domingo, 17 de outubro de 2021

Treine sua mente

O nosso corpo é comandado pela nossa mente. Se o você priorizar somente a preparação física e não trabalhar a parte mental, você poderá não conseguir colocar em prática o que o corpo está preparado para fazer. Poderá faltar confiança para agir corretamente em situações cruciais numa prova. No momento de decidir se aumenta o ritmo ou fica numa toada mais conservadora, segue em frente ou fica com o grupo de trás.

A fragilidade aparece também se você não estiver motivado de forma que consiga enfrentar a dor do desgaste físico quando ela surgir, ou até mesmo a pressão de outros atletas e torcedores ao longo da prova.

“O trabalho de preparação mental com um psicólogo auxilia o atleta, em primeiro lugar, a se conhecer melhor e saber identificar quais são os fatores a que ele tem de estar mais atento para não permitir que influenciem negativamente o seu desempenho”. Essa preparação mental determina também as estratégias mais eficazes para enfrentar essas situações negativas; estratégias que devem ser testadas primeiro nos treinos, depois em competições de menor importância, até chegar às mais relevantes".

Tudo isso levará a um maior autoconhecimento do corredor, e a uma capacidade dele de lidar melhor com a ansiedade e se concentrar para tomar a melhor decisão quanto à respiração, dores que surgem, percepção de lesão anterior que se manifesta, ritmo e etc e etc.

Treinar para se tornar um bom corredor vai além do esforço físico. É importante e fundamental estar muito atento, ao esforço mental. Muitos corredores não dão tanta importância ao treinamento mental, mas é exatamente essa a diferença quando se pensa em resultados.

Ter agilidade mental, raciocínio lógico, criatividade, autoconfiança, concentração e autoestima elevada são detalhes importantes também para um corredor.

Procure a ajuda de um profissional da psicologia desportiva, também existe alguns livros de Psicologia Desportiva.

O treino jamais deve parar.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

quarta-feira, 29 de setembro de 2021

Competição nº 491 - 6ª edição da Cassino Ultra Race 230K

Distância: 230 Km;
Tempo: 38 horas e 50 minutos;
Local:  Barra do Chuí a Barra do Rio Grande (Praia de Cassino) ;
Colocação Geral:  1°; e
Total de Corredores: 11 inscritos (9 homens e 2 mulheres).
Foi realizado nos dias 23 a 25 setembro 2021 na Praia de Cassino à 6ª edição da Cassino Ultra Race 230K, prova realizada pela Anomati.

Praia do Cassino é uma praia localizada no município de Rio Grande, no estado do Rio Grande do Sul, praia que pertence ao Brasil e vai até os Moles da Barra do Chuí na fronteira com o Uruguai. Fazer essa travessia pela maior praia do mundo passamos correndo por paisagens diferenciadas, com a extensão de mais de 200K, encontramos de tudo o que não se espera em uma praia: tempestades de areia, dias que viram noites sem aviso prévio, águas turvas e revoltas, navios naufragados, dunas, 4 faróis (Chuí, Albardão, Verga e Sarita), uma vida selvagem curiosa que sempre ronda os transeuntes e muitas histórias que ocupam os quatro ventos e seus campos neutrais a maior ultramaratona de praia no mundo que acontece no Brasil e para quem me conhece, sabe muito bem que não tem mais ninguém apaixonado do que eu por essa prova e inclusive para conquistar os faróis dessas praia de Cassino.
Percurso da Cassino Ultra Race 230K
Por sugestão do técnico Carlos Zuma, nos sugeriu que viajasse dois dias antes da realização da prova, para que não chegasse cansado. Viajei na terça-feira, dia 21 setembro 2021. Cheguei no Aeroporto Internacional do Galeão às 5:20 horas da manhã, ao chegar lá para fazer o checkin veio a surpresa, me foi informado que o meu vôo que sairia às 8 horas da manhã tinha antecipando para às 6:00 horas da manhã...putzzz...A atendente me falou que não dava para embarcar mais no vôo e que só tinha vôo chegando às 19 horas em Porto Alegre...putz😡...Disse para ela que teria que estar em Porto Alegre às 13 horas da tarde para embarcar na van que iria levar a turma para o Chuí. Ela me perguntou se a companhia aérea não tinha me avisado dessa alteração antes? Informei que não, daí ela verificou no sistema se tinha vôo partindo do Aeroporto Santos Dumont e para minha sorte tinha um avião saindo às 8 horas da manhã e me perguntou se eu estava de carro? Informei que não, daí ela falou que iria me dar um voucher gratuito para pegar um táxi até o outro aeroporto...ufaaa...até que enfim...Embarquei no táxi rumo ao Aeroporto Santos Dumont ao chegar lá, houve outra surpresa, mas dessa vez a surpresa foi boa, encontrei com os amigos Marcos Favieri, Marcelo Xuxu e Claúdio Maurício e embarcamos no mesmo avião para Porto Alegre. Por um lado foi bom ter antecipado o vôo no Galeão, só assim não viajei sozinho...hehehe...Chegamos em Porto Alegre por volta das 11:30 horas da manhã, onde o motorista da Van já nos aguardava, também o amigo ultra José Carlos estava lá para me aguardando para me recepcionar e dar boas vindas. Os corredores Alessandro, Marcos e Roberto já tinham chegado mais cedo no aeroporto e faltava chegar mais um o amigo Edivaldo, o mesmo chegou às 13:00 horas e às 13:54 horas partirmos de Porto Alegre rumo ao Chuí. Chegamos no Chuí por volta das 20:13 horas da noite, com lua cheia, ventando muito e fazendo muito frio, nos hospedamos no Hotel Atlântico.
Embarcando no Aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro com os amigos Cláudio, Marcos e Marcelo
Já na quarta-feira dia 22 setembro 2021, acordamos, tomamos café e fomos a praia para ver como estava o clima. Estava bem frio e já dava para sentir o clima de como seria a prova, depois tivemos que ir a cidade, pois como o Hotel Atlântico não aceita cartão, tivemos que dar um pulo na cidade para pegar dinheiro no banco, do lado do Uruguai visitamos algumas lojas, mas não deu para comprar nada pois o dólar estava muito alto, almoçamos e retornamos para o hotel e descansamos o máximo que podemos.
No palco da festa...rsss
De um lado o Brasil e do outro o Uruguai
Enfim chegou o grande dia da competição, quinta-feira dia 23 setembro 2o21, por volta das 10:30 horas da manhã participamos do Congresso Técnico no hotel e recebemos nosso Kit da prova. Às 14:40 horas partimos para a praia, o tempo estava nublado e fazendo frio. Nos reunimos em frente aos moles do Chuí, após algumas palavras da organização e alguns registros fotográficos, foi dada à largada às 15 horas da tarde na maior praia do mundo e lá fomos nós em direção aos moles da praia de Cassino no Rio Grande.
Kit da prova
Antes da largada
Na ponta, lado a lado ia eu e o uruguaio Hector Rivero e à frente ia o batedor da guarda municipal do Chuí, após os 5 km o Héctor esticou abrindo no percurso, não quis acompanhá-lo correndo forte, porque estava no início da prova e tudo poderia acontecer, mas depois de alguns Kms a frente o Hector começou a caminhar e ultrapassei ele, mas não me dei por satisfeito ficando logo em primeiro Colocado Geral na prova pois ainda tinha muitos Kms ainda para correr. Liderei a prova até os 15 Kms, quando começou a ventar forte contra nós, foi quando o Héctor me alcançou novamente e fomos correndo devagar por alguns Kms e ele me falou Jorge não adianta ficar correndo muito com todo esse vento contra, vamos caminhar juntos e rápido que isso ajuda, aceitei a idéia dele e fomos caminhando rápido o Héctor caminhava tão forte que tinha vezes que ficava para trás e tinha que correr para alcançá-lo, o pace caminhando dava em torno de 8 a 9 minutos por Km. Em um momento da prova ele me confidenciou que os treinos dele é assim corre 10 min rápido e logo em seguida caminha 10 minutos forte. Como não estou acostumado a caminhar forte assim, sofri um pouco, mas foi uma boa tática dele o que acabou me ajudando bastante também e acabei aprendendo essa tática dele que quando voltar aos treinos farei assim também.
Eu e o Hector no início da prova
Chegamos ao primeiro posto de controle da prova no Km 53 às 21 horas no hotel abandonado. comi rapidamente um copo de macarrão, peguei umas duas tangerinas, preenchi o restante de água na minha mochila e como uma parte da sola do Sprint Tênis tinha soltado resolvi trocar de tênis e partimos correndo pela praia.
Chegando no primeiro posto da prova
Durante o percurso o Hector resolveu não acender a lanterna, acredito para que não seja visto pelo outros corredores que vinham mais atrás, mesmo assim os corredores que vinham atrás não nos me ameaçava, pois estavam muito longes, mesmo sem a lua, dava para enxergar à noite o céu estava estrelado e às nuvens tinham ido embora, mas em alguns momentos do percurso, principalmente para ultrapassar pelos arroios acendíamos as nossas lanternas e depois desligava. Às 3 horas da manhã com 87 Km, chegamos no segundo posto de controle no farol Albardão. Tomei dois copos de cafés, comi um sanduíche, ficamos por lá, mas sem dormir por cerca de 1 hora. Às 4 horas da manhã partimos correndo.

Às 6:15 horas da manhã completamos 100 Km, continuamos juntos correndo, mas apareceu uma dor no pé direito, mas continuei indo com o Héctor. As horas foram se passando e o sol começou a esquentar, não me lembro em qual momento do percurso ou quilometragem estávamos mas o Héctor me falou que iria correr, mesmo no sacrifício com dor no pé, fui correndo ao lado dele, mas já com o calor e desgastado teve um momento que o Héctor esticou e foi embora correndo rápido. Alcancei o terceiro posto de controle da prova com o GPS marcando 128,6 Km, ao chegar no posto de controle perguntei se o Hector já tinha saído de lá há muito tempo? Me foi informado que sim. Fiz uma massagens nas juntas dos pés por causa das dores, troquei de tênis, almocei macarrão, preenchi a minha mochila com água e partir para o quarto posto de controle.
Passando ao lado do Farol Verga
Passando por uma tempestade de areia
Fui correndo pelo percurso, como os meus pés doíam bastante, fui alternando hora corria e hora caminhava forte, antes de passar pelo Farol Sarita por volta da tarde o tempo mudou rapidamente e começou a chover, quando passei próximo do Sarita quase não dava para vê-lo e às 18 horas começou a escurecer. Hora chovia, hora ventava muito contra e fazendo aquele frio...arggg...Ao aproximar do quarto posto de controle da prova a organização acendia uma lanterna, mas mesmo assim não estava próximo a noite é fogo...Fui ganhando quilômetros até que cheguei no quarto posto de controle da prova com 177 Km ventando e fazendo muito frio.
Ao fundo o Farol Sarita com muita chuva, vento e frio
Correndo pela segunda noite
No quarto posto de controle da prova
Dessa vez vesti a calça térmica, tirei a roupa molhada, enrolei no meu corpo uma manta térmica e por cima coloquei uma segunda pele que ajudou bastante a segurar o frio. Jantei macarrão, preenchi a minha mochila com água, peguei umas duas tangerinas e saí em busca do último posto de controle o quinto que é a parte final da prova, fui passando por vários arroios e a noite com a maré do mar um pouco alto os arroios começaram a ficar fundo, ultrapassei por dois arroios que a água chegou a bater acima do joelho, teve uma hora que de repente olhei para trás e vi um corredor com a lanterna correndo um pouco rápido, pensei comigo será que é algum corredor querendo tirar a minha segunda colocação na prova? Falei comigo mesmo, já que a lua está iluminando a praia desliguei a lanterna e comecei a correr rápido porque ninguém vai tirar a minha segunda colocação não, corria e de vez em quando olhava para trás mas o tal corredor tinha ficado para trás. Mas à frente as nuvens apareceram e tamparam a lua, resolvi ligar a lanterna e bem mais a frente após ter ultrapassado um arroio fundo notei uma lanterna piscando com sinal de SOS, pensei comigo deve ser o carro da organização que não deve ter conseguido passar no arroio e deve ter dado a volta, continuei correndo, por volta das 23 horas da noite veio a surpresa não era o carro da organização e sim o Héctor que estava em primeiro colocado arriado no chão com hipotermia severa passando mal, imediatamente perguntei para ele cadê as suas mantas térmicas? Porque você não enrolou em você? Ele me informou que não tinha carregado com ele na mochila...Putzzz...Foi aí que o tal corredor que tinha pensado mais atrás que queria me ultrapassar na verdade não era corredor e sim a Cleusa que vinha atrás de mim e que tinha levado um tombo dentro do arroio e estava também sentindo muito frio, falei com ela o que estava acontecendo com o Héctor e imediatamente falei para ele tirar o corta vento e a camisa que ele estava utilizando, a Cleusa tirou da mochila dela duas mantas térmicas e enrolamos as mantas no corpo dele e colocamos por cima da manta o corta vento, ele imediatamente falou que já estava passando mal umas 5 horas e que era para nós ligarmos para a organização e avisar sobre o acontecido, informamos e mostramos a ele que o celular naquela área o sinal não pegava aí a Cleusa falou...Héctor se ficarmos aqui parados também vamos também entrar em Hipotermia por ficar parado, já que você nem consegue andar a solução é nós irmos correndo para alguma cidade mais próxima para ver se conseguimos sinal de celular para ligarmos para a organização. Ele nos informou que era para fazermos isso. Como a Cleusa também não estava boa e não se sentindo bem, me pediu para que terminasse a prova junto com ela, resolvi então ir correndo ao lado dela. Só conseguimos sinal de celular ao aproximar da praia de Rio Grande por volta das 3 horas da manhã, sendo que o sinal ia e voltava, ligava mas ninguém atendia a solução foi mandar mensagem via whatssap para a organização falando do ocorrido com o Héctor. Por volta das 5 horas da manhã foi quando a organização me retornou, tornei a repetir o que tinha acontecido e me foi dito que o carro da organização tinha quebrado ao passar por uns dos arroios fundos, foi daí que notei que tinha um carro bem longe próximo das Torres Aeólicas e falei com a Cleusa vou retornar um pouco para trás para ver se consigo mandar um sinal na lanterna SOS e tentar falar com eles, mas corria e corria para trás, mas já estava muito longe e mesmo quando corria para trás o sinal de celular tinha desaparecido a solução era retornar tudo novamente onde estava a Cleusa e assim eu fiz. No final da prova o Marcelo Xuxu que tinha saído da prova por causa de bolhas me informou que tinha acontecido, que como o carro da prova estava atolado, resolveu sair do carro e ir em busca do Héctor e assim encontrou o Héctor mais adiante e fez os procedimentos de primeiros socorros.
Amanhecendo na praia de Cassino   
Como já tinha avisado a organização eu e a Cleusa continuamos caminhando em frente, passamos pelo navio altair no escuro ainda e por volta das 6 horas da manhã o tempo já estava clareando, continuamos avançando na prova, faltando uns 8 Kms para terminar a prova apareceu um carro da Guarda Municipal do Rio Grande, demos bom dia e eles nos perguntaram se nós éramos os primeiros colocados da prova? Informamos que sim e eles nos disseram que iriam nos seguir até o final da prova, isso ajudou bastante, fomos correndo devagar, algumas vezes ia caminhando, faltando mais ou menos uns 3 km para terminar a prova eis que a Cleusa já cansada e fatigada correndo com os bastões não percebeu e colocou o bastão a minha frente, não tinha percebido e levei um baita tombo caindo o celular da minha mão e para não me machucar estiquei as mãos mas mesmo assim bati com o rosto no chão...Putz...ao levantar fiquei um pouco tonto, a Cleusa toda hora pedindo desculpas, falei calma isso acontece, ficamos parados por alguns minutos para me recuperar da tontura, logo em seguida fomos terminar os restante da prova...Um dos carros da organização passou levando o Hector...Ufaaa...ficamos aliviados porque não sabíamos se a organização tinha conseguido resgatar ele...Enfim finalizamos a prova nos moles do Rio Grande de mãos dadas às 9:15h da manhã  em 1° Colocado Geral  na prova fechando a mesma em 38 horas e 50 minutos muito feliz da vida e agradecendo muito a Deus por mais uma vitória e me tornando o Bicampeão da Cassino Ultra Race 230K.
    Eu e a Cleusa completando os 230K da maior praia do mundo
Que maravilha de faróis
Os Campeões da Cassino Ultra Race 230K 2021
Muito obrigado meu Deus pela vitória!!!
Parabéns amigos. Foi muito bom correr com vocês!!!

Resultado geral da prova Masculino  -  Categoria SOLO 230K
1° Colocado: Jorge Cerqueira - 38h 50min;
2° Colocado: Marcos Favieri - 48h 25min;
2° Colocado: Cláudio Maurício- 48h 25min;
4° Colocado: Alessandro - 49h 20min;
5° Colocado: Carlos Roberto - 49h 20min;
6° Colocado: Marcos Vinícius - 53h 09min.

Resultado da prova Feminino - Categoria SOLO 230K
1° Colocada: Cleuza Varella - 38h 50min

Resultado da prova Masculino  - Categoria SURVIVOR 230K
1° Colocado: Edivaldo - 53h

Resultado da prova Masculino  - Categoria MARUJOS
1° Colocado: Hector Rivero; e
2° Colocado: Marcelo Xuxu - 135,09 - 28h 44min

Resultado da prova Feminino - Categoria MARUJOS
1° Colocada: Lile
Avaliação da Prova:
Inscrição: De R$ 950 reais paga em parcelas no ano de 2019, mas como em 2020 não teve a prova a inscrição ficou para esse ano 2021...Ponto positivo;
Kit: 01 saco impermeável com o símbolo da prova, 1 camisa manga longa dri fit, 1 número, 4 alfinetes, 3 pulseiras para identificação das bolsas e drop bags, 1 saco com 6 paçocas, 01 caneca plástica, 01 colher, 1 saco com produto químico para fazer necessidades e 01 porta número...Ponto positivo;
Guarda  volumes e Drops Bags: Foram utilizados nos carros de apoio da prova, não tive qualquer problemas...Ponto positivo;
Altimetria da prova: Fácil...Ponto positivo;
Percurso: Plano, areia dura porém dificílimo, largamos em frente aos moles do Chuí, fronteira com a fronteira do Uruguai, percorremos toda a extensão da areia da praia de Cassino 230K e chegamos nos Moles da Barra do Rio Grande (Praia de Cassino), passamos correndo por paisagens diferenciadas, navios naufragados, dunas, 4 faróis, várias baleias, leões marinhos, tubarão encalhados mortos na areia da praia e muitas histórias que ocupam os quatro ventos e seus campos neutrais. A segurança da prova até a praia de Emenergildo foi Guarda Municipal do Chuí e no final da prova foi a Guarda Municipal do Rio Grande...Ponto positivo...Sugestão para que a organização  coloque um carro a frente dos primeiros colocados, para caso tenha algum problema esse carro socorra os atletas. Os primeiros colocados ficam muito tempo sem ver ninguém da organização;
Posto de hidratação: Todos os inscritos foram obrigado a correr com mochila com 3 litros de água, durante o percurso tivemos 4 postos de abastecimentos de água, sem contar que tinha os arroios e caso o atleta quisesse só pegar água e colocar clorin e usar, não precisei beber água desses arroios, mas utilizei para refrescar a cabeça...Ponto positivo;
Posto médico: A organizadora da prova é médica e para quem precisasse dentro do carro de apoio da organização tinha todo material médico para socorro médico para caso fosse necessário ser utilizado e foi utilizado com oum corredor que passou mal durante o percurso...Ponto positivo;
Banheiros: Na largada foi utilizado os banheiros do Hotel Atlântico no Chuí e durante o percurso a organização distribuiu no kit da prova saco com material químico para o corredor utilizar...Ponto positivo;
Alimentação da prova: Nos 04 postos de apoio foi servida alimentação (macarrão, sanduíches, ovo cozidos,  frutas, e  biscoitos)...Ponto positivo;
Medalha de participação: A organização premiou somente os atletas que concluíram a prova com lindos medalhões grandes de metais com o desenho da Praia de Cassino, vindo também os nomes das praias, vindo inscrito Cassino Ultra Race finisher, atrás a distância da prova 230Km com o nome RS - Brasil e vindo também com uma bela fita personalizada com o nome da prova...Ponto positivo;
Premiação da prova: A organização premiou as categorias: SOLO, SURVIVOR e MARUJO dentro das devidas colocações que os corredores terminaram. Recebi esse ano o lindo Farol Sarita, os demais da categoria Solo receberam o Farol Albardão e para quem correu na categoria Marujo recebeu o Farol Chuí...Ponto positivo;
Resultado da  Prova: A organização nos informou na premiação da prova...Ponto positivo; e
Prova: Praia de Cassino você vai ser testado do início até o fim. Prepare-se para um desgaste físico extremo, durante a jornada em terreno arenoso. A travessia demanda um bom planejamento, além do preparo físico e mental. Se você não estiver bem preparado para enfrentar o inferno do abismo horizontal não se lance nessa jornada. Pois é uma travessia estafante por mais que você corra ou caminhe, o cenário é o mesmo e parece que não ter fim. Se o psicológico do atleta não tiver bem, aquela praia bagunça sua cabeça, aquela região imprevisível e de mudanças bruscas, onde às noites são tão escuras e fria que não faz diferença correr ou andar com os olhos abertos ou fechados, e o pior pode ficar definitivamente insustentável. Sonho realizado de correr mais uma vez na maior praia do mundo que fica localizado no extremo sul do Brasil. Mais uma vez esse ano o clima judiou de nós corredores, não esquentou mas tivemos uma sensação térmica de menos 8 graus na segunda noite, sem contar com a tempestade com ventos fortes contra nós corredores que nos impedia de correr forte, pegamos ventos muito forte. Já é a minha quarta participação nessa prova, em 2015 não consegui terminar, em 2016 terminei em 3° Colocado Geral, em 2019 fui o 1° Colocado Geral e esse ano de 2021 também sendo o 1° Colocado Geral me tornando Bicampeão da Cassino Ultra Race 230K. Não existe obstáculos quando se tem força de vontade para ir além. Muito mais que uma ultra, na maior extensão de praia do mundo. Um local perfeito para sair da rotina, uma experiência única e inexplicável. Isso é a Cassino Ultra Race 230K.
Parabéns a todos que correram na Cassino Ultra Race 230K...Nos vemos na próxima linha de largada.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Em busca dos Faróis da Praia de Cassino

Na maior faixa de areia contínua do mundo, com a extensão de 230K, encontramos de tudo o que não se espera em uma praia: tempestades de areia, dias que viram noites sem aviso prévio, águas turvas e revoltas e uma vida selvagem curiosa que sempre ronda os transeuntes.

O "Abismo Horizontal: É uma Jornada pela Maior Praia do Mundo", entre o município de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, e o Arroio Chuí ou vice-versa a divisão natural entre o Brasil e o Uruguai.
No Chuí...Antes da Largada
Você vai ser testado do início até o fim. Prepare-se para um desgaste físico extremo, durante a jornada em terreno arenoso. A travessia demanda um bom planejamento, além do preparo físico e mental. Se você não estiver bem preparado para enfrentar o inferno do abismo horizontal não se lance nessa jornada.
Passando pelo imponente Farol Albardão
Atravessando a Praia de Cassino durante o dia
É uma travessia estafante "Por mais que você corra ou caminha, o cenário é o mesmo e parece que não tem fim. Se o psicológico do atleta não tiver bem, aquela praia bagunça sua cabeça, aquela região imprevisível e de mudanças bruscas, onde às noites são tão escuras" que não faz diferença correr ou andar com os olhos abertos ou fechados", e o pior" pode ficar definitivamente insustentável". Aliás, a "maior praia do mundo" é assunto polêmico até hoje, já que o título dado pelo Guinness World Records, nos anos 90, não considerava que aquela extensa faixa de areia incluía também as praias do Hermenegildo e da Barra do Chuí, na vizinha Santa Vitória do Palmar.
Atravessando a Praia de Cassino durante a noite
Mas quem encara a Praia do Cassino tem objetivos mais nobres do que as rixas regionais. E um deles é uma total conexão com tudo aquilo que se vê ao longo da jornada, ainda que a mente sempre insista em nos desviar a atenção.
Tempestade de areia na Praia de Cassino 
O que mais chama atenção naquela praia é a fauna abundante em toda a extensão da praia, como aves, capivaras, lontras, graxains (raposa-dos-pampas), golfinhos, pinguins e até baleias. A fauna é rica e abundante em toda a extensão da Praia do Cassino. Cada trecho é um mundo completamente diferente. Tem deserto, lagoa, duna e até um concheiro, um verdadeiro cobertor formado por milhões e milhões de lindas conchas.
Olha a foca
Na praia de Cassino dizem que há muitos naufrágios, mas o que se dar para ver de perto é o naufrágio do Navio Altair, cargueiro que repousa na beira da praia desde 1976.
Naufrágio do navio Altair
Chegada em Rio Grande
Durante a travessia os atletas passam correndo por 4 Faróis...os mais importantes são: Chuí, Albardão, Verga e Sarita. Cada farol tem sua história e sua importância na praia de Cassino, a história é grande mas isso é assunto para outro hora. A organização da Cassino Ultra Race em forma de homenagear o abismo horizontal premiam os atletas com os símbolos da Praia de Cassino que são esses faróis. Uma idéia genial da organização (Parabéns Maria Vargas e Maria Melo). Já conquistei dois faróis o Albardão em 2016 e o Chuí em 2019, na semana que vem de 24 a 26 setembro 2021, estarei lá correndo no abismo horizontal para conquistar a terceira torre.
Faróis Albardão e Chuí conquistados, agora só faltam o Sarita e o Verga
A glória!!!
Não existe obstáculos quando se tem força de vontade para ir além. Muito mais que uma ultra, na maior extensão de praia do mundo 230K. Um local perfeito para sair da rotina, uma experiência única e inexplicável. Isso é a Cassino Ultra Race. 

Que Deus me abençoe nessa jornada...🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Relato da Alini Ferreira sobre o Ultradesafio de Sana 80K

Por Alini Ferreira
Rio das Ostras - Rio de Janeiro

80 km do Sana!

Essa prova foi para mim uma grande experiência. Aprendi muito nesse trajeto de 40 km, que de fácil não tinha nada. Eu fui sabendo que não faria os 80km, mas os meus 40km tiveram muito mais significado pra minha vida. Nossa, como eu aprendi nesse trajeto. Conheci um casal lindo que me fizeram companhia até o dia clarear, como aprendi com eles nesse pequeno tempo que passamos ali, correndo quando dava e caminhando quando os morros exigiam demais. Eles seguiram em frente afinal, o "Casal Monstro" tem muito companheirismo, amizade e uma experiência incrível.

Por um período corri sozinha com muita dor na coxa. Até que o experiente  professor Anselmo me acompanhou e me deu apoio, palavras de incentivo e muitas orientações. Por mais ou menos 9 km ele esteve ao meu lado. Este foi um outro momento que a prova teve um significado gigantesco pra mim, como eu aprendi com este homem. Quanta generosidade, quanto cuidado com o próximo. Que ser humano incrível!! Quanta experiência e sabedoria.

Seus  conhecimentos, experiências e técnicas,  não  ficam guardadas só para ele, mas tem prazer em transmitir todo seu conhecimento.

Mesmo colocando em risco seu tempo de corte na prova não mediu esforços para ajudar quem quer que tenha  precisado dele durante o percurso. Sr. Anselmo minha imensa gratidão ao Senhor.

Depois continuei sozinha e caminhei mais ou menos 12km na companhia do meu lindo bastão roxo rsrsrsrsrs, conversando com Deus e admirando aquela paisagem maravilhosa. Enfim cheguei ao meu objetivo Km 40.

Me sinto uma vitoriosa em ter completado a metade da prova🥰. Alcancei o " meu" objetivo.

Com esse desafio vieram novos amigos, novos conhecimentos, um pouco mais de experiência...

Sabe que eu até fiquei brava com meu irmão (Carlos) por te me inscrito na prova rsrsrsrsrs. Já estava decidida a não participar, mas ele insistiu dizendo que eu precisava sair do meu casulo, que eu precisava aprender a voar. Bom meu vôo não foi tão alto. Mas foi muito libertador.

Que bom que eu fui!! 🥰

Graças à Deus você insistiu meu irmão. Pode ter certeza, que foi muito importante esse desafio. Pude perceber, o quanto sou forte e o quão longe posso chegar mesmo com dor e com dificuldade. Que se não posso correr, posso caminhar que também chego onde eu quero chegar. Que sempre Deus vai colocar anjos em meu caminho para me ajudar. Que experiência incrível. Você tinha razão que esse desafio seria algo que faria diferença em minha vida e realmente fez.

Gratidão à Deus, a meu irmão Carlos, ao Casal Monstro e ao meu querido professor Anselmo o qual eu já admirava e agora tenho muito mais admiração e respeito. 

Vera e Aprígio Parabéns pela organização do evento! E pelo cuidado, seja físico ou emocional dos participantes.  

Parabéns aos atletas que concluíram a prova principalmente às mulheres, vocês são brutas, guerreiras e maravilhosas. Parabéns aqueles que não conseguiram completar a prova, pois sei que cada um fez o seu melhor, foi até onde seu limite permitiu.

Que Deus abençoe todos!

O meu maior troféu foi superar os meus limites. 🏆
🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️🏃‍♀️

domingo, 5 de setembro de 2021

Competição nº 490 - 9° Ultradesafio de SANA 80K

Distância: 80 Km;
Tempo: 11 horas 15 minutos;
Local: Sana à Glicério - Região Serra de Macaé - Rio de Janeiro;
Colocação Geral: 10°; e
Total de Corredores: 60 Corredores.
Foi realizado nesse final de semana, Sábado dia 4 setembro 2021 à 9ª edição do Ultradesafio de SANA 80K, na região Serrana de Macaé - Rio de Janeiro, prova realizada pela ASCOM (Associação de Corredores de Macaé).

O Arraial do Sana, também conhecido como Sana (paraíso das águas) que é 6° distrito quê se localiza-se no município de Macaé, a 165 km da capital do estado do Rio de Janeiro. É muito divulgado por suas matas e cachoeiras que englobam uma gigantesca área de preservação ambiental que tem várias opções de trilhas para praticantes do montanhismo, destacando-se a subida ao Pico do Pombo, com 1.120 metros de altitude. Você pode ir a muitos lugares legais, como visitar igrejas antigas, cachoeiras e sítios arqueológicos. Também não poderia deixar de falar aqui do município de Glicério, porque a prova passa por esse local incrível também. Glicério e o 4° distrito da Serra Macaense o lugar é famoso por suas corredeiras, procuradas para a prática de canoagem. Por ter muita natureza também atraí muitos turistas que vão em busca de paz e tranquilidade. Há tantas coisas interessantes para fazer e ver nesses dois lugares que, com certeza, você vai gostar muito de conhecer.

Eu, Cirilo, Renato e Cristiano Cupira saímos dos Rio na Sexta-feira dia 3 setembro por volta das 13 horas da tarde, pegamos maior engarrafamento na estrada devido o feriado prolongado de 7 setembro e chegamos em Sana por volta das 18:40 horas da noite bem cansados da viagem, fomos logos pegar o Kit e jantar, pois como tinha feito lanche na estrada e com o estômago cheio, preferi não jantar, logo em seguida fomos para a Pousada SANANDUM nos hospedar. Preparei as coisas rapidamente e tratei de cair logo na cama para descansar, pois estava muito cansado da viagem.
Chegando em SANA
Kit da prova
Acordamos às 2:40h da manhã de Sábado, dia 4 setembro para o grande dia, correr mais um desafio de 80K nas montanhas de Sana e Glicério, só conseguir dormir umas 4,5 horas e não deu tempo de descansar direito, ainda estava cansado, nos preparamos rapidamente às 3 horas da manhã foi servido o café da manhã, a única pousada em Sana que serve café nesse horário, ainda bem, preferi não comer muito para não correr pesado e não acontecer que nem aconteceu em 2019 que durante o percurso tive que fazer uma parada para fazer o número 2, perdendo tempo e sendo ultrapassado pelos outros corredores, mas dessa vez deu tudo certo, não deu vontade de fazer o número 2. Por volta das 3 horas 50 minutos da madrugada nos reunimos na praça de Sana para à largada, o MP3 nada de ligar putz que droga, após algumas palavras da organização e após uma oração às 4 horas em ponto foi dada à largada, liguei o GPS e lá fomos nós correndo cada um no seu ritmo. Corremos por ali em Sana, passamos por uma ponte local, subimos olhei no GPS marcando 550 metros, fizemos o retorno passando novamente em frente à largada e rumamos  para Glicério correndo. A temperatura estava muito agradável para correr, já sabíamos que a temperatura quando o dia clareasse iria esquentar e como esquentou. Nessa edição fui conservador não acelerando muito, vários corredores ligaram o turbo e foram embora correndo rápido, como já corri todas às edições e sei das dificuldades do percurso ainda mais com a temperatura alta muito iriam quebrar a frente, dito e feito e aconteceu.
O percurso da prova: Largada em SANA e chegada em GLICÉRIO
Já por volta das 5:30 horas da manhã o dia já estava clareando, hora de desligar a lanterna. Após uma grande descida chegamos em Frade com 19,5K, primeiro posto de controle da prova, nesse posto preferi não parar para não perder tempo, pois a mochila ainda estava abastecida com água na prova a minha  colocação era a vigésima, como era um treino de luxo para a prova principal que é a Cassino Ultra Race no final desse mês, continuei no correndo, por cerca de 1 Km atrás vinha dois corredores, não sei se queriam me ultrapassar mais não dei chance continue correndo. Quase próximo do segundo posto de controle da prova consegui ultrapassar mais um corredor passando ser o 17° colocado na prova. Cheguei no segundo posto de controle em Bicuda Pequena com 38,37 Km com 4 horas 26 minutos, já tinha um corredor quebrado sentiu por ter largado forte na prova. Quando cheguei ele saiu andando, o staffs me falou que ele já estava ali parado há um bom tempo, preenchi a minha bolsa com água peguei um lanche e quando já estava saindo chegaram 3 corredores. Fui correndo e mais à frente ia andando o corredor que estava no segundo posto de controle da prova parado, quando cheguei nele, perguntei se estava tudo bem? Ele falou que foi a coca cola que tomou e deu caganeira nele, estranhei porque tanto em 2019 como esse ano ele largou forte e acabou quebrando...Fui embora deixando ele para trás já eu em 16° colocado na prova prossegui correndo.
Na largada
Por volta dos 45 Km com o sol a pino já torrando o celébro passei num bar parei rapidamente e comprei água com gás e uma coca cola que bateu muito bem, ao olhar para trás vinha dois corredores, voltei logo a correr e por cerca de 1 Km a frente iam mais dois corredores, quando cheguei neles perguntei se estava tudo bem eles disse que estavam cansados devido o calor, ultrapassei eles, passando a ser o 14° colocado na prova. Cheguei no terceiro posto de controle da prova na entrada de duas barras com 51 km com 6 horas, onde tempos que correr mais uns 6 Kms de morro acima para pegar a xuxinha, quando cheguei nesse posto, tinha um corredor sentado se hidratando e recuperando as forças para subir também, falei com os Staffs que iria deixar minha mochila no posto e na volta eu pegava, um dos Staffs perguntou mais como você vai se hidratar lá em cima? Eu disse falei com ele que bastava subir com uma garrafa e que da outra vez em 2019 eu subi somente com uma garrafa dágua e deu certo eles ficaram impressionados...rss...Já era o 13° colocado na prova...Fui subindo para pegar a xuxinha e vinha descendo o primeiro colocado da prova o Cristiano Cupira, tava vindo já bem esgotado e por cerca de uns 500 metros atrás vinha descendo o Clóvis o segundo colocado na prova, fui subindo e quando passei por uma nascente dágua, refresquei à cabeça e vinha descendo o Leonardo Seabra o terceiro colocado na prova, falei com ele e continuei subindo ao fazer a volta antes de chegar na cachoeira, passei por um corredor com câimbras sentado e ele dizendo que iria desistir da prova, falei com ele, não desista não, suba andando, chegou até aqui para desistir? Ele levantou e começou a subir andando devagar, passei ser o 12° colocado na prova, eita assim tá ficando bom...rsss...Quando cheguei na cachoeira aproveitei para jogar água no corpo e vinha outro corredor atrás de mim, hora subia andando nas partes mais difíceis, hora subia trotando cheguei no quarto posto de controle para pegar a xuxinha e vinha descendo mais um corredor já quebrado na prova, cheguei no quarto posto de controle com 57Km com 7 horas peguei a xuxinha.
Subindo a Serra de Duas Barras para ir pegar a xuxinha
Em algum ponto da Serra de Duas Barras
Xuxinha em mãos bora descer
O corredor que vinha atrás de mim pegou a xuxinha rápido com a staff e começou a descer andando, fiquei em 13° lugar, mas fui descendo e consegui ultrapassar mais 2 corredores sendo o 11° colocado na prova ao descer de duas barras chegando no posto de controle com 61,12 Km, já ia saindo no posto de controle mais um corredor andando e quebrado a temperatura alta estava fazendo todos que largaram forte quebrarem. Peguei a minha mochila e fui tentar passar esse corredor que estava quebrado, sendo que cerca de 1 Km depois fui ultrapassado sendo o 12° colocado na prova, mas à frente consegui ultrapassar mais um corredor e ficando novamente em 11° colocado ao cheguei no início da última montanha serra escura com 60 Km.
Saindo da Serra de Duas Barras e indo para subir a Serra Escura
Antes de subir a serra escura comprei num comércio local água, coca cola e um sorvete que aquela hora, com aquele calor caiu muito bem, mas já estava muito cansado, fui subindo caminhando e apareceu outro corredor mais atrás de mim subindo caminhando, fui até o 65 Km e as pernas já bem esgotada e ainda por cima bateu um sono, sentei alguns minutos numa sombra para descansar e recuperar as energias, ao sentar um corredor me ultrapassou, ficando eu em 12° colocado na prova, fiquei sentado por cerca de uns 10 minutos, quando levantei vinha mais dois corredores que me ultrapassaram e virei o 14° colocado da prova, mesmo cansado tentei acompanhar eles mais não consegui e fui subindo mais atrás, quando cheguei no cume da Serra Escura e comecei a descer em Glicério não vi mais os três corredores que tinham me ultrapassado nessa subida, cheguei no último posto de controle da prova e vejo o Syan estirado no chão descansando perguntei se ele estava bem e se iria continuar na prova? Ele disse que estava recuperando as forças, comecei a descer já sendo o 13° colocado na prova, falei comigo mesmo se tiver 1% de ultrapassar esses 3 corredores que me ultrapassaram na subida serei o 10° colocado na prova, não sei dá onde vou tirar forças, mas vou conseguir,  mas abaixo na descida da serra com 77,87 Km consegui ultrapassar mais 2 corredores ficando em 11° colocado que beleza e depois mais abaixo quase chegando no asfalto consegui ultrapassar mais um corredor ficando eu em 10° colocado, o que me animou mais ainda tentar buscar outros corredores mais a frente, fui correndo e observando, mas não tinha mais ninguém para ultrapassar, finalizei o Ultradesafio de Sana 80 k em 10° Colocado Geral em 11h 15min, foi um feito inédito, um ótimo treino para a Cassino Ultra Race 230K.
Descendo  da Serra Escura
Mais uma conquista!!!
Obrigado Vera e Aprígio
Avaliação da Prova:
Inscrição: De R$ 280 à 320 reais de acordo com os lotes. Eu fui convidado da prova e a minha foi gratuita...Ponto positivo;
Kit: Entregue 1 dia antes juntamente com o Congresso Técnico em um restaurante local. Recebemos 1 bolsa plástica pequena, 1 camisa de manga longa, 1 número e 4 alfinetes...Ponto positivo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou uma pick-up de apoio da prova, onde os corredores deixaram seus  pertences, tanto na entrega como na chegada não tivemos problemas algum...Ponto positivo;
Altimetria e Percurso da prova: Muito difícil...O percurso tem um belo visual, porém difícil o atleta que não realiza treinos de montanhas sofre muito. Pois à largada deu-se às 4 horas da manhã em frente à Pousada Sanadum em Sana corremos cerca de uns 550 metros até numa subida próximo de um Camping e retornamos pelo mesmo caminho, passando em frente a Pousada que dormimos e rumamos para Glicério, passamos correndo por vários bairros: Frade, Bicuda Pequena, Bicuda Grande, Duas Barras, Alegria, Serra Escura e finalizando  a prova  em Glicério - Macaé, percurso tem 90% de estrada de terra batida e 10% de asfalto/paralelepípedo, com terreno plano, várias subidas/descidas íngremes e se o corredor não dosar durante o percurso paga o preço e teve vários corredores que largaram forte e pagaram o preço, pois o corredor tem que estar bem preparado, durante o percurso teve 2 carros e 1 moto de apoio da prova, também todo o percurso é demarcado com fitas, placas e setas pintado com tinta nos postes e cercas e não tivemos problemas...Ponto positivo;
Posto de hidratação: Muito bom, a organização colocou 3 pontos de hidratação durante o percurso (19Km, 38Km, 51Km0 Km) com copos de água gelados e coca-cola. Também durante o percurso tem várias nascentes e cachoeiras para se hidratar, nessa prova de montanhas o Corredor não sente sede...hehehe...Ponto positivo;
Posto Médico: O organizador é socorrista, além dele tinha ambulância e dentro da pickup tinha vários itens de primeiros socorros caso alguém precisasse de um socorro, mas não foi preciso ser utilizado...Ponto Positivo;
Banheiros: Na largada usamos os da Pousada Sanandum que ficamos hospedamos, caso alguém precisar durante o percurso pode utilizar o mato e na chegada na Praça de Glicério usamos o banheiro de uma academia local...Ponto positivo;
Lanche: Durante os pontos de apoio no percurso e por causa da pandemia a organização ofereceu aos corredores sacos lacrados contendo biscoito de sal pit stop, um sacolé com azeitonas, 1 paçoca e uma bananada e também teve água em copos fechados gelados e coca cola geladinha...Ponto positivo;
Medalha de participação: Todos os atletas que completaram o desafio receberam uma linda medalha de metal vazada na frente vindo escrito o nome da prova, ano 2021 e a edição da prova com o desenho da montanha de SANA, atrás o símbolo da ASCOM e vindo com uma fita personalizada nas cores verde escuro e clara com o nome da prova...Show......Ponto positivo;
Premiação: A organização premiou os 5 primeiros colocados no geral Masculino/Feminino com lindos troféus com base de madeira e corpo de metal vindo escrito o nome da prova. Já o cinturão da prova como não houve quebra de recorde vai ficar para o ano de 2022...Ponto positivo;
Premiação na Faixa Etária: Não teve, mas todos que iam completando a prova ia recebendo um lindo troféu com a base de madeira e corpo de metal de acordo com sua chegada e colocação na prova ...Ponto positivo;
Resultado da Prova: A organização irá divulgar em seu site (www.ascommacae.com), depois com tudo acertado como faz, mas me foi divulgado os nomes dos 5 primeiros colocados masculino e feminino sem contar que todos também quando iam chegando sabiam de sua posição no resultado....Ponto positivo;
Prova: A prova é numa das montanhas lindíssimas da Região serrana de Macaé aqui no Rio de Janeiro, com subidas, descids, estradas de chão batido, paralelepípedos, asfalto, riachos e trilhas técnicas nas matas, percurso é bem punk, tem que se treinar muito em montanhas para uma prova dessa, prova extremamente duríssima e desafiadora quem largou forte quebrou mais à frente, prova que exige muita força e determinação foco e superação do corredores; 
Agradecimentos: Agradecimentos à Deus e mais uma vez muito obrigado Vera Motta, Adenilson Aprígio e a toda equipe da ASCOM que sempre estão me apoiando em suas provas. Mesmo com todas às dificuldades a prova saiu super bem em 2022 estaremos aí novamente nessa serra encantadora e desafiadora.

Parabéns a todos que concluíram esse grande desafio dos 80K nesse final de semana...Nos vemos na próxima linha de largada.⛰️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷