sexta-feira, 30 de setembro de 2022

Relato da Vanuza Ramos Velho sobre a Cassino Ultra Race

Por Vanuza Ramos Velho
Cáscavel - Paraná

Se você acha que está preparado para ultramaratona faça a Cassino pois essa prova te desafia o tempo todo te levando ao limite, essa prova te humilha e cala tua boca onde você se acha que é bom e que treinou muito. Dos 230km da categoria Cassineiro eu consegui 135km da categoria Marujos, cheguei ao Albardão sem condições de caminhar, se eu conseguisse ao menos caminhar eu iria prosseguir mas meus pés muito inchados eu não conseguia nem ficar em pé. Volto 2023, fiz amigos incríveis durante a prova, vivi coisas nunca vividas, odiei e amei uma mística de sentimentos.

Obrigada a organização incrível das Marias da @cassinoultrarace
Obrigado @lacerdasirlei_coach @megaatletacascavel que me apoiou com material e pela primeira vez na vida tive patrocínio
Obrigado @francielasantin que fez toda minha parte nutrição onde não tive problema nenhum
Obrigado ao meu treinador
@carloszumaultra que me preparou muito bem eu estava desde fevereiro em preparação para ela, obrigado a @janicemaria.massoterapeuta pela companhia em treinos, a minha família por entender minha ausência na preparação, aos amigos que estavam na torcida por mim, galera da empresa onde trabalho @jessica_ksionskewicz e @julsilvacardoso @construcal e principalmente Obrigado a Deus por mais um aprendizado e oportunidade de viver momentos de muita espiritualidade. Para chegar ao Albardão tive um anjo chamado André @casalultramaratonista que seguiu comigo até a chegada onde nos arrastados juntos na mesma sintonia.

Competição nº 516 - 7ª edição da Cassino Ultra Race 230K

Distância: 198 Km;
Local:  Rio Grande a Barra do Chuí ;
Colocação Geral Marujo:  1°; e
Total de Corredores: 30 inscritos.
Foi realizado nos dias 23 à 25 setembro 2022 na Praia de Cassino à 7ª edição da Cassino Ultra Race, prova organizada pela Anomati (Maria Vargas e Maria Melo). Dessa vez com às seguintes distâncias: 90 Km, 135 Km, 230 Km e 460 Km.

A Cassino Ultra Race, a maior ultramaratona em praia do mundo é realizada desde 2015 na Praia do Cassino, localizada na cidade litorânea de Rio Grande e indo até o Chuí divisa do Brasil com o Uruguai com a extensão de 230 Km.  A prova é disputada a pé correndo em condições climáticas extremas entre as cidades de Rio Grande e Chuí.
Percruso da prova
Se prepara porque lá vem textão...Dessa vez fui com a missão de fazer correndo a DOUBLE 460K. Embarquei às 6 horas da manhã do dia 20 setembro 2022 no aeroporto de Santos Dumont e chegando em Porto Alegre às 8 horas da manhã, quando cheguei em Porto Alegre o amigo Jaison já tinha tinha chegado e posteriormente foram chegando o restante dos outros corredores. Após todos chegarem, registramos uma foto e partimos às 13 horas, rumo à cidade de Rio Grande.
Embarcando no Aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro
Uma parte da turma reunida no Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre
A viagem de van até Rio Grande durou cerca de 4:30 horas, onde nos instalamos no Hotel Atlântico, e ficamos nos dias 2o e 21 de setembro. No dia 21 setembro às 20 horas teve o Congresso Técnico onde.
Congresso Técnico e entrega de Kit
Já no dia 22 setembro 2022, tivemos uma notícia desagradável a organização da prova nos informou que a prova estava sendo adiada para o dia 23 setembro por recomendação da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, pois um ciclone extratropical tinha atingido a região com ventos de até 120km/h....putz...Ficamos tensos, dava para correr o problema era os carros de apoio da organização que não iria conseguir atravessar os rios. 

Já na sexta-feira no dia 23 setembro 2022, nem parecia que o dia anterior tinha chovido, a natureza acabou nos dando uma trégua, o sol reapareceu e lá fomos nós para à largada nos moles do Rio Grande. Quando chegamos na largada eis que veio outra surpresa as duas alças da minha mochila do nada arrebentaram, putz que droga...Não é possível...Pensei comigo, já era a Cassino para mim, vim de tão longe para isso acontecer é mole...Falei com os motoristas que deram apoio a organização e rapidamente eles agiram rápido, arrumaram um pedaço de corda fina e já estavam amarrando na minha mochila, foi quando tive a idéia de chamar a Maria Vargas e falei com ela o que tinha acabado de acontecer e imediatamente ela pegou no carro a mochila de hidratação dela e me emprestou...rapidamente peguei os itens da minha mochila arrebentada e coloquei na dela e respirei fundo...Ufaaa...Graças à Deus tinha resolvido a pane....mas que foi uma adrenalina foi e muito.
Na largada
Após algumas palavras da organização e do secretário de esporte do Rio Grande, às 15:30 horas foi dada à largada da primeira perna da prova dos 230km, estava ventando muito contra e fazendo frio, lá fomos nós cada um no seu pace rumo ao Chuí. O Uruguaio Hector largou forte indo em primeiro colocado, mas atrás ia eu em segundo colocado, às 17:30 horas passamos em frente ao lendário Navio Altair com 21,5 Km, como os outros corredores vinham com folga bem atrás, fiz uns registros rápido em frente ao navio e prossegui em frente correndo, mas a frente tinha o amigo Wolmar com sua moto dando apoio a organização, perguntei para ele se era o Hector que estava indo mais a frente? Ele informou que sim e ele disse que ele já estava indo caminhando, tentei durante o percurso alcançar ele, mas não consegui. Às 18:30 horas escureceu na Praia de Cassino o GPS marcava 35 Km, era hora de ligar a lanterna e prestar muita atenção durante o percurso, porque a noite não poderia errar em nada. Às 20:50 horas com 40,7 Km cheguei no primeiro posto de apoio da prova, sentido muita dor lombar na coluna, tomei um torsilax, nesse posto estava lá o Hector descansando, preenchi minha mochila rapidamente e quando comecei a comer chegou no PC a Cleusa e o Sérgio Pina, me alimentei, mas o macarrão estava fervendo, logo em seguida saiu para o percurso o Hector e a Cleusa. A Maria fez uma massagem na minha lombar que alivou muito. Após ter me alimentado, peguei a mochila liguei a lanterna e sai correndo, durante o percurso se aproximou um corredor de mim, mas ao chegar próximo de mim, percebi que era o Victor Mussel, mas ele estava no percurso de 90 Km...ufaaa...fomos correndo um pouco lado a lado e conversando, ele corria um pouco e caminhava, num certo momento ele falou que iria correr um pouco forte e foi embora...Mas a frente não sei precisar a quilometragem alcancei ele e o mesmo estava caminhando...Perguntei para ele se estava tudo ok...Ele respondeu que estava sentido muita dor nos joelhos e que iria mais devagar...Mas a frente ia caminhando o Hector e a Cleusa...Conseguir ultrapassar eles, passando a ser o primeiro colocado da prova, mas não empolguei muito porque ainda faltava muitos quilômetros para percorrer. Passei a madrugada toda em primeiro colocado geral na prova, quando amanheceu o dia sábado dia 24 setembro, já estava com 95,3 Km.
Passando em frente do que restou do navio Altair
Anoitecendo
Quando cheguei nos 104 Km passei em frente ao Farol Verga, olhei para trás e o Hector e a Cleusa vinham longe, então resolvi ir lá fazer uns registros rápido, porque só faltava conquistar esse farol para minha coleção ao chegar próximo dele, percebi que em torno do Verga estava seco, diferente do ano passado que em volta do Verga estava todo alagado e não dava para chegar perto dele. Fiz uns registro rápido e partir durante o percurso correndo. Pois mais a frente o Hector decidiu parar de andar e começou a correr me ultrapassando, continuei no meu meu pace, ao chegar lá pelo Km 130 finalmente avistei o imponente Farol Albardão...Ao chegar na entrada do Farol o Wolmar que estava no apoio me informou que o Hector estava fora da prova, perguntei como assim? Ele passou por mim tão bem durante o percurso...Daí ele me informou que quando passou por ele, o mesmo estava desorientado e que estava tomando soro dentro do Albardão...Putz pela terceira vez ele tinha dado mole...Entrei no Albardão, aproveitei para tomar um banho rápido, pois senti que o corpo estava com muito sal e isso poderia tornar perigoso para mim que durante o percurso poderia me assar e acabar saindo da prova. Tomei um banho, troquei de roupa, tênis e almocei rapidamente e saí pelo percurso novamente em primeiro colocado. 
Passando pelo Farol Verga
Chegando no Farol Albardão
Corri durante o período da tarde o tempo inteiro e sozinho, olhava para trás e não via ninguém, veio a segunda noite e continuei correndo sozinho, em um determinado momento a  noite ao visualizar ao longe uma luz branca piscando, deduzi que era o terceiro posto de apoio da organização, acelerei um pouco o pace para chegar nesse posto porque já estava com muito frio e fome. Mas quanto mais corria a luz branca não chegava, em um certo momento passou por mim uma caminhonete com um senhor com 2 cachorros e perguntou se eu estava na prova? Informei que sim, até estranhei ele aparecer do nada num local deserto. Não lembro o horário, mas finalmente cheguei no terceiro posto de apoio da prova ao lado do hotel abandonado, o frio estava cada vez mais nos maltratando. Logo em seguida chegara os seguintes corredores a Cleide e o Luciano, tratei logo de trocar a roupa molhada, coloquei uma manta térmica me alimentei e levantei rápido para prosseguir no percurso, porém o Luciano e a Cleide saíram logo comigo e o Luciano queira tomar o meu primeiro lugar. Tão logo ele saiu no percurso começou a correr forte e como não queria perder também a primeira colocação fomos ombro a ombro correndo pela areia da praia, até que um certo momento o Luciano não aguentou a pressão diminuiu o pace e continuei, mas a frente diminui o pace porque a junta do meu pé direito começou a doer e como ainda tinha muitos quilômetros para percorrer não poderia dar mole. Alguns momentos fomos caminhando juntos, mas o inevitável aconteceu a dor no pé direito aumentou que me fez reduzir a velocidade, acabei ficando para trás e o Luciano tomou a ponta da prova e naquele momento acabei ficando em segundo lugar. A dor no pé cada vez aumentava mais ainda, usava os dois bastões de apoio, o Luciano e a Cleide sumiram das minhas vistas e comecei a caminhar na praia, não lembro o horário mas um dos carros de apoio passou por mim com vários corredores que tinha saído da prova e parou ao meu lado, expliquei o que tinha acontecido e falei que mesmo mancado que iria continuar na prova o amigo João que estava de apoio na prova me ofereceu um café? Aceitei o que acabou caindo bem, já que estava muito frio naquela madrugada gelada, bebi o café e continuei caminhando na praia, ao longe via a silhueta do carro sumindo da minha vista...Não lembro em qual parte da praia estava naquela madrugada gelada, já era 2:50 horas da manhã, olhava para frente e para atrás só via escuridão, não via mais ninguém e em um determinado momento a dor era tanta, mas tanta que parei e pensei ainda tem muitos Km pela frente e mais a volta do double é melhor dar uma parada para recuperar e retornar para a prova, fiz massagem nos pés, peguei o cobertor térmico me encapei todo e resolvi descansar um pouco ali naquela paia deserta, descansei até 5:30 horas da manhã quando o dia estava clareando, levantei e  percebi que estava na praia de Hermenegildo, tinha corrido 174 Km, prossegui em frente o pé ainda doía e fui caminhando. Lembro que por volta das 7 horas da manhã passaram o João no carro e o Wolmar na moto, ambos que estavam dando apoio na prova pararam e falei que iria continuar, quando a pickup com os enfermeiros que estavam na prova chegou em mim perguntaram se eu iria parar, porque ainda faltava muitos quilômetros para terminar a prova, respondi que não iria parar e continuei por mais 28 Km...Após isso decidir sair da prova porque nem caminhar direito conseguia mais e finalizei a Cassino com 204 Km percorridos, mas a organização depois me informou que deu 198 Km e que tinha passado para a categoria Marujo e que seria o primeiro colocado dessa categoria.
Mais uma conquista para coleção
Farol Verga...Homenagem da Cassino Ultra Race
Amigas Marias...Muito obrigado
Agora sim, coleção da Cassino Ultra Race completa
Albardão, Chuí, Sarita e Verga
Avaliação da Prova:
Inscrição: De R$ 1.130 à 2.000 reais de acordo com os lotes, a minha uma parte foi paga pelas Equipe Elite Runners e outra da DOUBLE foi convidado pela organização...Ponto positivo;
Kit: 1 bolsa de pano, 2 camisas mangas longa dri fit, 2 números, 8 alfinetes, 3 pulseiras para identificação para as bolsas drop bags, 1 saco contendo 4 paçocas, 1 bananada e 1 barra de cereal...Ponto positivo;
Guarda  volumes e Drops Bags: Foram utilizados nos carros de apoio da prova, não tive qualquer problemas...Ponto positivo;
Altimetria da prova: Fácil...Ponto positivo;
Percurso: Plano, areia dura porém dificílimo, largamos em frente aos moles do Rio Grande, percorremos toda a extensão da areia da praia de Cassino 230K e chegamos nos Moles do Chuí, divisa do Brasil com o Uruguai da Barra do Chuí, passamos correndo por paisagens diferenciadas, navios naufragados, dunas, 4 faróis, baleias e peixes encalhados mortos na areia da praia e muitas histórias que ocupam os quatro ventos e seus campos neutrais...Ponto positivo.;
Posto de hidratação: Todos os inscritos foram obrigado a correr com mochila com 3 litros de água, durante o percurso tivemos 4 postos de abastecimentos de água...Ponto positivo;
Posto médico: A organizadora da prova é médica e teve mais dois enfermeiros caso alguém precisasse dentro do carro de apoio da organização tinha todo material médico para socorro médico para caso fosse necessário ser utilizado...Ponto positivo;
Banheiros: Caso alguém tenha precisado deve ter usado as dunas, mas teve no farol albardão...Ponto positivo;
Alimentação da prova: Nos 04 postos de apoio foi servida alimentação (macarrão, sanduíches, ovo cozidos,  frutas, e  biscoitos)...Ponto positivo;
Medalha de participação: A organização premiou os atletas com lindos medalhões grandes de metais com o desenho da Praia de Cassino, vindo também os nomes das praias, vindo inscrito Cassino Ultra Race finisher, atrás a distância da prova 230Km com o nome RS - Brasil e vindo também com uma bela fita personalizada com o nome da prova...Ponto positivo;
Premiação da prova: A organização premiou as categorias: SOLO, SURVIVOR e MARUJO dentro das devidas colocações que os corredores terminaram. Recebi um troféu grande e redondo com o desenho da Praia de Cassino e a organização me presenteou com o Farol Verga me homenageando...Ponto positivo;
Resultado da  Prova: A organização nos informou na premiação da prova...Ponto positivo; e
Prova:  Bom mais uma vez, o frio e o vento foram inimigos implacáveis dos atletas da Cassino Ultra Race desse ano, onde mesmo bem equipados com roupas de frio mesmo assim sentimos muito frio. Correr naquela praia é um grande desafio que só que os mais bem treinados atletas correm nela. Você vai ser testado do início até o fim. Prepare-se para um desgaste físico extremo, durante a jornada em terreno arenoso. A travessia demanda um bom planejamento, além do preparo físico e mental. Esse ano fui para correr os 460 Km, mas infelizmente um dos meus pés incharam e tive que sair da fora, fiquei chateado demais, ano passado terminei os 230Km tão bem. Minha alma ficou presa naquela praia, mas não tem problemas, ano que vem retornarei para resgatar a minha alma.
Parabéns as Marias pela organização dessa prova e parabéns a todos que correram na Cassino Ultra Race...Nos vemos na próxima linha de largada.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

quinta-feira, 29 de setembro de 2022

Corrida nº 515 - Todos pelo Esporte 2022

No domingo do dia 18 de setembro de 2022, foi realizado o treinão Todos pelo esporte em frente ao Centro Esportivo Miécimo da Silva, localizado no bairro de Campo Grande na zona oeste do Rio de Janeiro.

Nesse treinão compareceram cerca de 60 pessoas, dentre eles o pelotão dos amigos paraquedistas veteranos. Na realidade esse treino foi um protesto contra atual gestão que há mais de 20 anos não reforma a pista de atletismo e o mais absurdo ainda que observei lá é que aquele centro esportivo fica aberto de segunda a sábado e no domingo fica fechado, um verdadeiro absurdo, o trabalhador que trabalha a semana inteira e no final de semana queira praticar algum exercício físico lá dentro não pode porque está fechado. Fizemos uma volta em torno do centro esportivo correndo. A luta é grande, mas não vamos nos calar diante das mazelas da gestão pública.
Todos pelo esporte
Parabéns a todos que compareceram ao evento.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

Memórias de um Corredor - Parte 53

No Sábado do dia 17 setembro 2022, foi realizado o Tradicional Treino da Subida das Paineiras, devido a pandemia esse treino estava parado e graças à Deus retornou.

Este treino já é realizado há vários anos aqui no Rio, onde nós amigo(a)s corredores nos reunimos no início da Rua Alice em Laranjeiras para subirmos correndo até a cachoeira das Paineiras onde todos se deliciam com um banho.

Dessa vez não subi correndo com os amigos, por causa da competição Cassino Ultra Race que seria uma semana depois, iria subir de uber para me poupar, mas os amigos arrumaram uma bike para que eu subisse com eles, então resolvi subir de bike. A bike era do amigo Guilhon, porém uma bike mtb simples e com o banco dela baixo.

Fomos subindo e a cada passada ou pedalada as ruas ficavam cada vez mais íngreme, mesmo eu estando de bike para mim foi muito duro pedalar montanha acima pois a bike não era daquela moderna, enquanto mais o Ivonaldo e o Manolo dava uma pedalada eu dava duas, acabei fazendo mais força e musculação, mas não me esmoreci, fui subindo e chegamos lá em cima nas Paineiras. Após todos terem chegado, fizemos alguns registros e começamos a descer, depois de uns 2 quilômetros pedalado eis que veio a surpresa o pneu traseiro furou...putzzz...Como o pneu não esvaziou totalmente, projetei o meu corpo para frente e fui descendo, teve um momento que o pneu esvaziou completamente e desci da bike e fui empurrando, depois mais abaixo os amigos Ivonaldo e o Taves que também estavam pedalando me alcançaram e me perguntaram o que que houve, informei a eles que o pneu tinha furado e eles me arrumaram um adesivo e bomba para consertar...Conserto feito, era hora de subir na bike e concluir o pedal até o início da rua Alice em Laranjeiras.
Alguns registros do evento
Parabenizo aos amigos Corujas presente no treino e vamos que vamos que o treino jamais deve para parar. Até o próximo treino da Subida das Paineiras.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

quinta-feira, 15 de setembro de 2022

A maior competição de praia do mundo

Desde 2015, anualmente diversos atletas de alguns estados do Brasil e também atletas do Uruguai se reúnem na maior praia do mundo, que fica localizado no extremo sul do Brasil, uma praia deserta chamada Praia de Cassino, onde já foi palco de disputa por países estrangeiros, lançamento de foguete da NASA e etc e etc...para percorrer a pé uma mega competição com mais de 200 Km de extensão. Essa praia começa nos moles do Rio Grande indo até os moles do Chuí na fronteira com o Uruguai. Praia que pertence ao Brasil e muitos brasileiros desconhecem esse abismo horizontal.

Fazer essa travessia pela maior praia do mundo passando correndo por terreno arenoso, atravessando inúmeros arroios (rios) e por paisagens diferenciadas o atleta é testado do início até o fim. Esse ano terá uma nova distância (ida e volta 460 Km), encontramos de tudo o que não se espera nessa praia e que demanda um bom planejamento além do preparo físico e mental porque com o desgaste o atleta chega ao extremo, sendo uma travessia muito estafante por mais que você corra ou caminhe, o cenário é o mesmo e parece não ter fim. E caso o psicológico do atleta não tiver bem preparado para enfrentar o inferno do abismo horizontal, aquela praia bagunça sua cabeça, aquela região é imprevisível e de mudanças bruscas: onde uma hora faz sol, noutra hora com tempestades de areia, chuva, frio que congela até a alma, dias que viram noites sem aviso prévio, águas turvas e revoltas, navios naufragados, dunas, 4 faróis (Chuí, Albardão, Verga e Sarita) e alguns animais mortos que ficam encalhados com a subida da maré à noite, que não fazem diferença correr ou andar com os olhos abertos ou fechados e o pior pode ficar definitivamente insustentável. Em algumas edições já teve vários atletas que não conseguiram completar essa prova. Uma vida selvagem curiosa que sempre ronda os transeuntes e muitas histórias que ocupam os quatro ventos e seus campos neutrais a maior ultramaratona de praia no mundo que acontece no Brasil.

Um local perfeito para sair da rotina, uma experiência única e inexplicável. Correr na Praia de Cassino é uma aventura incrível e fascinante para todos que possuem o ímpeto de colocar seus limites psicólogos e físicos à prova, num dos lugares mais inóspitos e isolados do litoral brasileiro e a partir do dia 22 setembro 2022, estaremos lá pela 5ª vez correndo, dessa vez dobrando à distância de 230Km. Não existe obstáculos quando se tem força de vontade para ir além. Muito mais que uma ultramaratona, na maior extensão de praia do mundo. Isso é Cassino Ultra Race.

Que Deus nos acompanhe nessa jornada.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷 

terça-feira, 6 de setembro de 2022

Competição nº 514 - 10° Ultradesafio de SANA

Distância: 42 Km;
Tempo: 5 horas 44 minutos e 56 segundos;
Local: Sana - Região Serra de Macaé - Rio de Janeiro;
Colocação Geral:  9°;
Colocação Faixa Etária:  1°; e
Total de Corredores: 72 Concluintes.
Foi realizado nesse final de semana, Sábado dia 3 setembro 2022 à 10ª edição do Ultradesafio de SANA, com os seguintes percursos: 80Km, 42 Km e 10 Km, na região Serrana de Macaé - Rio de Janeiro, prova realizada pela ASCOM (Associação de Corredores de Macaé).

O Arraial do Sana, também conhecido como Sana (paraíso das águas) que é 6° distrito quê se localiza-se no município de Macaé, a 165 km da capital do estado do Rio de Janeiro. É muito divulgado por suas matas e cachoeiras que englobam uma gigantesca área de preservação ambiental que tem várias opções de trilhas para praticantes do montanhismo, destacando-se a subida ao Pico do Pombo, com 1.120 metros de altitude. Você pode ir a muitos lugares legais, como visitar igrejas antigas, cachoeiras e sítios arqueológicos. Também não poderia deixar de falar aqui do município de Glicério, porque a prova passa por esse local incrível também. Glicério e o 4° distrito da Serra Macaense o lugar é famoso por suas corredeiras, procuradas para a prática de canoagem. Por ter muita natureza também atraí muitos turistas que vão em busca de paz e tranquilidade. Há tantas coisas interessantes para fazer e ver nesses dois lugares que, com certeza, você vai gostar muito de conhecer.
Percurso dos 42 Km
Em 10 edições pela primeira vez não corri os 80 Km, devido no dia 22 setembro 2022, que estarei na maior praia do mundo, na Praia de Cassino correndo dobrando a prova juntamente com outros corredores nos 460 Km. Pois saí da Rodoviária Novo Rio para Casemiro de Abreu âs 13 horas de sexta-feira, dia 2 setembro 2022, ao chegar na Rodoviária de Casemiro de Abreu, veio a surpresa que a garagem de ônibus de lá mudou os horários e o próximo ônibus para SANA seria às 19 horas...Putzzz...Como tinha chegado lá em Casemiro de Abreu às 15:30 horas, resolvi solicitar um UBER, mas nada de aparecer, foi daí que apareceu uma senhora perguntando a um rapaz que estava próximo de mim se ele ira para SANA e se queria dividir o táxi, pois me liguei na conversa e o rapaz respondeu que não ia para SANA e como não queria esperar o ônibus até às 19 horas, perguntei para ela quanto era o táxi e a senhora falou que tinha outra mulher esperando também para dividir o táxi e fomos nós três de táxi para SANA...Ufaaa a viagem não ficou cara para nenhum de nós três; Quando cheguei em Sana fui logo me instalar na Pousada Sanadum e em seguida fui pegar o meu Kit da prova no SANA CAMPING. Retirei o meu Kit e fui para a pousada descansar. Retornei depois às 19 horas para o Congresso Técnico, jantei e fui descansar.
Chegando em SANA
Kit da prova
Congresso Técnico
Já no domingo, dia 3 setembro 2022 à galera do percurso de 80 Km largaram às 4 horas da manhã, à largada dos 10 Km foi às 8:30 horas. Como a minha largada seria às 7 horas da manhã, não precisei acordar cedo...que bom...rsss...Levantei 1 hora antes da largada, tomei meu café da manhã e faltando uns 30 minutos, fui correndo aquecendo, pois o local da largada fica perto da pousada onde fiquei.

Às 7 horas da manhã foi dada à largada lá fomos nós correndo cada um no seu pace, uns iam mais forte, outros médios e outros mais lentos, fomos correndo pela estrada empoeirada de Sana em direção ao Portal de Sana, tinha corredor mais novo do que eu indo no mesmo pace do que eu, se eu aumentava, diminuía o pace ou andava um pouco em algumas subidas ele fazia o mesma coisa, em um certo momento do percurso eu perguntei tá me seguindo...Faz a sua prova, ele falou que estava me seguindo porque era a primeira vez que estava correndo lá e disse que estava com medo de se perder no percurso...Falei com ele que o percurso estava todo marcado que não tinha como errar e continuamos correndo, passamos pelo portal de Sana, atravessamos um ponte e corremos mais 300 metros e contornamos dando 7,5 Km...Voltamos pelo mesmo caminho até pegar uma estrada longa que o pessoal chama de percurso do pedacinho do céu, foram 4 kms de subida intensa, muito íngreme que foi impossível correr morro acima...Quando  dava para correr eu corria, mas ia alternando correndo e caminhando, aliás não somente eu, mas todos os corredores que estavam subindo o percurso do pedacinho do céu, durante o percurso eu entendi porque os Corredores no Congresso Técnico apelidaram esse percurso do pedacinho do inferno de ser tão brabo de subir...kkk...Quando cheguei ao cume dessa montanha o sol estava tinindo no céu e a temperatura já estava bem quente, era o 12° lugar geral na prova, quando olhei montanha abaixo não vi mais nenhum corredor descendo, era hora de descer voado para tirar o atraso da subida e tentar ver mais à frente no percurso algum corredor para tentar ultrapassar, quando estava chegando no plano bem mais a frente ia dois corredores avançando correndo e pensei na possibilidade de ultrapassar eles.
Na largada
Continuei prosseguindo correndo durante o percurso veio outra subida e quando desci, passei por uma bifurcação onde tinha um Staff anotando os nossos números, quando cheguei nesse lugar o GPS marcava 20 Km, perguntei para ele qual era o nome do lugar, ele respondeu que era Bicuda Pequena e falou que ali não era o ponto de apoio de abastecimento de água e que o mesmo estava mais à frente, estranhei, mas prossegui no percurso correndo, quando cheguei no Km 23 tinha um corredor descansando e conversando com um morador local, o mesmo estava recuperando as forças para prosseguir no percurso, ultrapassei ele passando a ser o 11° colocado geral na prova, fui subindo e mais à frente consegui alcançar mais um corredor que já estava esgotado e perguntei se estava tudo bem, ele me informou que a água dele tinha acabado e que não estava se sentindo bem, ofereci um pouco do que restou da minha água que eu tinha para ele e o mesmo bebeu e disse que iria recuperar as forças, perguntei para ele porque não pegou água das cachoeiras? Ele me respondeu que não tinha visto as cachoeiras, falei para ele ir prosseguindo durante o percurso que mais a frente teria mais cachoeiras, prossegui correndo no percurso, passando a ser o 10° colocado geral na prova, quando cheguei no Km 27 tinha mais dois corredores (Giselle e Alexandre) de Rio das Ostras bebendo água numa fonte, tive que parar também para poder encher minha mochila de água, eles prosseguiram e como vi a possibilidade de ultrapassar mais um corredor achando que ele é da minha faixa etária, enchi minha mochila o mais rápido possível e prossegui e mais a frente ultrapassei eles, passando a ser o 9° colocado geral na prova. A medida que ia se passando a temperatura esquentava cada vez mais, passei do lado de uma cachoeira e parei novamente para refrescar a cabeça e encher mais um pouco de água na minha mochila e nessa parada o André e a Giselle me ultrapassaram novamente, enchi a mochila com água rapidamente e prossegui indo atrás deles, em um determinado momento no percurso o Alexandre me perguntou se estava com telefone, informei que sim, pensando que era para ligar para alguém e pensando que estava passando mal, mas estava equivocado o mesmo pediu para registrar uma foto comigo, registrei uma foto rapidamente com eles e para não perder muito tempo prosseguimos no percurso, foi quando a Giselle me falou Jorge o seu  short atrás está cheio de sal, falei com ela que tinha tinha esquecido às capsulas de sal na pousada e não tinha como repor os sais minerais, ela imediatamente pegou duas cápsulas de sal e me ofereceu, mas antes de pegar perguntei a ela estava sobrando? Ela me respondeu que sim e aceitei, foi uma grande ajuda que me salvou naquele momento (muito obrigado). Acalçamos os Km 31 com 4 horas e 30 minutos e chegamos em um Staff da prova com o ponto de apoio de água e lanche doces. Perguntei se tinha algo salgado para comer porque já tinha perdido muitos sais minerais durante o percurso? O mesmo informou que não tinha, então resolvi voltar a correr o Staff me perguntou se eu não iria encher a mochila com água? Informei que mais atrás parei numa cachoeira e enchi a minha mochila com água e a Giselle e o Alexandre ficaram lá enchendo a suas mochilas com água. Quando cheguei em mais uma subida passando por um bar tinha uns rapazes nesse bar nos prestigiando e dando forças e um deles gritou, tem água nessa torneira pode abri e se refrescar, imediatamente abri a torneira e joguei água na minha cabeça e prossegui morro acima, não lembro muito bem em qual quilometro, mas a frente vinha o amigo Eleir no sentindo contrário a nós e nos informou que quando chegasse na próxima bifurcação era para seguir a esquerda que iria dar em SANA, agradeci e continuei subindo andando e foi quando a Giselle me alcançou e olhei para trás e percebi porque ela tinha me alcançado. Andresa e a esposa do Eleir tinha alcançado ela e como a Giselle não queria perder o segundo lugar, ligou o modo turbo e prosseguiu subindo forte morro acima e a Andresa foi no encalço dela, quando cheguei no cume de mais uma subida íngreme, o GPS marcava 37 Km, já estava bem esgotado e com isso não lembrei da dica do Eleir que era para prosseguir para a esquerda e como não tinha marcação e como vi escrito numa placa FRADE e estava lembrando do percurso anterior decidi ir para a direita, foi quando a esposa do Eleir falou mais atrás não é para ir e disse que ali dava em Frade e em seguida daria em Sana, mas ela tornou a repetir que o Eleir tinha dito mais atrás que era para pegar a esquerda, daí me lembrei da dica dele e retornamos e no percurso da esquerda tinha um X em amarelo marcado no poste (era o X do percurso anterior), prosseguimos e tentando ver se via algum corredor mais à frente para ver se estávamos no percurso certo mais não vimos, subimos a última subida e comecei a descer forte, só fiquei mais sossegado quando veio subindo um carro e perguntei para o motorista se esse percurso daria em Sana? O mesmo respondeu que sim e quando chegasse lá embaixo que era só seguir para a esquerda...ufaaaa....Quando cheguei no plano em alguns instantes alternava com trotes e caminhadas, ja estava bem esgotado a vontade era enorme de terminar logo a prova, só ficava imaginando quem estava correndo no percurso de 80 Km que se para nós que estávamos correndo 42 Km então o percurso novo de 80Km estava bem pior, faltando cerca de 3 Km para terminar a prova olhei para trás e percebi que o Alexandre estava me alcançando, não sei da onde tirei forças e aumentei mais o pace correndo, não sabia quem estava mais à frente do que eu se era da minha faixa então não poderia dar mole, mas depois fiquei sabendo que o Alexandre não era da minha faixa...kkk...Prossegui no percurso e finalizei a Maratona Trail de Sana com o GPS marcando 40 Km em 5 horas e 44 minutos e 56 segundos. Finalizando a prova em 9° colocado geral e 1° na minha faixa etária.
Segue as minhas parciais por Km:
  1° Km⇨ 4 min 46 seg;
  5° Km⇨ 5 min 18 seg - 29 minutos e 43 segundos;
10° Km⇨ 10 min 40 seg - 59 min 30 seg;
15° Km 5 min 28 seg - 1 hora 52 min 54 seg;
21° Km 8 min 40 seg - 2 hora 34 min 26 seg;
30° Km 11 min 42 seg - 4 horas 14 min; e
40° Km⇨ 7 min 15 seg - 5 horas 44 min 57 seg.
Chegando no topo do cume e Descendo o pedacinho do Céu
Em algum lugar do percurso
Refrescando um pouco na cachoeira
Valeu Giselle e Alexandre
Valeu Anderson....Muito bom te reencontrar após 30 anos.
Valeu Odilon e Alan
No pódio...Valeu Vera
Avaliação da Prova:
Inscrição: Foi de R$ 200 à 380 reais de acordo com às distâncias e os lotes. Eu fui convidado da prova e a minha foi gratuita...Ponto positivo;
Kit: Entregue no mesmo dia no Sana Camping. Recebi: 1 bolsa de papel pequena, 1 camisa de manga curta, 1 envelope pardo contendo 1 número e 1 chip descartável e 4 alfinetes...Ponto positivo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou um local para guardar nossos pertences, mas não houve necessidade de guardar porque as pousadas eram perto da largada...Ponto positivo;
Altimetria: Muito Difícil...Para quem não treina bem em subidas e descidas nesse momento sofre bem e é considerado com como um ponto negativo;
Percurso da prova: O percurso tem um belo visual, porém como mudou pela terceira vez ficou muito difícil, principalmente após o Km 7 no local chamado Pedacinho do Céu...oo atleta que não realiza treinos em montanhas sofreu muito e mesmo os mais experientes sofreram demais também. Durante o percurso teve alguns staffs e com fitas marcando o percurso...Ponto positivo....Porém sugiro que a organização na próxima edição não use o sistema de fitas marcando o percurso e sim pinte com setas os postos de luz e madeira porque teve duas partes do percurso que alguém arrancou as fitas;
Posto de hidratação: A organização sugeriu que todos corressem com mochila de hidratação, mas vi uns dois corredores 1 com uma garrafa dágua na mão e 1 com uma pochete na cintura com duas garrafas. Durante o percurso dos 42 Km só teve um ponto de hidratação no Km 31, passamos por 3 fontes dágua, cachoeiras e mais um ponto na chegada com copo dágua e uma lata de energético...Ponto positivo...Sugiro que a organização coloque mais dois pontos de hidratação um no Km 20 na Bicuda Pequena e outro após o Km 37 onde não tem fonte ou cachoeiras e com o sol a pino o bicho pega;
Posto Médico: O organizador é socorrista e tinha os itens de primeiros socorros caso alguém precisasse de um socorro, mas não foi preciso ser utilizado...Ponto Positivo;
Banheiros: Na largada e chegada teve do Sana Camping, caso alguém precisou usar durante o percurso pode utilizar o mato...Ponto positivo;
Lanche: No Km 31 no ponto de apoio teve bananada e barra de cereal e na chegada teve banana e laranja...Ponto positivo...Sugiro que na próxima edição nos pontos de apoio coloquem também algum alimento salgado;
Medalha de participação: Todos os atletas que completaram recebemos uma linda medalha de metal vazada na frente vindo escrito o nome da prova, ano 2021 e a edição da prova com o desenho da montanha de SANA, atrás o símbolo da ASCOM e vindo com uma fita personalizada nas cores verde escuro e clara com o nome da prova...Show......Ponto positivo;
Premiação: A organização premiou os 5 primeiros colocados no geral Masculino/Feminino com lindos troféus com base de madeira e corpo de metal vindo escrito o nome da prova...Ponto positivo;
Premiação na Faixa Etária: A organização premiou com medalhas no pódio os 3 primeiros colocados de cada faixa de 10 em 10 anos....Ponto positivo...Sugiro que na próxima edição sejam premiados com troféus;
Resultado da Prova: O resultado foi divulgado no www.esportecorrida.com.br...Ponto positivo;
Prova: A prova é numa das foi montanhas lindíssimas da Região serrana de Macaé aqui no Rio de Janeiro, com com muitas subidas, descidas, estradas de chão batido, com uma pequena parte de asfalto, paralelepípedos, riachos, percurso é bem punk, tem que treinar muito em montanhas para uma prova dessa, prova extremamente duríssima e desafiadora quem largou forte quebrou mais à frente, prova que exige muita força e determinação foco e superação do corredores; 
Agradecimentos: Agradecimentos à Deus e mais uma vez muito obrigado Vera MottaAdenilson Aprígio e a toda equipe da ASCOM que sempre estão me apoiando em suas provas. Em 2023 estaremos aí novamente nessa serra encantadora e desafiadora. Parabéns a todos que concluíram esse grande desafio nesse final de semana...Nos vemos na próxima linha de largada.⛰️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷