conhecer essa famosa pedra em que muitos dizem que quando chegam lá levam horas para registrar fotos lá em cima. Iniciei a segunda parte do longão correndo morro acima. Mas com o tempo chuvoso em sem o tênis apropriado para trilha o percurso acima estava escorregadio, fui prosseguindo morro acima, onde dava para correr eu corria e quando não dava para correr porque certas partes são íngremes demais caminhava e fui prosseguindo morro acima, durante o percurso alguns casais subiam caminhando para chegar na Pedra do Telégrafo, alguns ficavam impressionados por estar correndo morro acima e eles não aguentando subir caminhando...rsss...primeiro cheguei no Mirante do Telégrafo onde se tem uma vista incrível lá de cima e mais acima cheguei na famosa Pedra do Telégrafo com 34,7 Km com 3horas e 33 minutos. Nesse ponto também lá de cima tem uma vista incrível onde se dá para ver as Praias Selvagens, Praias de Grumari e Recreio. Como era feriado, estava com o tempo chuvoso, graças à Deus não tinha muita gente lá em cima na Pedra do Telégrafo, tinha uma meia dúzia de casais e inclusive um casal de árabes, falando na língua deles que não dava para entender nada...kkk...Acredito que devo ter ficado lá em cima aguardando o pessoal tirar fotos até chegar a minha vez uns 30 minutos.
Mirante do Telégrafo
Pedra do Telégrafo
Após ter registrado algumas fotos na famosa Pedra do Telégrafo iniciei a jornada correndo morro abaixo, na descida passava por outros casais que não aguentavam morro acima caminhando e incentivava os dizendo que faltava pouco para chegar na Pedra do Telégrafo, eles me agradeciam e fui descendo correndo também com todo cuidado para não escorregar. Descendo cheguei numa bifurcação à esquerda que não tinha placa dizendo onde dava, mesmo assim entrei nessa bifurcação e cheguei na entrada que dá acesso às Praias Selvagens, graças à Deus, a idéia deu certo...rsss...Primeiro passei correndo pelas Praia do Perigoso e Pedra da Tartaruga onde a galera faz rapel, mas como era feriado de semana santa não tinha ninguém nessa pedra fazendo rapel só na praia, prossegui correndo pelas trilhas passando pelas Praias do Meio, Inferno e Fundo, quando cheguei na praia do fundo na entrada da trilha que dá acesso a Grumari o GPS marcava 39,5 Km.
Praia do Perigoso e Pedra da Tartaruga
Praia do Meio
Praia do Fundo
Já estava bem cansado prossegui a trilha acima caminhando rápido e quando cheguei no cume dela desci correndo, quando cheguei no asfalto o GPS marcava 40,45 Km, prossegui correndo passando pela Praia de Grumari com 41,74Km, quando cheguei no Km 44 água da mochila tinha acabado e como era feriado e com essa pandemia os quiosques das praias estavam fechados e não tinha como comprar água, para minha sorte na Serra do Roncador, próximo do Recreio tem uma fonte dágua onde reabasteci minha mochila. Passei pela Praia do Recreio em frente ao Posto 12 com o GPS marcando 50 Km, resolvi esticar o longão até a Barra da Tijuca, corri toda extensão da Reserva do Recreio, chegando na Praia da Barra com 60 Km e finalizando o Longão de Semana Santa no terminal Alvorada da Barra da Tijuca com 62,7 Km...Ufaaa mais uma missão finalizada.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷
Praia de Grumari
Praia Prainha
Recreio dos Bandeirantes 
Longão finalizado na Barra da Tijuca
Agradecimentos à Deus por me proporcionar fazer essas loucuras, a minha família e agradecendo ao amigo  Marcelinho pelo convite, irmão que dia Incrível que tive com vocês muito obrigado e mais uma vez te parabenizo pelo seu aniversário. Também agradeço ao amigo Lúcio pelo presente da camiseta da Equipe Os Incríveis linda demais e parabenizo também aos amigos que estiveram nesse treino.

OBS: A você que chegou até aqui agradeço pela visita e por valorizar o conteúdo do Blog volte sempre, mas antes de sair deixe o seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog e a todos que acessam aqui.

domingo, 21 de março de 2021

Corrida nº 484 - 2ª edição das 6 horas Global Solidarity da IAU

Esse final de semana, sábado e domingo, dias 20 e 21  março 2021, foi realizado à 2ª edição das 6 horas Global Solidarity da IAU (Associação Internacional de Ultramaratonistas)

Essa prova foi iniciativa da IAU como forma de incentivar os atletas de todo o mundo que pararam de competir por causa da pandemia do novo coronavírus. a CBAT (Confederação Brasileira de Atletismo) convocou 14 atletas  para representar o Brasil (9 homens e 5 mulheres), além da seleção principal foram abertas vagas para outros participantes participarem, foram inscritos pelo Brasil afora mais de 200 atletas. O Rio de Janeiro foi representado por Eu, Leonardo, Plácido e Rodrigo. Como não está havendo competições, aproveitei para correr essa prova, como forma de treinamento para quando as provas voltarem ao normal.

Como não deu para realizar essa prova no Sábado devido ter trabalhado no sítio da família, resolvi correr nesse domingo, acordei por volta das 4:50h da madrugada com o dia ainda escuro, o corpo pedia mais cama, mas dei um salto não dando mole para ele. Cheguei no Centro Olímpico de Treinamento que fica na pista de atletismo da CDA, fica uns 4 Kms de minha casa e como iria correr sozinho na pista de atletismo procurei levar várias garrafas dágua para encher no bebedouro de lá, para não ter que interromper a corrida para ir no bebedouro.
Centro Olímpico de Treinamento - Pista de Atletismo da CDA
Preparando começar a festa
A estratégia para correr essa prova era correr forte, sem fazer paradas grandes para tentar fazer entre 66 a 70 Km e bater o meu recorde pessoal. Às 6:45 h da manhã, liguei o GPS SUUNTO e comecei a correr forte, essa pista até um certo horário tem uma parte dela que o ginásio ao lado tampa a pista e fica com sombra e não bate sol e ajuda bastante, já do outro lado da pista bate sol. Já que estava sozinho correndo na pista e para ajudar correr 6 horas direto liguei o meu MP3 e fui dando voltas e mais voltas na pista, resolvi contar todas as voltas e para não se perder contando devido a adrenalina e o calor mais tarde, resolvi contar as voltas de 50 em 50 voltas e assim fui correndo. A temperatura começou a esquentar e como ao lado da pista tem uma igreja católica várias famílias foram chegando para a missa o que ajudou também no psicológico visualizando pessoas e às vezes ria comigo mesmo as pessoas se espantavam me vendo correndo na pista naquele calor.

Os pace por Kms ia ocorrendo tudo bem, os paces ficavam entre 4min 30seg à 4min 56 seg, pelos meus cálculos a estratégia estava dando certo...Com a temperatura quente ia também conversando com Deus para dar tudo certo e fui correndo até que no Km 35 apareceu uma baita dor debaixo do meu pé direito, mesmo assim não esmoreci fui correndo mais depois de algumas voltas começou a doer mais forte o que me fez parar por alguns minutos para massagear a dor do pé, tão logo fazia a massagem no pé retornava a correr na pista, com isso me fez perder rendimentos e o pace por Km aumentou, tinha hora que intercalava corridas com caminhadas e assim fui indo até finalizar as 6 horas finalizando com 62,25 Km.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷
Durante o percurso
Prova concluída e agradecendo muito a Deus
Tirando as dores do pé e não ter chegado aos 70 Km, foi muito bom ter corrido essa prova virtual global de 6 horas na pista de atletismo, só assim me mantém ativo e preparado para os próximos desafios pós pandemia. Parabenizo a Sandra e toda Equipe de Toledo, a Vanuza de Cascavel e a todos que correram essa prova e principalmente os que arrecadaram alimentos para serem distribuídos para as pessoas carentes.

OBS: A você que chegou até aqui agradeço pela visita e por valorizar o conteúdo do Blog volte sempre, mas antes de sair deixe o seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog e a todos que acessam aqui.

segunda-feira, 15 de março de 2021

Memórias de um Corredor - Parte 34

N esse domingo, 14 março 2021, foi dia de cabritar nas alturas no Parque Nacional de Itatiaia, com os amigos da Equipe Ultra Brutus daqui do Rio da qual também faço parte.

Parque Nacional do Itatiaia simplesmente deslumbrante, é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza localizada no maciço de Itatiaia, na serra da Mantiqueira, entre os estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Itatiaia é o parque nacional mais antigo do Brasil, tendo sido criado em 14 de junho de 1937, numa área de 11.943 hectares, que antes de ser adquirida pela Fazenda Federal, em 1908, pertenceu ao Visconde de Mauá. O nome Itatiaia é de origem tupi e significa penhasco cheio de pontaspedra pontuda.

O Parque de Itatiaia

No interior do parque encontram-se alguns dos picos mais altos do Brasil, beirando os 2.800 metros de altitude. A fauna e a flora do parque são bastante diversificadas, devido principalmente à diferença de altitude de seu relevo e ao clima variado. Itatiaia é administrado atualmente pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A BR-485, que atravessa o parque, tem o seu ponto culminante a 2.460 metros de altitude no seu interior e é assim considerada a estrada mais alta do Brasil. Esse parque possui muitas vistas panorâmicas de tirar o fôlego nos arredores também pode ser encontrados várias cachoeiras. Como chegar  Do Rio de Janeiro ou São Paulo, o visitante deve seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR - 116) até Itatiaia(saída 318) e daí , mais 5,5km pelaBR - 485, até a portaria da Parte Baixa. Para a Parte Alta ou Planalto, sair da Dutra em Engenheiro Passos (saída 330 A), seguindo 26km pela BR - 354 até a Garganta do Registro (divisa Minas Gerais - Rio de Janeiro) e mais 14k m de estrada de terra, pela Rodovia das Flores, até o Posto Marcão, que dá acesso aos principais atrativos do Planalto. Para a entrada no Parque o visitante tem que comprar antecipadamente o ingresso pelo site https://parquedoitatiaia.tur.br valor R$ 18,00 reais.

Percurso que percorremos

Nesse domingo foi dia de acordar muito cedo, para realizarmos um treino para a TUTAN 100K, aliás de Sábado para Domingo nem deu para dormir direito, apenas 2 horinhas, pois o horário de encontro marcado na Av. Brasil foi às 3 horas da manhã. Após Eu, Marcelo, Rodrigo e Wallace  termos nos encontrados, rumamos para o Parque de Itatiaia de carro a viagem durou cerca de 3 horas, mas antes de falar sobre o treino os amigos definiram que faríamos 30 km correndo no parque, daí falei para eles, já que nós saímos tão cedo de casa e viajamos por cerca de 170 km de carro que não éramos para corrermos 30 Km e sim 50 Km e prontamente os amigos aceitaram a missão. Chegamos na base do parque por volta das 6:20 horas da manhã, enquanto aqui no Rio onde moramos fazendo o maior calor, quando chegamos lá na base do parque estava fazendo um baita frio, nos aprontamos e o início da brincadeira começou às 6:49 horas.

O início

E vamos que vamos subindo alcançar o morro da Antena
O treino jamais deve parar!!!

Logo de cara passou um filme na minha cabeça do que vivenciei em 2018 correndo a primeira edição da TUTAN 100K, fui lembrando de tudo, como estava fazendo frio e  subida com o corpo frio, fomos subindo devagar deslumbrando a natureza, registrando algumas fotos e filmando. O Clima estava muito agradável para correr, durante o percurso o sol tentava se aprumar entre as nuvens, mas as nuvens não deixava, fomos subindo correndo por volta dos 3 Kms morro acima, acredito eu devido a altimetria, comecei a sentir uma leve dor no ouvido direito, mas como tinha uma missão a cumprir, continuei no treino assim mesmo, chegamos na entrada de acesso do morro da antena, com 14 Km com 1 hora 50 minutos, tivemos que fazer uma parada rápida na portaria do parque para assinarmos a folha de entrada e mostrar os ingressos, feito isso rumamos para o primeiro objetivo que era chegar no Pico do Morro da Antena. Chegamos no morro da antena com 16 km em 2:15 horas, ficamos lá em cima contemplando a natureza e registrando algumas fotos, lá de cima da para ver o Pico das Agulhas Negras, o Pico do Couto e outras vistas panorâmicas muito show. Após isso e como não conhecíamos o Pico do Morro do Couto descemos cerca de uns 500 metros do morro da antena e seguimos a trilha, após percorremos a trilha e em alguns pontos passar caminhando por várias pedras chegamos no Morro do Pico do Couto ondem tem outra antena marcando no GPS 16,9 Km com 2:46 minutos e mais acima desse morro tem um imponente paredão rochoso onde subíamos.

Vamos galera!!!
Ao descermos o Pico do Morro do Couto, decidimos correr na outra direção indo até o Maciço das Prateleiras, mas antes de chegarmos lá passamos correndo pela Cachoeira das Flores, passando ao lado do abrigo Rebouças, onde tem uma área de acampamento para os turistas acamparem, continuamos seguindo em frente até chegarmos na base da Travessia Ruy Braga com 22,34 Km, onde dá acesso para a entrada para o Maciço das Prateleiras, não queria subir esse paredão rochoso, até porque tem muitas partes que não dá para correr devido o acesso com muitas pedras no percurso, somente caminhando, mas o Wallace nos falou que gostaria de ir até lá em cima e com isso ganharíamos mais um pouco de altimetria, decidimos prosseguir e mais acima quando estávamos quase chegando na base do Maciço das Prateleiras do outro lado do Maciço das Agulhas Negras o tempo começou a mudar rapidamente ficando o céu escuro e relampiar, como não podemos brincar com raios, decidimos descer rapidamente e voltar até a entrada da guarita do parque, era cada relâmpago que caía que dava medo, e olha que lá em cima do Maciço da Prateleira tinha turistas lá em cima, do nada não dava para ver mais nada lá em cima devido a neblina ter tampado tudo, espero que não tenha acontecido nada com aqueles turistas lá em cima.

Chegando no Morro da Antena

Ufaaa chegamos

No Pico do Couto 

Pico das Agulhas Negras 

Indo para a  Pico das Prateleiras
Pico das Prateleiras

Já na estrada retornando a chuva começou a cair, era hora de colocar o anorak para se abrigar da chuva, quando chegamos na guarita a chuva, já era cerca de meio dia e meio com 30 Km, os raios tinham parado de cair, graças à Deus...Ufaaa...Decidimos comermos algo, como lá em cima não há comércio, comi uma lata de atum, após isso descemos correndo até chegar numa bifurcação a direita que também é o percurso oficial da prova TUTAN 100K, a estrada estava muito escorregadia principalmente numa parte que o percurso é de paralelepído e a chuva começou a cair novamente, decidir não parar para colocar o anorak tínhamos que correr por cerca de uns 6 Kms morro abaixo. O Wallace foi na frente, depois eu e mais atrás vinha o Rodrigo, já o Marcelo decidiu retornar para o carro e aguardar nós lá embaixo. Fomos correndo, não lembro qual era a distância mas o Wallace já vinha retornando e como no GPS dele estava marcando 3 Kms há mais do que o meu tive que descer mais ainda para chegar no final do treino e bater 50 Km e assim eu fiz, chegando no Km 37 a chuva apertou mais ainda e os raios ao longe começou a cair novamente...Putz, mas a frente tinha um senhor com moto debaixo de uma árvore e com um cachorro, falei comigo mesmo esse senhor tá dando mole ficando debaixo da árvore aguardando o temporal acabar, quando passei em frente a ele o cachorro avançou em mim, imediatamente gritei com o cachorro e baixei para pegar uma pedra, foi quando o dono dele interviu, falei segura esse cachorro aí po...Ele falou que o cachorro era manso, mas manso como? O cachorro parou de latir e prossegui em frente cerca de 1 Km, a partir daí retornei e orando a Deus, pedindo proteção  com o maior medo por causa que de vez em quando caía raios, ao passar novamente pelo senhor que estava debaixo da árvore ele não estava mais com o cachorro, continuei retornando subindo morro acima com o maior cuidado, não tinha onde se abrigar, a chuva e os raios ia e vinha a todo instante. Quase terminando a subida por mais de 4 kms a chuva e os raios cessaram, ufaaa...Cheguei na bifurcação para a descida com 44 Km ainda restava correr morro abaixo 6 Km, o corpo já estava bem cansado, tentei correr o máximo possível morro abaixo para terminar logo o treino, esses 6 Km que faltavam parecia uma eternidade que nunca tinha fim, corria, corria e não chegava no final...rsss...Quando cheguei na base de onde havíamos saindo mais cedo olhei no GPS marcando 52 Km. Era o fim de mais um treino longo...Ufaaa.


Ter corrido ontem no Parque Nacional de Itatiaia pela segunda vez foi muito bom, ainda mais com os amigos. Corremos até  o Morro da Antena, Pico do Couto, passamos próximo do Pico das Agulhas Negras e chegamos na base do Pico das Prateleiras. Esses 52 Kms feito ontem uma parte foi no percurso da prova TUTAN 100K e outra não. Esse parque é lindo, mas o percurso é difícil, mas valeu a pena. Valeu Marcelo, Rodrigo e Wallace foi muito bom treinar com vocês. Parabéns!!!⛰️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷