quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Em busca dos Faróis da Praia de Cassino

Na maior faixa de areia contínua do mundo, com a extensão de 230K, encontramos de tudo o que não se espera em uma praia: tempestades de areia, dias que viram noites sem aviso prévio, águas turvas e revoltas e uma vida selvagem curiosa que sempre ronda os transeuntes.

O "Abismo Horizontal: É uma Jornada pela Maior Praia do Mundo", entre o município de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, e o Arroio Chuí ou vice-versa a divisão natural entre o Brasil e o Uruguai.
No Chuí...Antes da Largada
Você vai ser testado do início até o fim. Prepare-se para um desgaste físico extremo, durante a jornada em terreno arenoso. A travessia demanda um bom planejamento, além do preparo físico e mental. Se você não estiver bem preparado para enfrentar o inferno do abismo horizontal não se lance nessa jornada.
Passando pelo imponente Farol Albardão
Atravessando a Praia de Cassino durante o dia
É uma travessia estafante "Por mais que você corra ou caminha, o cenário é o mesmo e parece que não tem fim. Se o psicológico do atleta não tiver bem, aquela praia bagunça sua cabeça, aquela região imprevisível e de mudanças bruscas, onde às noites são tão escuras" que não faz diferença correr ou andar com os olhos abertos ou fechados", e o pior" pode ficar definitivamente insustentável". Aliás, a "maior praia do mundo" é assunto polêmico até hoje, já que o título dado pelo Guinness World Records, nos anos 90, não considerava que aquela extensa faixa de areia incluía também as praias do Hermenegildo e da Barra do Chuí, na vizinha Santa Vitória do Palmar.
Atravessando a Praia de Cassino durante a noite
Mas quem encara a Praia do Cassino tem objetivos mais nobres do que as rixas regionais. E um deles é uma total conexão com tudo aquilo que se vê ao longo da jornada, ainda que a mente sempre insista em nos desviar a atenção.
Tempestade de areia na Praia de Cassino 
O que mais chama atenção naquela praia é a fauna abundante em toda a extensão da praia, como aves, capivaras, lontras, graxains (raposa-dos-pampas), golfinhos, pinguins e até baleias. A fauna é rica e abundante em toda a extensão da Praia do Cassino. Cada trecho é um mundo completamente diferente. Tem deserto, lagoa, duna e até um concheiro, um verdadeiro cobertor formado por milhões e milhões de lindas conchas.
Olha a foca
Na praia de Cassino dizem que há muitos naufrágios, mas o que se dar para ver de perto é o naufrágio do Navio Altair, cargueiro que repousa na beira da praia desde 1976.
Naufrágio do navio Altair
Chegada em Rio Grande
Durante a travessia os atletas passam correndo por 4 Faróis...os mais importantes são: Chuí, Albardão, Verga e Sarita. Cada farol tem sua história e sua importância na praia de Cassino, a história é grande mas isso é assunto para outro hora. A organização da Cassino Ultra Race em forma de homenagear o abismo horizontal premiam os atletas com os símbolos da Praia de Cassino que são esses faróis. Uma idéia genial da organização (Parabéns Maria Vargas e Maria Melo). Já conquistei dois faróis o Albardão em 2016 e o Chuí em 2019, na semana que vem de 24 a 26 setembro 2021, estarei lá correndo no abismo horizontal para conquistar a terceira torre.
Faróis Albardão e Chuí conquistados, agora só faltam o Sarita e o Verga
A glória!!!
Não existe obstáculos quando se tem força de vontade para ir além. Muito mais que uma ultra, na maior extensão de praia do mundo 230K. Um local perfeito para sair da rotina, uma experiência única e inexplicável. Isso é a Cassino Ultra Race. 

Que Deus me abençoe nessa jornada...🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Relato da Alini Ferreira sobre o Ultradesafio de Sana 80K

Por Alini Ferreira
Rio das Ostras - Rio de Janeiro

80 km do Sana!

Essa prova foi para mim uma grande experiência. Aprendi muito nesse trajeto de 40 km, que de fácil não tinha nada. Eu fui sabendo que não faria os 80km, mas os meus 40km tiveram muito mais significado pra minha vida. Nossa, como eu aprendi nesse trajeto. Conheci um casal lindo que me fizeram companhia até o dia clarear, como aprendi com eles nesse pequeno tempo que passamos ali, correndo quando dava e caminhando quando os morros exigiam demais. Eles seguiram em frente afinal, o "Casal Monstro" tem muito companheirismo, amizade e uma experiência incrível.

Por um período corri sozinha com muita dor na coxa. Até que o experiente  professor Anselmo me acompanhou e me deu apoio, palavras de incentivo e muitas orientações. Por mais ou menos 9 km ele esteve ao meu lado. Este foi um outro momento que a prova teve um significado gigantesco pra mim, como eu aprendi com este homem. Quanta generosidade, quanto cuidado com o próximo. Que ser humano incrível!! Quanta experiência e sabedoria.

Seus  conhecimentos, experiências e técnicas,  não  ficam guardadas só para ele, mas tem prazer em transmitir todo seu conhecimento.

Mesmo colocando em risco seu tempo de corte na prova não mediu esforços para ajudar quem quer que tenha  precisado dele durante o percurso. Sr. Anselmo minha imensa gratidão ao Senhor.

Depois continuei sozinha e caminhei mais ou menos 12km na companhia do meu lindo bastão roxo rsrsrsrsrs, conversando com Deus e admirando aquela paisagem maravilhosa. Enfim cheguei ao meu objetivo Km 40.

Me sinto uma vitoriosa em ter completado a metade da prova🥰. Alcancei o " meu" objetivo.

Com esse desafio vieram novos amigos, novos conhecimentos, um pouco mais de experiência...

Sabe que eu até fiquei brava com meu irmão (Carlos) por te me inscrito na prova rsrsrsrsrs. Já estava decidida a não participar, mas ele insistiu dizendo que eu precisava sair do meu casulo, que eu precisava aprender a voar. Bom meu vôo não foi tão alto. Mas foi muito libertador.

Que bom que eu fui!! 🥰

Graças à Deus você insistiu meu irmão. Pode ter certeza, que foi muito importante esse desafio. Pude perceber, o quanto sou forte e o quão longe posso chegar mesmo com dor e com dificuldade. Que se não posso correr, posso caminhar que também chego onde eu quero chegar. Que sempre Deus vai colocar anjos em meu caminho para me ajudar. Que experiência incrível. Você tinha razão que esse desafio seria algo que faria diferença em minha vida e realmente fez.

Gratidão à Deus, a meu irmão Carlos, ao Casal Monstro e ao meu querido professor Anselmo o qual eu já admirava e agora tenho muito mais admiração e respeito. 

Vera e Aprígio Parabéns pela organização do evento! E pelo cuidado, seja físico ou emocional dos participantes.  

Parabéns aos atletas que concluíram a prova principalmente às mulheres, vocês são brutas, guerreiras e maravilhosas. Parabéns aqueles que não conseguiram completar a prova, pois sei que cada um fez o seu melhor, foi até onde seu limite permitiu.

Que Deus abençoe todos!

O meu maior troféu foi superar os meus limites. 🏆
🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️

domingo, 5 de setembro de 2021

Competição nº 490 - 9° Ultradesafio de SANA 80K

Distância: 80 Km;
Tempo: 11 horas 15 minutos;
Local: Sana à Glicério - Região Serra de Macaé - Rio de Janeiro;
Colocação Geral: 10°; e
Total de Corredores: 60 Corredores.
Foi realizado nesse final de semana, Sábado dia 4 setembro 2021 à 9ª edição do Ultradesafio de SANA 80K, na região Serrana de Macaé - Rio de Janeiro, prova realizada pela ASCOM (Associação de Corredores de Macaé).

O Arraial do Sana, também conhecido como Sana (paraíso das águas) que é 6° distrito quê se localiza-se no município de Macaé, a 165 km da capital do estado do Rio de Janeiro. É muito divulgado por suas matas e cachoeiras que englobam uma gigantesca área de preservação ambiental que tem várias opções de trilhas para praticantes do montanhismo, destacando-se a subida ao Pico do Pombo, com 1.120 metros de altitude. Você pode ir a muitos lugares legais, como visitar igrejas antigas, cachoeiras e sítios arqueológicos. Também não poderia deixar de falar aqui do município de Glicério, porque a prova passa por esse local incrível também. Glicério e o 4° distrito da Serra Macaense o lugar é famoso por suas corredeiras, procuradas para a prática de canoagem. Por ter muita natureza também atraí muitos turistas que vão em busca de paz e tranquilidade. Há tantas coisas interessantes para fazer e ver nesses dois lugares que, com certeza, você vai gostar muito de conhecer.

Eu, Cirilo, Renato e Cristiano Cupira saímos dos Rio na Sexta-feira dia 3 setembro por volta das 13 horas da tarde, pegamos maior engarrafamento na estrada devido o feriado prolongado de 7 setembro e chegamos em Sana por volta das 18:40 horas da noite bem cansados da viagem, fomos logos pegar o Kit e jantar, pois como tinha feito lanche na estrada e com o estômago cheio, preferi não jantar, logo em seguida fomos para a Pousada SANANDUM nos hospedar. Preparei as coisas rapidamente e tratei de cair logo na cama para descansar, pois estava muito cansado da viagem.
Chegando em SANA
Kit da prova
Acordamos às 2:40h da manhã de Sábado, dia 4 setembro para o grande dia, correr mais um desafio de 80K nas montanhas de Sana e Glicério, só conseguir dormir umas 4,5 horas e não deu tempo de descansar direito, ainda estava cansado, nos preparamos rapidamente às 3 horas da manhã foi servido o café da manhã, a única pousada em Sana que serve café nesse horário, ainda bem, preferi não comer muito para não correr pesado e não acontecer que nem aconteceu em 2019 que durante o percurso tive que fazer uma parada para fazer o número 2, perdendo tempo e sendo ultrapassado pelos outros corredores, mas dessa vez deu tudo certo, não deu vontade de fazer o número 2. Por volta das 3 horas 50 minutos da madrugada nos reunimos na praça de Sana para à largada, o MP3 nada de ligar putz que droga, após algumas palavras da organização e após uma oração às 4 horas em ponto foi dada à largada, liguei o GPS e lá fomos nós correndo cada um no seu ritmo. Corremos por ali em Sana, passamos por uma ponte local, subimos olhei no GPS marcando 550 metros, fizemos o retorno passando novamente em frente à largada e rumamos  para Glicério correndo. A temperatura estava muito agradável para correr, já sabíamos que a temperatura quando o dia clareasse iria esquentar e como esquentou. Nessa edição fui conservador não acelerando muito, vários corredores ligaram o turbo e foram embora correndo rápido, como já corri todas às edições e sei das dificuldades do percurso ainda mais com a temperatura alta muito iriam quebrar a frente, dito e feito e aconteceu.
O percurso da prova: Largada em SANA e chegada em GLICÉRIO
Já por volta das 5:30 horas da manhã o dia já estava clareando, hora de desligar a lanterna. Após uma grande descida chegamos em Frade com 19,5K, primeiro posto de controle da prova, nesse posto preferi não parar para não perder tempo, pois a mochila ainda estava abastecida com água na prova a minha  colocação era a vigésima, como era um treino de luxo para a prova principal que é a Cassino Ultra Race no final desse mês, continuei no correndo, por cerca de 1 Km atrás vinha dois corredores, não sei se queriam me ultrapassar mais não dei chance continue correndo. Quase próximo do segundo posto de controle da prova consegui ultrapassar mais um corredor passando ser o 17° colocado na prova. Cheguei no segundo posto de controle em Bicuda Pequena com 38,37 Km com 4 horas 26 minutos, já tinha um corredor quebrado sentiu por ter largado forte na prova. Quando cheguei ele saiu andando, o staffs me falou que ele já estava ali parado há um bom tempo, preenchi a minha bolsa com água peguei um lanche e quando já estava saindo chegaram 3 corredores. Fui correndo e mais à frente ia andando o corredor que estava no segundo posto de controle da prova parado, quando cheguei nele, perguntei se estava tudo bem? Ele falou que foi a coca cola que tomou e deu caganeira nele, estranhei porque tanto em 2019 como esse ano ele largou forte e acabou quebrando...Fui embora deixando ele para trás já eu em 16° colocado na prova prossegui correndo.
Na largada
Por volta dos 45 Km com o sol a pino já torrando o celébro passei num bar parei rapidamente e comprei água com gás e uma coca cola que bateu muito bem, ao olhar para trás vinha dois corredores, voltei logo a correr e por cerca de 1 Km a frente iam mais dois corredores, quando cheguei neles perguntei se estava tudo bem eles disse que estavam cansados devido o calor, ultrapassei eles, passando a ser o 14° colocado na prova. Cheguei no terceiro posto de controle da prova na entrada de duas barras com 51 km com 6 horas, onde tempos que correr mais uns 6 Kms de morro acima para pegar a xuxinha, quando cheguei nesse posto, tinha um corredor sentado se hidratando e recuperando as forças para subir também, falei com os Staffs que iria deixar minha mochila no posto e na volta eu pegava, um dos Staffs perguntou mais como você vai se hidratar lá em cima? Eu disse falei com ele que bastava subir com uma garrafa e que da outra vez em 2019 eu subi somente com uma garrafa dágua e deu certo eles ficaram impressionados...rss...Já era o 13° colocado na prova...Fui subindo para pegar a xuxinha e vinha descendo o primeiro colocado da prova o Cristiano Cupira, tava vindo já bem esgotado e por cerca de uns 500 metros atrás vinha descendo o Clóvis o segundo colocado na prova, fui subindo e quando passei por uma nascente dágua, refresquei à cabeça e vinha descendo o Leonardo Seabra o terceiro colocado na prova, falei com ele e continuei subindo ao fazer a volta antes de chegar na cachoeira, passei por um corredor com câimbras sentado e ele dizendo que iria desistir da prova, falei com ele, não desista não, suba andando, chegou até aqui para desistir? Ele levantou e começou a subir andando devagar, passei ser o 12° colocado na prova, eita assim tá ficando bom...rsss...Quando cheguei na cachoeira aproveitei para jogar água no corpo e vinha outro corredor atrás de mim, hora subia andando nas partes mais difíceis, hora subia trotando cheguei no quarto posto de controle para pegar a xuxinha e vinha descendo mais um corredor já quebrado na prova, cheguei no quarto posto de controle com 57Km com 7 horas peguei a xuxinha.
Subindo a Serra de Duas Barras para ir pegar a xuxinha
Em algum ponto da Serra de Duas Barras
Xuxinha em mãos bora descer
O corredor que vinha atrás de mim pegou a xuxinha rápido com a staff e começou a descer andando, fiquei em 13° lugar, mas fui descendo e consegui ultrapassar mais 2 corredores sendo o 11° colocado na prova ao descer de duas barras chegando no posto de controle com 61,12 Km, já ia saindo no posto de controle mais um corredor andando e quebrado a temperatura alta estava fazendo todos que largaram forte quebrarem. Peguei a minha mochila e fui tentar passar esse corredor que estava quebrado, sendo que cerca de 1 Km depois fui ultrapassado sendo o 12° colocado na prova, mas à frente consegui ultrapassar mais um corredor e ficando novamente em 11° colocado ao cheguei no início da última montanha serra escura com 60 Km.
Saindo da Serra de Duas Barras e indo para subir a Serra Escura
Antes de subir a serra escura comprei num comércio local água, coca cola e um sorvete que aquela hora, com aquele calor caiu muito bem, mas já estava muito cansado, fui subindo caminhando e apareceu outro corredor mais atrás de mim subindo caminhando, fui até o 65 Km e as pernas já bem esgotada e ainda por cima bateu um sono, sentei alguns minutos numa sombra para descansar e recuperar as energias, ao sentar um corredor me ultrapassou, ficando eu em 12° colocado na prova, fiquei sentado por cerca de uns 10 minutos, quando levantei vinha mais dois corredores que me ultrapassaram e virei o 14° colocado da prova, mesmo cansado tentei acompanhar eles mais não consegui e fui subindo mais atrás, quando cheguei no cume da Serra Escura e comecei a descer em Glicério não vi mais os três corredores que tinham me ultrapassado nessa subida, cheguei no último posto de controle da prova e vejo o Syan estirado no chão descansando perguntei se ele estava bem e se iria continuar na prova? Ele disse que estava recuperando as forças, comecei a descer já sendo o 13° colocado na prova, falei comigo mesmo se tiver 1% de ultrapassar esses 3 corredores que me ultrapassaram na subida serei o 10° colocado na prova, não sei dá onde vou tirar forças, mas vou conseguir,  mas abaixo na descida da serra com 77,87 Km consegui ultrapassar mais 2 corredores ficando em 11° colocado que beleza e depois mais abaixo quase chegando no asfalto consegui ultrapassar mais um corredor ficando eu em 10° colocado, o que me animou mais ainda tentar buscar outros corredores mais a frente, fui correndo e observando, mas não tinha mais ninguém para ultrapassar, finalizei o Ultradesafio de Sana 80 k em 10° Colocado Geral em 11h 15min, foi um feito inédito, um ótimo treino para a Cassino Ultra Race 230K.
Descendo  da Serra Escura
Mais uma conquista!!!
Obrigado Vera e Aprígio
Avaliação da Prova:
Inscrição: De R$ 280 à 320 reais de acordo com os lotes. Eu fui convidado da prova e a minha foi gratuita...Ponto positivo;
Kit: Entregue 1 dia antes juntamente com o Congresso Técnico em um restaurante local. Recebemos 1 bolsa plástica pequena, 1 camisa de manga longa, 1 número e 4 alfinetes...Ponto positivo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou uma pick-up de apoio da prova, onde os corredores deixaram seus  pertences, tanto na entrega como na chegada não tivemos problemas algum...Ponto positivo;
Altimetria e Percurso da prova: Muito difícil...O percurso tem um belo visual, porém difícil o atleta que não realiza treinos de montanhas sofre muito. Pois à largada deu-se às 4 horas da manhã em frente à Pousada Sanadum em Sana corremos cerca de uns 550 metros até numa subida próximo de um Camping e retornamos pelo mesmo caminho, passando em frente a Pousada que dormimos e rumamos para Glicério, passamos correndo por vários bairros: Frade, Bicuda Pequena, Bicuda Grande, Duas Barras, Alegria, Serra Escura e finalizando  a prova  em Glicério - Macaé, percurso tem 90% de estrada de terra batida e 10% de asfalto/paralelepípedo, com terreno plano, várias subidas/descidas íngremes e se o corredor não dosar durante o percurso paga o preço e teve vários corredores que largaram forte e pagaram o preço, pois o corredor tem que estar bem preparado, durante o percurso teve 2 carros e 1 moto de apoio da prova, também todo o percurso é demarcado com fitas, placas e setas pintado com tinta nos postes e cercas e não tivemos problemas...Ponto positivo;
Posto de hidratação: Muito bom, a organização colocou 3 pontos de hidratação durante o percurso (19Km, 38Km, 51Km0 Km) com copos de água gelados e coca-cola. Também durante o percurso tem várias nascentes e cachoeiras para se hidratar, nessa prova de montanhas o Corredor não sente sede...hehehe...Ponto positivo;
Posto Médico: O organizador é socorrista, além dele tinha ambulância e dentro da pickup tinha vários itens de primeiros socorros caso alguém precisasse de um socorro, mas não foi preciso ser utilizado...Ponto Positivo;
Banheiros: Na largada usamos os da Pousada Sanandum que ficamos hospedamos, caso alguém precisar durante o percurso pode utilizar o mato e na chegada na Praça de Glicério usamos o banheiro de uma academia local...Ponto positivo;
Lanche: Durante os pontos de apoio no percurso e por causa da pandemia a organização ofereceu aos corredores sacos lacrados contendo biscoito de sal pit stop, um sacolé com azeitonas, 1 paçoca e uma bananada e também teve água em copos fechados gelados e coca cola geladinha...Ponto positivo;
Medalha de participação: Todos os atletas que completaram o desafio receberam uma linda medalha de metal vazada na frente vindo escrito o nome da prova, ano 2021 e a edição da prova com o desenho da montanha de SANA, atrás o símbolo da ASCOM e vindo com uma fita personalizada nas cores verde escuro e clara com o nome da prova...Show......Ponto positivo;
Premiação: A organização premiou os 5 primeiros colocados no geral Masculino/Feminino com lindos troféus com base de madeira e corpo de metal vindo escrito o nome da prova. Já o cinturão da prova como não houve quebra de recorde vai ficar para o ano de 2022...Ponto positivo;
Premiação na Faixa Etária: Não teve, mas todos que iam completando a prova ia recebendo um lindo troféu com a base de madeira e corpo de metal de acordo com sua chegada e colocação na prova ...Ponto positivo;
Resultado da Prova: A organização irá divulgar em seu site (www.ascommacae.com), depois com tudo acertado como faz, mas me foi divulgado os nomes dos 5 primeiros colocados masculino e feminino sem contar que todos também quando iam chegando sabiam de sua posição no resultado....Ponto positivo;
Prova: A prova é numa das montanhas lindíssimas da Região serrana de Macaé aqui no Rio de Janeiro, com subidas, descids, estradas de chão batido, paralelepípedos, asfalto, riachos e trilhas técnicas nas matas, percurso é bem punk, tem que se treinar muito em montanhas para uma prova dessa, prova extremamente duríssima e desafiadora quem largou forte quebrou mais à frente, prova que exige muita força e determinação foco e superação do corredores; 
Agradecimentos: Agradecimentos à Deus e mais uma vez muito obrigado Vera Motta, Adenilson Aprígio e a toda equipe da ASCOM que sempre estão me apoiando em suas provas. Mesmo com todas às dificuldades a prova saiu super bem em 2022 estaremos aí novamente nessa serra encantadora e desafiadora.

Parabéns a todos que concluíram esse grande desafio dos 80K nesse final de semana...Nos vemos na próxima linha de largada.⛰️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Memórias de um Corredor - Parte 42

Nesse domingo dia 22 agosto 2021, foi dia de fazer um longão noturno correndo pelos bairros do Rio de Janeiro e principalmente nas areias das praias visando a Cassino Ultra Race 230K que será no final de setembro.

Já fazia 2 anos que não fazia um treino noturno assim, pois o último foi em 2019, com a pandemia e não tendo provas não tinha necessidades de treinar a madrugada toda. Tinha planejado realizar esse longão há duas semanas atrás, mas depois de uns 3 Kms percorridos aconteceu duas coisas primeiro o fecho da mochila arrebentou, dei um jeito e prossegui no treino e segundo mas as frente a bolsa de hidratação de água furou...Putzzz...Como a outra bolsa estava emprestada com outro corredor, resolvi não realizar o longão e p. da vida retornei para casa. Só que nesse final de semana deu tudo certo, preparei tudo e a meia noite e trinta e cinco minutos (de madrugada) saí para fazer o longão. O clima estava muito agradável para correr e fazendo lua cheia. Saí de casa correndo e fui correndo beirando a linha de trem na realidade passei correndo por 38 bairros do Rio (Marechal Hermes, Bento Ribeiro, Oswaldo Cruz, Madureira, Cascadura, Quintino, Piedade, Engenho de Dentro,  Méier, Engenho Novo, Sampaio, Riachuelo, São Francisco Xavier, Mangueira, Maracanã, São Cristóvão, Praça da Bandeira, Cidade Nova, Central do Brasil, Praça XV, Aterro do Flamengo, Botafogo, Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon, Vidigal, São Conrado, Barra da Tijuca, Recreio, Curicica, Merck, Taquara, Praça Jauru, Cafundá, Catonho, Campo dos Afonsos e Marechal Hermes) e corri na areia de 10 Praias do Rio (Aterro do Flamengo, Enseada de Botafogo, Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon, São Conrado, Barra da Tijuca, Reserva do Recreio e Recreio dos Bandeirantes)...Ufaaa....rsss.
O percurso do 102 Km
Tomei todas precauções correndo à noite, liguei a lanterna de cabeça e o pisca pisca atrás da minha mochila, e fui correndo beirando as estações de trem, também fui correndo pela contramão, em alguns bairros rolando festas e quando passava a galera ficava espantada...kkk...Com certeza devem ter me chamado de doido...kkk...Cheguei na primeira praia a do Flamengo com 29 Kms e fui correndo pela areia da praia, o mar estava sereno, calminho com pouquíssimas  ondas, fui correndo pela areia da praia, nessa primeira praia várias pessoas passando a noite na praia e ao sair dela tinha um casa fazendo sexo na praia ao aproximar a os dois tamparam os rostos, fingi que nem tinha visto e ri muito depois que passei por eles, peguei novamente o asfalto para ir para a próxima praia.
Saindo de casa
Cheguei na Praia do Leme com 40,4 Km às 5:00 horas da manhã, fui correndo pela areia da praia, quando estava saindo dela o dia começou a clarear, também nessas praias várias pessoas passaram a noite. Saí da praia corri no asfalto e cheguei na Praia do Leme às 6 horas da manhã, percorri também pela areia das praias de Ipanema e Leblon e subi correndo pela Av. Niemayer, quando passei no Bairro do Vidigal parei para comprar água, tão logo fiz isso, retornei a correr. Cheguei na Praia de São Conrado com 49,6 Km, percorri pela areia, saí e atravessei dois túneis que dão para a Barra da Tijuca. Cheguei no Quebra Mar da Barra da Tijuca com 53,6 Km, o dia perfeito fazendo aquele belo sol, aproveitei para comprar água (com gás e sem gás), tinha dois camelôs na calçada vendendo água fui em um e o mesmo falou que só tinha água com gás que iria pegar com o outro vendedor água sem gás, quando ele voltou me falou cuidado que essa água sem gás tá batizada, logo percebi a garrafa estava cheia até a tampa, normalmente as fábricas não enche até a boca, dei última forma não comprei á agua sem gás, só comprando á agua com gás, agradeci o vendedor pelo alerta e fui correndo pela areia da praia, notei que a praia estava começando a lotar, corri alguns Kms e tive a grata surpresa de encontrar com um pinguim nadando em várias partes da praia, a água estava rasa e as crianças aproveitaram. Continuei correndo as horas foi se passando e as praias ficando cada vez mais cheia de gente, em alguns momentos tinha que desviar para não causar nenhum acidente, principalmente com as crianças. ao chegar na Reserva do Recreio a areia começou a ficar muito inclinada e com os desvios das pessoas a fatiga começou a chegar, como não dava para correr direito nesse percurso, hora corria e hora caminhava, o sol cada vez mais esquentando, acabei encontrando o amigo corredor Ronaldo que estava com sua família na praia e quase saindo da Reserva do Recreio com 60 Km encontrei com o casal de amigos Corredores Dani e Reginaldo ali perdi um tempo de uns 20 minutos conversando com eles, teve um momento que a Dani quando ficou sabendo que estava correndo a madrugada toda, me falou Jorge 60 Km tá muito bom, pega um UBER e vai para casa, disse negativo, na Cassino não vai ter como pegar táxi é melhor sofrer agora do que depois, ela insistiu novamente, mas como sou teimoso resisti. Ai se meu psicológico não estivesse bem, tinha aceitado o convite dela de ter pego o UBER...kkkkk
Praia do Leme
Praia de Copacabana
Praia de Ipanema
Praia de São Conrado
Comecei a correr na Areia da Praia do Recreio dos Bandeirantes ali a praia já estava bem lotada de pessoas, passei correndo pelo Posto 9, 10 e tinha dado meio dia, pois cansado e com fome resolvi fazer uma parada saí da areia e fui para a calçada com grama e sombra fresca, almocei duas latinhas de atum, descansei por 20 minutos e voltei para a areia correr novamente faltando menos de 1 Km para terminar a praia do Recreio pois estava impossível de correr nela, seja na beira ou na areia fofa, estava lotada demais e ainda por cima muita gente fumando maconha estava impraticável de correr na praia, sem contar que estamos numa pandemia e milhares de pessoas nas praias e aglomeradas, como faltava menos de 500 metros para chegar no posto 12 do Recreio resolvi ir caminhando, cheguei no final da praia do Recreio com 72,8 Km ao meio dia e meio. Saí da praia, passei no Comércio do Terreirão comprei mais uma garrafa de água e fui correndo para casa pelo asfalto. Já bastante esgotado de tanto correr voltei para casa correndo e alternando com caminhada, peguei a Av. das Américas, Rio Centro, Curicica, Merck, Taquara, Cafundá, Catonho, Campo dos Afonsos e finalmente às 19 horas da noite finalizei o longão em casa com 102 Km percorridos. Missão finalizada obrigado meu Deus!!! 🏃🏾‍♂️💨🇧🇷
Posto 12 da Praia do Recreio
Voltando para casa
Obs: Foi um treino bastante desgastante, mas valeu a pena, além de testar a parte física, testei o psicológico que está ainda muito bem. Quem corre longas distâncias tem que estar muito bem preparado para quando acontecer algo inesperado a pessoa não abortar a missão. Fica a dica!!!

domingo, 15 de agosto de 2021

Uma brasileira pioneira

Foi realizado nesse sábado dia 14 agosto 2021, no Centro Cultural dos Correios (Centro do Rio de Janeiro) o último dia da exposição da Eleonora Mendonça uma brasileira pioneira. A exposição aconteceu do dia  2 julho à 14 agosto 2021 a palestra contou com umas 50 pessoas ligada ao atletismo e eu fui um deles que participou no último dia.

Para quem não conhece a maratonista olímpica Eleonora Mendonça, segue um breve resumo:
A exposição mostrou, através de objetos do vasto acervo do Instituto Eleonora Mendonca, e pioneirismo de Eleonora Mendonça em três facetas de sua vida: Atleta, Ativista e Empresária.
A Eleonora atleta teve uma carreira excepcional, iniciada em 1974 com chave de ouro na Troféu Brasil, em São Paulo (Eliminatória para o Sul-americano de Atletismo), vencendo com o tempo de 4'58"1, estabelecendo seu primeiro de muitos recordes brasileiros. Ela levou o nome do Brasil as mais importantes competições nacionais e internacionais. Foi a primeira brasileira a correr uma Maratona Olímpica, em Los Angeles, em 1984 (a primeira com participação feminina, depois de 80 anos de participação exclusivamente masculina). Entre outros feitos, Ellie, como era carinhosamente chamada pela imprensa internacional, deteve recordes brasileiros em todas as distâncias de 1.500 até a maratona e participou inúmeras vezes das renomadas Maratonas de Boston (a mais antiga do mundo) e de Nova Iorque, tendo feito em 1978 os melhores tempos de uma atleta brasileira nessas competições.
A Eleonora ativista lutou durante toda sua carreira pela igualdade de direitos entre homens e mulheres nas corridas, tendo, inclusive, que tomar ações drásticas para garantir sua participação nas Olimpíadas de Los Angeles. Foi co-presidente do Comité Internacional de Corredores, movimento que trabalhou arduamente para a inclusão de eventos femininos de longa distância nas Olimpíadas, tendo obtido sucesso nessa demanda. Ela faz parte do seleto grupo de atletas de vários países que participaram desse movimento, conhecidas como as Primeiras Damas das Corridas (First Ladies of Running), que se perpetuou em um livro escrito por Amby Burfoot, publicado nos Estados Unidos sobre "as 22 corredoras rebeldes, quebradoras de regras, visionárias que mudaram a história do esporte".
A Eleonora empresária fundou a PRINTER, Promoções Internacionals, que foi a primeira empresa a realizar corridas de rua no Brasil. Em 1980, organizou a primeira corrida feminina na América Latina. Foi também pioneira ao publicar a primeira revista de corridas no pais- A CORRIDA, e ao confeccionar e comercializar as primeiras roupas especificamente de corrida, para homens, mulheres e crianças.
A exposição coincidiu, em parte, com a realização das Olímpiadas de Tóquio, Nela comemoraremos os 37 anos da participação da primeira mulher brasileira numa maratona olímpica Eleonora Mendonça.

A exposição, constando de 42 eventos que marcaram a vida de Eleonora no período entre 1974 e 1984, e que tem como referência os 42 kms de uma maratona, a sua trajetória e como ela contribuiu com que a mulher ocupasse seus espaços de uma forma igualitária, dentro e fora das pistas. Uma brasileira inspiradora.

Além da exposição a Eleonora convidou algumas damas de ferro do atletismo brasileiro, para uma palestra, 
Aída dos Santos Salto em altura. 4ª colocada nos Jogos Olímpicos de TOKYO 1964
Conceição Geremias  Heptatlo Ouro  no Panamericano de Caraças 1983
Érica Lopes Silva a Gazela Negra Corredora 100 e 200 metros . TRICAMPEÃ sul-americana 1963
Silvinha Pereira Medalha de prata no Salto em distância  Panamericano de Cali 1971. Medalha de bronze nos 200 metros 23:17 no Panamericano cidade do México 1975
Eleonora apesar de já conhecer a senhoras, foi uma tarde de grande aprendizado, porque não conhecia as outras damas do atletismo que brilharam também no passado. Todas vocês estão de parabéns por tudo que você fizeram pelo atletismo!!!

Acessem: www.institutoeleonoramendonca.org.br