domingo, 7 de agosto de 2022

Competição nº 510 - 6º aniversário da Equipe Dinossauros Runners

A  convite do amigo Negreiros, nesse  domingo, dia 7 agosto 2022.  Participei do 6º aniversário da Equipe Dinossauros,  na cidade dos meninos, localizado da zona rural de Duque de Caxias - região metropolitana do Rio de Janeiro.

Esse lugar tem uma ótima área rural para treinos Trail Run, tanto para as distâncias pequenas como as ultras o piso é de terra batida com muita natureza. Pois fui de carona como amigo Luciano Cruz (muito obrigado). Saí de casa por volta das 6:30 horas da manhã, rumo à Cidade dos  Meninos, chegamos lá por volta das 7:00horas da manhã, onde já havia vários Corredores.
Percurso
O dia estava com o céu encoberto pelas nuvens, fazendo uma bom clima para correr, após algumas palavras do organizador, às 7:50 horas foi dada à largada, pois já é a segunda vez que corro ne o percurso foi outro. Cada um foi correndo no seu pace, pois não fui com intenção de competir com os demais corredores e sim fazer um treino longo, como o percurso foi de 25 Km a idéia inicial era fazer duas voltas pelo percurso para fazer um treino longo de 50 Km, mas abortei porque na próxima terça-feira tem uma competição no quartel e só fiz 30 Km. Durante o percurso fui observando que o percurso estava todo marcado com fitas vermelha, amarela e azul, no chão tinha setas pintadas com cal e alguns pontos staffs. Quando passávamos pelos staffs os mesmos nos davam água em copos fechados.
Antes da largada
Ao chegar depois dos 15 Km uma parte da frente do fecho da minha mochila arrebentou....putz que droga...parei novamente e coloquei a parte arrebentada no ilhós de cima e continuei correndo, fomos correndo no plano, tobogãs, quando corremos por uma parte no asfalto fui seguindo as fitas e setas pintadas no chão e ia a minha frente um pouco distante, reparei que o amigo Leco pegou o percurso errado, imediatamente gritei e disse que ele estava errado, a sorte dele que deu para ele ouvir...rsss...Ele retornou para o percurso certo e continuei indo a frente, até chegar numa seta que indicava para entrar numa trilha, passou um carro que mais a frente me perguntou se queria carona, respondi rindo que não, eles estavam indo para o morro que passamos também soltar de parapente, depois no final fiquei sabendo de alguns corredores que chegaram no final que na hora que o cara do parapente iria saltar as linhas se enroscaram numa das corredores e por pouco não acontece um acidente sério. Ao chegar na base desse morro com 19,3 Km o corpo já estava bem casando, fui subindo alternando com trotes e caminhadas, ao chegar lá em cima comecei a descer, mas tivemos que descer com cuidado devido uma parte lá em cima ser um pouco íngreme e qualquer descuido seria um tombo na certa. Após chegar no plano tivemos que passar por uma cerca de arame e daí notei que tínhamos  passado por essa estrada mais cedo e percebi que faltava 3 Kms para terminar a prova, fui correndo e ultrapassando alguns corredores que correram no percurso de 10 Km. Cheguei de onde largamos com 24,5 Km com 2 horas 28 minutos  17 segundos. Retornei a correr novamente pelo mesmo percurso para completar 30 Kms, corri mais 3 Kms e retornei finalizando o percurso com 30,36 Km em 2 horas 51 minutos e 30 segundos.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷
Durante o percurso
Mais uma missão finalizada
Parabéns Equipe Dinossauros Runners!!!
Quero parabenizar ao amigo Negreiros e toda sua Equipe Dinossauros Runners pelo evento maravilhoso, lugar top da corrida, tudo muito bem organizado e parabéns a todos amigos uqe participaram desse evento. Nos vemos na próxima linha de largada e lembre-se o treino jamais deve parar🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

quinta-feira, 4 de agosto de 2022

Hidraplex

Quando uma pessoa corre, principalmente longas distâncias tem perda de água e sais minerais através do suor prejudicando a contração muscular e a transmissão de impulsos nervosos. Por isso, a pessoa desidrata correndo mais risco de câimbras, lentidão nos movimentos e até no raciocínio. Você pode ter uma boa idéia sobre sua transpiração observando sua roupa de corrida. Marcas brancas indicam que você está perdendo sódio em taxa acima dos níveis médios. Durante a corrida, sentir arder o olho quando caí suor nele e ter câimbras também sinalizam alta taxa de perda de sal.

Nos meus treinos longos tenho usado esse Hidraplex que é um reidratante oral em pó, que auxilia a prevenir a desidratação, ou seja: a perda de água excessiva e de sais mineiras do organismo. Indicado para reposição das perdas acumuladas de água e eletrólitos (reidratação), ou para manutenção da hidratação (após a fase de reidratação). Apesar desse acima ter o sabor de água de coco, existe outros sabores também como: laranja, sabor natural, tuti-frutri e uva e tem me ajudado muitos nos treinos.
Utilizando o Hidraplex num treino longo
Esse reidratante é vendido nas farmácias em caixas com 4 envelopes, cada envelope contém: cloreto de sódio 3,5g, cloreto de potássio 1,5g, citrato de sódio hidratado 2,9gg e glicose 20g e excipiente q.s.p. Excipientes: Sucralose, essência de água de coco. O valor custa entre R$ 17 à R$ 20,00 reais.

Obs: Este Blog é apenas uma fonte de referência e não um guia nutricional. As informações contidas aqui tem a intenção de ajudá-lo a tomar decisões fundamentadas sobre sua saúde, mas não devem substituir nenhum tratamento que porventura tenha sido prescrito pelo seu médico. Se você achar que tem algum problema de saúde, recomendo que procure orientação médica. Informo também que este Blog não tem nenhum vínculo com o produto aqui citado,  achei válido a informação e apenas estou divulgando para os amigos que queiram utilizar também.

terça-feira, 2 de agosto de 2022

Memórias de um Corredor - Parte 52

NDomingo do dia 31 julho 2022, foi dia de acordar cedo para ir treinar longão na Floresta da Tijuca para os próximos desafios. Essa floresta é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza integralmente no Rio de janeiro, Criada por Dom Pedro II em 1861. Essa floresta é o point de inúmeros transeuntes como: Corredores, Ciclistas e Trilheiros. Além dos belíssimos panoramas de seus diversos mirantes (Paineiras, Mesa do Imperador, Vista Chinesa, Mirante Dona Marta, Cristo Redentor e etc e etc, nesse lugar consegue-se desfrutar o silêncio, a calma o ar puro, a temperatura amena e o ambiente inspirador da floresta tropical.
Percurso do longão
Acordei Às 5:30 horas da manhã, me aprontei rápido e fui de transporte público, iniciei o treino às 6:30 horas da manhã em frente ao portão 17 do Maracanã o dia estava nublado e fazendo um clima ameno. Fui correndo pelas ruas do bairro Tijuca, depois de alguns Kms correndo no plano, iniciou uma subida leve, durante o trajeto alguns ciclistas passaram por mim, num determinado momento fiz uma breve parada rápida para pegar um suplemento na mochila e uma senhora passou correndo do outro lado da rua, mas a frente ultrapassei ela, foi quando o amigo Luciano e sua esposa passaram de carro gritando o meu nome, os mesmo foram fazer uma trilha do outro lado da floreta, cheguei na Praça do Alto da Boa vista com 10,6 Km com 1 hora 09 minutos, falei com o Luciano e sua esposa rapidamente para não esfriar e segui rumo a Mesa do imperador.

De repente os barulhos dos carros não se ouvem mais, às vozes se calam, o ar fica úmido, o céu encoberto pelas nuvens. Só se escuta os sons  dos pássaros, os ruídos do mato. O coração começa a bater mais forte e mais vezes, perto do seu limite máximo. A respiração acelerada é ouvida junto com às passadas. Durante todo o seu percurso de vários quilômetros oferece momentos especiais de contato direto com a natureza. Essa floresta é uma rica área exuberante e energizante  um ótimo lugar para correr.

Cheguei na Mesa do Imperador com 16 Km com 1hora 50 minutos, comecei a descer alcançando a Vista Chinesa com 17,5 Km com 2 horas 5 minutos, fiz uns registros lá rapidamente e comecei a descer, quando o GPS marcou 21 Km no Jardim Botânico, fiz o retorno e subi novamente, passando pela Vista Chinesa, Mesa do Imperador descendo até o Alto da Boa Vista, não lembro quando cheguei na subida das Paineiras quantos Kms tinha, mas prossegui montanha acima, percorri toda a rua das Paineiras e quando cheguei no antigo Hotel Paineiras o GPS marcava 40 Km, imediatamente desci mais um pouco e comecei a fazer a última subida da Floresta da Tijuca, indo até o Cristo Redentor, cheguei lá em cima no Cristo com 43 Km, eu tinha planejado comprar o ingresso lá para registrar algumas fotos na frente do Cristo, mas quando vi a fila de visitantes querendo entrar, desisti a fila estava enorme e desisti porque senão iria ficar o dia inteiro lá comecei a descer correndo, desci tudo até chegar no Sambódromo e fui correndo para o destino final, corri passando pela Cidade Nova, Praça da Bandeira e finalizei com 60,3 Km no Maracanã.

Quando chega ao fim do percurso é quase a mesma sensação de quando você esta terminando uma Maratona e consegue ver a faixa de “Chegada”. Satisfação, superação do dever feito e a hora de partir para casa para o descanso merecido,

Confira o vídeo abaixo do longão na Floresta da Tijuca

O treino jamais deve parar....🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

sábado, 30 de julho de 2022

A visão das nossas estradas pelo olhar de uma ciclista

Por Anmielle Siqueira de Carvalho
Ultramaratonista e Ciclista do Rio de Janeiro

Uma reflexão sobre empatia, mobilidade urbana e turismo
Já faz tempo que a bicicleta chegou ao Brasil, mais precisamente, no final do século XIX com imigrantes europeus e, desde então, tornou-se meio de transporte para curtas e até longas distâncias.

Capaz de levar-nos por milhares de quilômetros, a bicicleta, como qualquer meio de transporte, necessita de vias adequadas para a sua circulação, seja para o dia a dia, seja dedicada ao turismo. Trafegar pelo acostamento das rodovias, muitas vezes, pode se tornar uma grande e até arriscada aventura.

Quem passa de carro, pode não perceber a grande quantidade de resíduos, desde cacos de vidro a sobras de pneus de caminhões que, com suas farpas, furam as câmaras de ar, obrigando-nos a parar e fazer reparos, atrasando a viagem. Situação ainda mais desconfortável é a ausência de acostamento, quando temos de contar com a educação dos condutores em se atentarem às normas do nosso Código Brasileiro de Trânsito (arts. 58 e 201).

Nas rodovias concedidas, essa realidade não é uma exceção. O ciclista não é considerado quando se trata de limpeza e conservação dos acostamentos. Ele não paga pedágio, é verdade, mas contribui com a economia das cidades por onde passa, consumindo no comércio, hospedando-se nas suas longas aventuras.
As cidades cortadas por exemplo, pela Via Dutra, recebem muitos peregrinos que se dirigem ao Santuário de Aparecida, em sua maioria, em veículos motorizados, mas há os que se aventuram a pé ou de bicicleta em viagens que podem durar dias ou até semanas, dependendo do ponto de partida, disponibilidade e planejamento do aventureiro. Daí é que se faz necessário um olhar mais criterioso às vias de acesso.

Ter acostamento em todo o trajeto mimimizaria também os riscos de acidentes a que estamos sujeitos. Pedalar equilibrando-se na faixa limite da rodovia enquanto carretas e outros veículos nos ultrapassam, muitas vezes de perto, deixa a nossa viagem tensa e perigosa.

E o que buscamos em nosso pedal está voltado a boas emoções: de saber aplicar a cadência adequada a cada trecho, de sentir o vento soprar na face na descida, de controlar a emoção a cada  subida vencida. Ah...e não importa se um de nós "entortar o pescoço" (gíria para o ciclista exausto que muda a postura na bike), queremos chegar bem ao nosso objetivo.

Melhorar as condições das rodovias, sob o olhar do ciclista , seria um impulso ao cicloturismo, o qual necessita de segurança para girar por aí sob duas rodas.
Missão cumprida...Parabéns!!!
Ciclistas que, nos dias 23 e 24 julho 2022, saíram em grupo de 15, do bairro Engenho Novo no Rio de Janeiro com destino ao Santuário de Aparecida - SP. 🚴🚴🚴💨🇧🇷

sexta-feira, 29 de julho de 2022

Corrida nº 509 - Pedal entre amigos

No último Sábado e Domingo, dias 23 e 24 julho 2022, participei junto com amigos Ciclistas (Anmielle, Casini, Cirilo, Colli, Ed, Gambá, Gilmar, Mário, Nildo, Thiago e Rodrigo), do Pedal entre amigos, pedalamos do Rio de Janeiro até Aparecida do Norte em São Paulo.

Casini marcou comigo de sairmos de Marechal Hermes às 2 horas da manhã, para encontrar com a primeira turma do grupo na casa do amigo Cirilo em Engenho Novo. Acordei por volta das 1:30 horas da madrugada me aprontei rapidamente e às 2 horas da manhã o Casini não tinha aparecido, imediatamente liguei para ele e ele respondeu que tinha esquecido algo em casa e já estava vindo. Pois saímos de Marechal Hermes às 2:30 horas da madrugada, fomos para a casa do Cirilo,  Quando chegamos lá já tinha uma parte dos corredores lá. fomos bem recepcionado com um belo café da manhã (muito obrigado Cirilo).
Eu e o Casini saindo de Marechal Hermes
Primeiro encontro com os amigos na casa do Cirilo em Engenho Novo
Antes de partimos o Cirilo nos deu um briefing e às 4 horas da manhã montamos em nossas bikes e saímos pedalando passando por alguns bairros para encontrarmos com os demais amigos que estavam na Rodovia Dutra. Falando nela não poderia deixar de comentar sobre essa importante Rodovia que liga Rio de Janeiro à São Paulo. A Rodovia Presidente Dutra, coloquialmente conhecida como Via Dutra, é uma rodovia federal que atravessa a região sudoeste do estado do Rio de Janeiro a parte leste do estado de São Paulo e  faz parte da rodovia BR-116. Foi criada em 19 janeiro 1950 e tem uma extensão de  402 Km. Atualmente ela é administrada Concessionária CCR Nova Dutra.
Via Dutra
Encontramos com o restante da turma de ciclistas às 5 horas da manhã em um posto de gasolina na Dutra nos cumprimentamos, o amigo Nildo fez uma oração à Deus com todos para nos proteger que foi muito válido e na hora do registro fotográfico apareceu um cara que estava vindo da night muito bêbado, entrou de tupetão na foto, depois entrou no carro e foi embora dirigindo que irresponsabilidade. Os amigos queriam começar logo o pedal, mas alertei, para deixar o bêbado ir embora logo e depois nós seguirmos no pedal e assim foi feito. Pegamos nossas magrelas e começamos a pedalar no acostamento da Dutra com muito cuidado porque ainda estava escuro.
Na Dutra encontrando com o restante da turma
Fomos pedalando às 6 horas da manhã já tínhamos pedalado 60 Km, às 6h 50 min estávamos com 74 km e o sol espontando e fizemos à 2 parada num posto da CCR na Dutra em Japeri, onde aguardamos o restante dos ciclistas chegarem, enquanto isso fomos nos hidratando e alimentando. 
Em Japeri - Dutra
Chegamos no início da subida das Araras às 8:20 horas da manhã com 89 Km, na metade da subida o grupo parou novamente para reagrupar o que estavam vindo atrás e aproveitamos para hidratar, foi quando chegou o jornalista Luiz Calderini do www.seropedicaonline.com que nos entrevistou, logo após a entrevista montamos nas nossas bike e alcançamos o cume da Serra das Araras quando começamos a descer a turma resolveu parar novamente em um restaurante local para comer, putz, eita turma que come muito...kkk.
Na Serra das Araras
Com 95 km começamos descer a Serra da Araras e quando o GPS marcou 109 Km a turma resolveu parar na estrada para descansar um pouco quando olhamos para trás vimos um pé cheio de ameixas amarelas e aproveitamos para consumir um pouco que ajudou todos nós. Quando deu meio dia o GPS marcava 126 Km e a turma fez outra parada num posto da CCR em Volta Redonda. Às 13:00 horas da tarde o GPS marcava 140 Kms pedalados a turma viu um cartaz de comida caseira, aproveitamos para almoçarmos, após o almoço montamos em nossas bikes e nem demorou 1 km o pneu da Anmielle furou e paramos para ajudar ela, ao verificar o pneu achamos 5 ferrinhos bem pequenos de pneus de caminhões que entrou no pneu dela.
Saboreando ameixas....Muito bom!!!
Pausa para consertar o pneu furado
Em algum lugar da Dutra
Ao chegar nos 165 Km às 16 horas próximo de Resende paramos num posto gasolina para reagrupar a tropa de ciclistas, foi quando ficamos sabendo que o Gilmar mais atrás tinha furado o pneu e ficamos aguardando, como estava demorando muito e o cansaço já tinha batido resolvemos retornar a pedalar para atingir logo a meta do 1 dia do desafio. Durante o pedal por volta das 17:30 horas vi dois ciclistas a minha frente e pensei que fosse da equipe que estava comigo, mas ao passar por eles percebi que não era, depois descobri que o Sérgio e o Rodrigo estavam vindo de Juiz de Fora-MG para também irem para Aparecida.
Amigos Sérgio e Rodrigo 
 
Às 18:25 horas com 200 km já rodados começou a escurecer fiz uma parada para colocar novamente o colete reflectivo e ligar as lanternas traseira da bike e do capacete. E finalmente às 19:25 horas da noite, com 210 Km cheguei no Hotel Athenas na cidade de QLUZ-SP. A turma resolveu dormir nesse hotel por causa da segurança à noite na estrada que tem lugares que não tem acostamento e inclusive se continuássemos pedalando a noite iríamos chegar em Aparecida a noite e não daria para entrar lá dentro. 
Chegando em QLUZ-SP
Já no segundo dia de pedal, domingo dia 24 julho 2022, acordamos cedo, o hotel nos serviu café da manhã às 5 horas da manhã e às 6 horas era o horário para a turma seguir no pedal, mas nem todos estavam prontos daí o Casini me chamou para irmos pedalando à frente. Às 6 horas da manhã estava fazendo frio e ventando pouco na estrada estava com pouco de neblina, fomos pedalando subindo e descendo já no segundo dia de pedal o corpo estava correspondendo bem e estava dando para pedalar melhor que o primeiro dia, depois de vários Kms quem nos alcança no pedal foi o Cirilo, Ed, Nildo e o Gambá, como esses caras pedalam forte...kkk...eles sumiram da nossa vista ao passarmos pela cidade Lavrinhas os mesmos que nos tinham ultrapassado estavam registrando fotos em frente o nome da cidade, aproveitei para registrar também, eles resolveram esperar a turma que estavam vindo mais atrás, como estava fazendo frio eu e o Casini prosseguimos pela estrada e nesse segundo dia tínhamos que estar bem atentos na estrada por causa dos caminhões, tem lugares que não tinha acostamento e os caminhões passavam bem próximo de nós, foi tenso...tivemos que ter muito cuidado. Continuamos pedalando hora subia e hora descia, aproveitava as descida para descer na maior velocidade, não lembro o nome da cidade, já tinha pedalado 51 Km o sol já estava na nossa cuca e infelizmente vimos uma cena muito triste uma raposa estirada no chão atropelada por algum carro morta uma pena. Depois mais à frente encontramos com um o ciclista que por coincidência se chama Dutra também que é militar da reserva e estava pedalando já há 4 dias na estrada vindo de Guarapari - ES para Aparecida numa bike com aro 26 impressionante e o mesmo está voltando para casa pedalando. Enfim por volta das 9:30 horas da manhã com 63 Km Eu e o Casini chegamos na Basílica de Aparecida, com a missão finalizada 273 Km. Fiquei impressionado com que vi lá muitas pessoas e totalmente diferente quando era criança e minha mãe tinha nos levado lá com minhas irmãs, muitas mudanças por lá. Ao chegarmos em Aparecida encontramos com a Jane e o Negreiros que também foram pedalando até lá, eles saíram do Rio na Sexta-feira, um dia antes de nós. Tão logo cheguei em Aparecida fui visitar a Sala de Promessas dos Romeiros em especial o canto dos atletas Corredores e Ciclistas que doaram para a basílica suas moedas e troféus. Fiquei impressionado com a Sala de Promessas porque quando era criança essa sala era uma bagunça era muitas coisas doadas pelos romeiros uma em cima da outra e os romeiros acendiam velas dentro dessa sala e ficava uma cheiro horrível, após alguns anos a Basílica entrou em obras e arrumou melhor essa sala.
Saindo de QLUZ para Aparecida
Valeu Casini
Amigo Dutra - Veio de Guarapari - ES
Subindo as inúmeras subidas da Dutra
Valeu Colli
Visitando a Sala de Promessas
Amigo Nildo organizador do pedal...Parabéns
Amigos Jane e Negreiros que foram um dia antes pedalando
Amigo Francesco que foi de carro nos apoiando...Obrigado!!!
Para mim a intenção de ir do Rio a Aparecida pedalando não foi para pagar nenhuma promessa, como muitos fazem, nada contra, até porque minha religião é outra, fui com a intenção de fazer um treino longo porque Setembro está vindo à Cassino Ultra Race e até ano passado à distância dessa prova era 230 Km e nesse ano terá uma nova distância a DOUBLE 460 Km, que estarei correndo pela primeira vez essa distância. A maior distância que já tinha pedalado foi 200 Km nos dois AUDAX Rio, que fiz em 2015 e 2016, Nesse pedal até Aparecida foi muito desafiador, principalmente no Sábado depois dos 100 Km que tínhamos que pedalar em pé o desgaste foi muito, mas valeu a pena por tudo. Ter conseguido reunir os amigos nesse pedal foi fantástico foi muito bom ter participado desse desafio com todos vocês e no próximo pedal espero que façam menos paradas.
Missão cumprida!!!
Agradeço à Deus por tudo e parabenizo aos amigos que foram nesse pedal insano e que venha o próximo desafio. 🥇🚴🚴🚴💨🇧🇷

quarta-feira, 13 de julho de 2022

Competição nº 508 - XXVIV Corrida do Corpo de Fuzileiros Navais

Distância: 5 Km;
Tempo: 24 minutos 07 segundos;
Local: Aterro do Flamengo - Rio de Janeiro;
Colocação Geral: 2°; e
Total de Corredores: 900 Corredores;
Foi realizado nesse domingo dia 10 julho 2022 à XXXIV Corrida do Corpo de Fuzileiros Navais, com várias distâncias: 5 Km, 10 Km individual e Corrida em Pelotões civis e militares, prova realizada pela Marinha do Brasil.

Há convite da Equipe ACORUJA corri pela segunda vez essa prova na modalidade 5 Km em pelotão civil masculino, éramos para corrermos na modalidade civil misto, mas o regulamento da prova foi mudado esse ano, pois até ano passado o pelotão misto eram composto por 8 homens e apenas 1 mulher e esse ano a organização da prova mudou para 5 homens e 3 mulheres. O líder da equipe nos inscreveu e não leu o regulamento e em cima da hora descobrimos essa mudança e já era tarde, conversamos com a organização e a única solução para nós não sermos desclassificada, foi nós corrermos pela equipe masculina.

O tempo estava muito agradável para para correr. Por volta das 8 horas da manhã foi dada à largada dos corredores individuais e depois de alguns minutos foram os pelotões em alguns intervalos. No pelotão que eu estava, fomos o terceiro pelotão à largar, ano passado eu fui o líder do pelotão puxando todos, mas dessa vez foi o amigo Hélio à frente de todos. O Pelotão foi composto por Eu, Hélio Bonfim, PH, Ivan, Thiago, Eduardo, Adriana e Futaki.

Às 8:30 horas o nosso pelotão iniciou a corrida, fomos num pace de 4 minutos 50 segundos correndo, ultrapassamos dois pelotões que iam a frente e o amigo Hélio foi nos puxando correndo e quando passávamos por algum pelotão o Hélio cantava, 1,2,3,4 a ACORUJA é um barato, 4,3,2,1 a ACORUJA passa qualquer um...Quando ultrapassava algum pelotão e gritava a galera ria...kkk...Fomos correndo até em frente o antigo restaurante Porcão, dando 2,5 Km fizemos o retorno e voltamos correndo pelo outro lado do Aterro do Flamengo, quando chegamos no Km 4 e faltando apenas 1 Km para concluir a prova, resolvemos correr rápido e assim fizemos fechando os 5 Km em 24 minutos e 7 segundos, ano passado concluímos em 24 min 36 segundos, já esse ano diminuímos 29 segundos, ao cruzarmos a linha de chegada o Zé da ACORUJA que estava no apoio da Equipe nos informou que tinha uma equipe de corredores masculino da Marinha que tinha chegada na nossa frente e que iria ver a nossa colocação, a mesa de cronometragem nos informou que fomos o segundo colocado geral. Muito bom!!!
Equipe ACORUJA
(Eu, Adriana, Futaki, Adriana, Hélio, Futaki, Ivan, Eduardo, Thiago
Mais um para coleção
Equipe ACORUJA 2ª colocada por pelotão masculino
Resenha pós corrida
Avaliação da Prova:
Inscrição: R$ 120 reais para corredores individuais e 1.200 reais para os pelotões;...Ponto positivo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou um espaço para quem quisesse guardar seus pertences, tanto na entrega como o recebimento não tive qualquer problemas...Ponto positivo;
Altimetria da provaLeve...Ponto positivo;
Percurso da prova: Todo de asfalto, com trânsito fechado, pois largamos no Aterro do Flamengo de um lado e chegamos no outro lado...Ponto positivo;
Posto de hidratação: A organização disponibilizou 1 copos de água fechados e gelados durante o percurso...Ponto positivo;
Posto médico: A organização da prova colocou na largada e no percurso ambulâncias com equipes médicas...Ponto positivo;
Banheiros: A organização disponibilizou vários banheiros químicos, na largada e na chegada...Ponto positivo;
Lanche: Na chegada recebemos 1 banana, 1 maça, várias barrinha de cereal, 1 garrafa de isotônico e copos dágua...Ponto positivo;
Medalha de participação: Todos os atletas que cruzaram a linha de chegada de forma legal, receberam uma linda medalha de participação de metal...Ponto positivo;
Premiação da prova: A organização premiou os 3 primeiros colocados geral das duas categorias no individual, militar e premiou as 3 primeiras equipes de pelotões com lindos troféus...Ponto positivo;
Premiação na Faixa Etária: Não teve, mas o ideal é que tivesse, todos merecem ser premiados...Ponto negativo;
Resultado da prova: A prova foi cronometrada pela www.globalcronometragem.com.br o resultado está no site da prova...Ponto positivo;
Prova: Final de semana muito bom correndo com os amigos da ACORUJA, mesmo não alcançando esse ano o primeiro lugar que nem ano passado a Equipe está de parabéns.

Parabéns a organização dos Fuzileiros Navais pela ótima prova no Aterro do Flamengo, Parabéns a Equipe ACORUJA, nos vemos na próxima linha de largada.🥇🏃‍♂️🏃‍♀️🏃‍♂️💨🇧🇷