segunda-feira, 24 de janeiro de 2022

Memórias de um Corredor - Parte 46

Domingo, dia 23 abril 2022, foi dia de acordar bem cedo, para correr no Parque Estadual da Pedra Branca em Jacarepaguá, com os amigos (Rodrigo, Marcelo e Rafael). Já corri nesse local diversas vezes que já até perdi a conta de quantas vezes já treinei nesse percurso bem punk, mas com um visual show de bola. Dessa vez tivemos um estrangeiro no treino o Corredor Boliviano Marcelo. 

O Pico da Pedra Branca fica dentro do Parque Estadual da Pedra Branca com 12.500 hectares e 12 manancias, fontes dágua que abastece a cidade do Rio de Janeiro em Jacarepaguá, com a altitude de 1.025 metros de altura e a pedra lá em cima tem 3 metros de de altura é rodeada de vegetação densa, dificultando a visão. Porém lá de cima da rocha da para avistar alguns bairros. Existem vários pontos de acesse para entrar nesse Parque em Jacarepaguá pelas Furnas e pela entrada da sede no final da Estrada do Pau da Fome, pela sede do Camorim em Jacarepaguá, pela entrada de Vargem Grande também em Jacarepaguá, pela sede de Realengo, núcleo Piraquara e por Rio da Prata em Campo Grande.

O percurso

Saí de casa às 5 horas da manhã pedalando com minha bike speed, deixei à mesma na casa da minha mãe que fica próximo do local do treino, há uns 2 kms e meio e de lá, Ao chegar na casa da minha mãe a primeira surpresa o Rodrigo não tinha chegado com os dois amigos que tinha me falado que iria levar para o treino, como já iria dar 6 horas e também tinha marcado em frente às furnas com o amigo João, mandei mensagem para o Rodrigo dizendo que estava indo para as furnas e daí ele envia mensagem dizendo que perdeu o horário...Putzzz, partir correndo para o local de encontro. Faltando mais ou menos 1 Km para chegar no local, eis que passa  um carro com duas pessoas me olhando (era o Marcelo e o Rafael), como ainda não conhecia eles não falei nada e continuei correndo, eles deduziram que eu era o Jorge que tinha marcado com o Rodrigo, deram a volta com o carro e me perguntaram se eu era o Jorge? Disse que sim e eles me informaram que o Rodrigo tinha se atrasado, informei que já sabia e que estava indo para o local do treino, como faltava menos de 1 Km para chegar no local e o João já estava me esperando para começar o treino, eles me falaram entra no carro, para não atrasar mais e assim fiz, já no local do treino o João já estava lá me esperando e logo em seguida chegou o Rodrigo.

Apresentei o João para os amigos e o Marcelo Boliviano registrou uma foto nossa e partimos para a missão a primeira era subir até a Casa de Pedra e assim começamos a subir. Fui puxando o treino, mas como estava cansado do dia anterior e o João vinha mais atrás falei para o Rodrigo ir puxando o treino e fui subindo com o João, depois de 1 Km acima o João me falou que iria retornar porque um dia antes já tinha feito 20 Km que só queria saber o local da entrada e como era o local, nos despedimos e continuou no treino Eu, Rodrigo, Marcelo e Rafael. Falei para eles que ali nesse parque é onde o filho chora e a mãe não vê e disse mais pela trilha ser muito técnica que quem treina nesse local corre qualquer outra corrida bem, pois esse local é lindo mais com uma dificuldade enorme de subir e descer e se a pessoa não tomar cuidado pode até se machucar como alguns anos atrás um corredor se machucou.

Fomos subindo devagar, nesse parque é o maior tobogan, você vai subindo e descendo a todo instante que desgasta muito o corpo do atleta, sem contar que o piso que tem muita erosão devido às chuvas e os motoqueiros que fazem trilhas no local. Chegamos no primeiro objetivo na Casa de Pedra, ficamos alguns minutos parados recompondo as forças e cada um comendo o que levou, depois de alguns minutos descemos para ir para o segundo objetivo do treino Rio da Prata em Campo Grande.

O início...João, Raphael, Rodrigo, Jorge e Marcelo

Descemos alguns Kms e iniciou outra subida até a torre, após essa torre tivemos um pouco de dificuldades para descer porque a mata da trilha estava se fechando, após alguns Kms morro abaixo, começamos a subir novamente até encontras alguns amigos que estavam fazendo trilha, indo para a casa de pedra, nos falamos rapidamente e continuamos descendo até chegar no segundo objetivo (feira orgânica) em Rio da Prata em Campo Grande o tempo estava muito quente e paramos rapidamente para tomar uma coca cola gelada, tão logo tomamos reiniciamos a subida pelo outro lado para ir de encontro o terceiro objetivo bairro de Vargem Grande, começamos subir em determinado ponto do percurso paramos numa cachoeira para refrescar, tão logo refrescamos continuamos a subida novamente até descemos até Vargem Grande, ao chegar lá embaixo era a hora despedir dos amigos Marcelo e o Rafael, eles dois tinham compromisso e não poderia seguir conosco no restante do treino, registramos uma foto e eles terminaram com 20 Kms  e poucos, como já era meio dia, falei com o Rodrigo para aproveitarmos e almoçarmos logo numa lanchonete local, compramos uma coca cola e almoçamos atum que levamos. A temperatura estava quente demais nem ventava, mas como o treino deveria prosseguir eu e o Rodrigo rumamos morro acima para cumprir o quarto objetivo que foi alcançar o ponto mais alto do treino indo até o Pico da Pedra Branca com 1.025 metros de altitude. Fomos subindo e descendo, fomos conquistando cada Km morro acima até chegarmos na bifurcação que dá acesso ao ponto mais alto do treino, tinha que subir mais 3 Km, falando assim parece fácil, mas não é esses 3 Kms subindo parece uma eternidade, pois o percurso acima é muito íngreme e como o corpo desgastado de tanto subir e descer não tem como subir correndo, fomos subindo do jeito que dava até chegar no Pico da Pedra Branca já com 36 Km marcando no GPS, chegando lá em cima tiramos algumas fotos, registramos nossa presença no livro lá em cima e era hora de rumar morro abaixo para conquistar o quinto objetivo que era chegar na casa histórica Casa Amarela, chegamos lá, registramos nossa presença no livro e o morador da Casa Amarela Sr. Manoel veio nos dar boas vindas, conversamos alguns minutos com ele, o mesmo nos perguntou se queria banana, aceitamos, agradecemos e rumamos para o último objetivo que foi terminar a parte final do treino nas Furnas por onde começamos, fomos descendo e na última cachoeira e como já estava quase no final do treino e aproveitamos rapidamente para dar um mergulho na cachoeira de lá, demos um mergulho e começamos a descer quando chegamos na Sede do Parque Estadual da Pedra Branca o GPS marcava 41 Kms, quando íamos sair pelo portão dois rapazes estavam saindo pelo portão e um deles quando me viu, veio falar comigo dizendo que assiste o meu canal no Youtube JMARATONA e gosta muito de assistir os meus vídeos e disse mais que os meus vídeos são inspiração para ele correr, conversamos rapidamente e disse que foi um prazer conhecer ele e agradeci. Eu e o Rodrigo partimos correndo pelo asfalto ao chegar nas Furnas no final da tarde o GPS marcava 45 Km, ainda faltava 5 Km para terminar e como esses 45 Km nesse percurso parece que corremos muito mais e como o corpo já estava bem desgastado resolvemos encerrar nas furnas com os 45 Km.

E vamos subindo

Na Casa de Pedra

No ponto mais alto...Pico da Pedra Branca

Em frente a Casa Amarela
Final de treino
Correr no Parque Estadual da Pedra Branca é um treino bem punk elevado ao quadrado, toda hora você sobe e desce, você caminha e você corre, já conheço esse local há anos, já realizei vários treinos nesse local, até porque fui nascido e criado próximo desse local, já levei vários corredores para correr e conhecerem esse local. Não é um percurso fácil de se correr, mas não é impossível. Falo para todos Corredores, quem quer correr bem em qualquer prova seja nas montanhas ou no asfalto o Parque Estadual da Pedra Branca é o local ideal para se treinar. Lugar seguro, tem comércio em certos pontos do percurso e várias fontes dágua limpa que dá para refrescar e hidratar, sem contar com muita natureza e ar puro. Para quem quiser ir treinar lá, não se preocupe com o tempo, quem já foi lá correr sabe o que estou falando. Valeu Rodrigo, Marcelo, Raphael e João pelo treino  Até o próximo.⛰️🏃🏾‍♂️🏃🏾‍♂️🏃🏾‍♂️🏃🏾‍♂️🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

OBS: A você que chegou até aqui agradeço pela visita e por valorizar o conteúdo do Blog volte sempre, mas antes de sair deixe o seu comentário do que achou, pois isso ajuda muito a valorizar o conteúdo do Blog e a todos que acessam aqui.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Corrida e Caminhada Let´s Roller & Run

Estão abertas as inscrições para a Corrida e Caminhada Let´s & Run em São Bernardo do Campo - São Paulo

Data: 13 fevereiro 2022

Percurso de  10Km, 5 Km e 3 Km

Premiação em dinheiro para os 5 primeiros colocados.

Para quem se inscrever até o dia 31 Janeiro 2022 terá 30% de desconto.

Inscrições: www.ticketagora.com.br

Marathon Cycle: conheça o ciclo das maratonistas e os equipamentos da Authen

A marca de technical activewear é a primeira a produzir uma linha de roupas de performance acessível para corredoras brasileiras

Durante muito tempo as mulheres corredoras só podiam contar com os tênis específicos para cada etapa da corrida. Desse modo, usavam roupas de academia, inadequadas para a correr. 

Foi então que o engenheiro mecânico Christopher Spikes, percebeu que apesar da presença de grandes marcas do vestuário esportivo mundial, o mercado brasileiro não tinha empresas especializadas em roupas e acessórios que melhorassem o desempenho das atletas, como tecidos tecnológicos, e adaptados ao biotipo da mulher brasileira. Todas estas marcas usavam o padrão estrangeiros para construção da modelagem das peças.

Pensando em atender essas necessidades,  fundou a Authen, primeira empresa a produzir uma linha de roupas de performance acessível para corredoras brasileiras. Nesse cenário, a marca de technical activewear especializada em corrida, desenvolveu o Marathon Cycle, uma jornada inspirada no ciclo das maratonistas que engloba cinco etapas de treinamento para corrida, com uma linha de produtos projetada especificamente para cada uma dessas etapas. 

“Assim como existem diversos modelos de tênis, percebi que com as roupas não poderia ser diferente. Um tênis para correr uma longa distância é diferente de um tênis para curta, pois a velocidade e o terrenos são diferentes. Dessa forma, uma bermuda para corrida de longa distância também precisa ser diferente de uma bermuda para fazer academia”, explica Christopher Spikes, fundador e CEO da Authen. 

Com uma engenharia rigorosa introduzida por Spikes, a Authen também investe no design thinking para atender as necessidades da corredora, de modo que cada peça respeite o biotipo da mulher brasileira. "A Authen não cria nada do zero. Todo o nosso processo de criação envolve bastante design thinking, pois o que fazemos é traduzir a necessidade da corredora em um produto", explica Vanessa Kotters, Diretora de Produtos da Authen. 

Conheça, abaixo, as 5 etapas do ciclo da maratonista e seus respectivos equipamentos. 

1. Treinos de quilometragem base: 

São os treinos diários, fundamentais dentro da jornada, para ganhar fôlego. Para isso, desenhamos a Linha Signature. Dentre seus benefícios e propósitos, a linha oferece alta compressão com um design otimizado para corridas abaixo de 2 horas, mas também a variedade de peças, já que são os que de maior frequência, realizados de 3 a 4 vezes por semana.

2. Treinos de longa distância e os dias competição

Conhecido como “longão” entre as corredoras, geralmente acontece a cada 7 dias e tem como objetivo testar o limite e a resistência, além de ajudar o corpo a se adaptar à longa distância, para que se ganhe cada vez mais alcance. Para esse treino, desenhamos a Linha GRIT projetada com alta compressão e alta sustentação para proteção e economia de energia, já que serão horas correndo. A linha possui ergonomia otimizada para as corridas acima de 2 horas, com equipamentos com sistema de amortecimento, tanto nos tops antiflacidez quanto nas bermudas e leggings, além de detalhes como bolsos grandes para carregar tudo que precisa, sem atrapalhar sua performance durante as corridas. Por todos os seus atributos, a Linha GRIT também é a indicada para dias de competição.

3. Treinos intervalos de velocidade

Para dar aquele gás na reta final, os treinos de tiros intervalados são fundamentais, pois eles são responsáveis por melhorar seu ritmo de corrida. Eles vão te ajudar a melhorar a resistência de velocidade (melhora do VO2 max - a capacidade máxima do consumo de oxigênio durante uma atividade física) e a resistência do metabolismo aeróbico, usando o máximo da sua energia, para mais potência. Para esses treinos, desenvolvemos a Linha Sprint que possui peças mais curtas, projetadas para maior amplitude de movimento da passada.

4. Treinos de fortalecimento muscular

Corrida é impacto e movimento constante. Os treinos de fortalecimento são essenciais para preparar os músculos e articulações para esta atividade e evitar lesões. A Linha Fortalecimento conta com tecidos projetados para maior mobilidade, flexibilidade e zero transparência para executar agachamentos, por exemplo. 

5. Recuperação e descanso para melhorar a performance

A musculatura sofre microlesões durante a prática da corrida, e, de acordo com estudos, o repouso é fundamental para total recuperação do corpo. A Linha Recuperação Infravermelho foi desenvolvida com uma tecnologia exclusiva, aprovada pela Anvisa e usada por atletas profissionais, que otimizam a regeneração de músculos e articulações. Seu tecido faz com que o calor do corpo seja convertido em raios infravermelhos que aumentam a circulação, dissolvendo o ácido lático e permitindo que a recuperação seja mais rápida e eficaz. 

Sobre a Authen:

Criada em 2015 pelo norte-americano Christopher Spikes, a Authen é a primeira empresa no Brasil a produzir uma linha de roupas de performance acessível para corredoras brasileiras, tornando a marca referência em inovação no seu setor. Ao unir engenharia americana, design thinking e a alma da mulher brasileira, a marca desenvolve produtos que atendem as necessidades das brasileiras, sejam iniciantes ou profissionais. Além de oferecer uma ampla diversidade de medidas, a Authen desenvolve linhas específicas como a Woman’s Needs e o Marathon Cycle™, em que cada produto cumpre um propósito, seja evitar desgaste e lesões ou dar sustentação e segurança, entre outras funções. 

Christopher Spikes, fundador e CEO da Authen:

Nascido em Michigan, nos EUA, Christopher J. Spikes é fundador e CEO da Authen, primeira marca de Technical Activewear especializada em produtos de corrida para mulheres. Já atuou como consultor de Private Equity e General Practice na Bain & Co e foi diretor geral da Groupon Brasil. Spikes possui MBA pela University of Chicago Booth School of Business e é formado em Engenharia Mecânica. Sua relação com o esporte vem desde a faculdade, quando fez parte de um dos times mais vitoriosos de futebol universitário da NCAA, o Grand Valley State. 

Vanessa Kotters, Diretora de Produtos da Authen:

Formada em Design de Moda e pós-graduada em Gestão de Negócios na Indústria da Moda em São Paulo, Vanessa Kotters trabalha há 18 anos com vestuário esportivo e fitness. Em sua jornada profissional já passou por várias marcas nacionais e multinacionais, como Track & Field, Centauro, Ellesse e Speedo. Com referência dos 4 cantos do mundo, por mais de 5 anos, se dedicou ao seu escritório próprio de criação e desenvolvimento onde atendia marcas de todo o Brasil, como Memo, Flets, Body For Sure, KSL e Mizuno. Foi nesta época que conheceu o empreendedor Christopher Spikes, assim abraçando a oportunidade de trabalhar exclusivamente para a Authen, oferecendo design brasileiro com engenharia aplicada ao propósito de cada produto. Atualmente, com o desenvolvimento de duas coleções por ano em seu portfólio, desde 2013, Vanessa é Diretora de Produto da Authen e administra uma equipe especializada em equipamentos para corredoras. 

Para maiores informações acesse: www.authen.com.br

quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Competição nº 502 - 30ª edição da Corrida de São Sebastião

Distância: 10 Km;
Tempo: 47 min 29 seg;
Local: Aterro do Flamengo - Rio de Janeiro;
Colocação Geral: 86°;
Colocação Faixa Etária: 12°;
Total de Corredores: Mais de 1.000 Concluintes. 
Foi realizado nessa quinta-feira, feriado dia 20 janeiro 2022 à 30ª edição da Corrida de São Sebastião no Aterro do Flamengo, com os seguintes percursos 10 Km e 5 Km. Esta corrida é um evento esportivo tradicional da cidade do Rio de Janeiro, fazendo parte do calendário de eventos oficiais da cidade. A prova contou com ótima estrutura e foi organizada pela Spiridon Eventos.

Cheguei no local do evento por volta das 6:30 horas da manhã, fiquei aguardando à responsável da equipe trazer o meu número e chip, tão logo peguei (obrigado Gisele), acabei de me aprontar, guardei a minha mochila no guarda volumes, fiz um breve aquecimento de 10 minutos e fui para o local de largada. Me posicionei bem na frente para não pegar engarrafamento na largada. já às 7 horas da manhã o sol já estava imponente no céu esquentando o dia e como esquentou hein...ufaaa.

À largada deu-se às 7:30 horas, liguei o meu GPS e MP3 rapidamente e lá fomos nós correndo, cada um no seu pace, quando chegamos com 2,45 Km em frente ao Monumento dos Pracinhas fizemos o retorno e retornamos correndo pela outra via do Aterro, fui correndo no pace mais rápido que dava para mim correr, passamos ao lado da bifurcação que o pessoal iria só fazer 5 Km, continuei correndo, mais à frente com o calor intenso, já estava esgotado, deu vontade de parar de correr, mas lembrei que faltava 5 Km para correr e prossegui em frente correndo. Fomos até Botafogo e fizemos o retorno, olhei no GPS e vi que faltava 3 Km para terminar a prova era a hora de fazer o impossível para correr mais forte ainda, retornei e corri os Kms que faltavam e finalizei oa prova em 47 minutos e 29 segundos.
NA LARGADA
INDO EM DIREÇÃO A BOTAFOGO.
Segue minhas parciais por Km:
01° Km4 min  08 seg;
05° Km4 min 35 seg - 22 min 20 seg; e
10° Km4 min 39 seg - 47 min 29 seg.
Avaliação da Prova:
Inscrição: Para o kit básico R$ 119,90 reais e para o Kit VIP R$ 179,00 reais, mais taxa de conveniência. A minha inscrição foi gratuita. (Obrigado Elsi e Spiridon Eventos)...Ponto positivo;
Kit: Entregue 2 dias antes no Hotel Mar Palace em Copacabana. 1 sacola de pano, 1 camiseta, 1 número, 1 chip descartável e 4 alfinetes...Ponto positivo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou para os atletas um local para guardamos os nossos pertences. Tanto na entrega como recebido não tive nenhum problemas...Ponto positivo;
Altimetria da prova: Leve...Ponto positivo;
Percurso da prova: O percurso foi no Aterro do Flamengo, percurso todo de asfalto e plano. Largamos numa parte do Aterro do Flamengo e fomos correndo até o Monumento dos Pracinhas e retornamos pelo outro lado da via do Aterro, seguimos até Botafogo e fizemos o retorno e finalizando no Aterro. O trânsito foi fechado e em algumas bifurcações tinha staffs....Ponto positivo;
Posto de hidratação: Ao longo do percurso dos 10 da prova teve 3 (três) postos de hidratação com água em copos lacrados e gelados.  Na chegada recebemos 2 copos dágua e uma garrafa de cerveja...Ponto positivo;
Posto médico: A Organização disponibilizou ambulâncias e equipe médica no local do evento...Ponto positivo;,
Banheiros: A organização disponibilizou vários banheiros químicos na largada e na chegada...Ponto positivo;
Lanche: Na chegada recebemos uma sacola plástica com 2 bananas, 1 maçã e para quem ficou na área VIP como eu fiquei teve sucos, água, cerveja gelada, lanches e bolos...Ponto positivo;
Medalha de participação: Todos os atletas que cruzaram a linha de chegada de forma legal, receberam um lindo medalhão de metal, na frente vindo escrito a edição da prova o nome da prova e com as imagens de corredores, atrás veio os nomes dos patrocinadores da prova e vindo com uma fita personalizada...Ponto positivo;
Premiação da prova: A organização premiou os 3 primeiros colocados geral (masculino e feminino) com lindos troféus...Ponto positivo;
Premiação na Faixa Etária: A organização irá apurar o resultado e posteriormente irá premiar os Corredores das Faixas Etárias...Ponto positivo;
Resultado da prova: A prova foi cronometrada pela www.chiptiming.com.br e sendo divulgado no site...Ponto positivo;
Prova: A Corrida de São Sebastião é realizada pela Spiridon Eventos. Apesar da temperatura bem alta deu para fazer um ótimo treino de velocidade. Prova boa e recomendo para quem ainda não correu.
Agradecimentos: A Deus, a Spiridon Eventos e a Elite Runners USB
Parabéns a todos que correram essa prova e nos vemos na próxima linha de largada.🥇🏃🏾‍♂️💨🇧🇷

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Relato do atleta Jeferson da Silva Figueiredo sobre a BR 135

Por Jeferson da Silva Figueiredo
Florianópolis - SC

Prezados colegas ultramaratonistas da BR135, após correr os mais de 217 km da ultramaratona BR135, fui premiado com  uma medalha crachá, de 5ª categoria.

Tenho vergonha de juntar esse lixo de medalha, às demais e por isso vou mandar fazer três medalhas bem bonitas para mim e para meus apoios e este miserável crachá  de plástico e papel, que se vende nos postos de gasolina nas estradas do Brasil, vai ser destruído e tacado fogo.

Um lixo de medalha, uma vergonha, assim como foi para mim, vários itens da prova.

Respeitosamente, mas indignado com a direção  desta prova, deixo aqui o meu ato de repúdio. Já participei de muitas provas no Brasil e no exterior. Nada se compara ao despautério que percebi nesta prova sem fiscalização, com trechos sem sinalização e em alguns pontos de desvios, apenas uma fita azul fina, colada em uma árvore ou uma cerca de uma propriedade privada.

Muita gente se perdeu e teve que correr quilômetros a mais, sem necessidade. Não estávamos correndo uma pista de aventura ou de orientação.  Investimento zero em ambulâncias e equipes médicas. Se houve, foi insuficiente para a grandiosidade da prova.

Uma prova deste naipe, jamais poderia ocorrer sem um chip, para o controle de atletas (apenas na chegada dos 135km).

Recebi envergonhado, críticas de atletas de outros países, com os quais eu conversei. Nós  chegamos a um ponto em que o pior vira normal, pois as pessoas não querem se expor, reclamar e dar a sua cara a tapa, por isso  tudo apenas "vai ficando".

Não contarei nomes, mas vi atletas de peso, de resultados, de pódio, estarem revoltados com a desorganização, com a falta de zelo, de investimento, de cuidado com os atletas, inclusive reclamando dos desonestos caroneiros que fizeram parte da prova, escondidos em seus carros de apoio ou não.

A comemorar e muito, fica o mais importante, que foi a minha capacidade de superação de completar honestamente a prova, de conquistar amigos neste grupo, de conhecer atletas treinadores, apoios e ter descoberto um profissional médico e um profissional de educação física a que cuidaram de mim antes, durante e após a prova, de ter a felicidade de ser acompanhado por dois anjos que foram meus irmãos  incansáveis no apoio e por ter a coragem de reproduzir aqui, parte da minha indignação (mesmo ciente que receberei críticas pelo meu posicionento) com a direção da prova e com alguns péssimos exemplos de pessoas que deram o golpe na prova, através de caronas criminosas e desonestas.

Uma vergonha!

Sugiro respeitosamente que façamos um documento elaborado em nome dos atletas que se dispuserem a tal, e seja entregue à direção, para que sejam feitos os ajustes necessários para as próximas edições desta prova.

Meu objetivo, vai além do desabafo. Eu quero contribuir com as minhas avaliações e críticas, para  que as devidas correções e ou alterações  sejam realizadas e as próximas edições e gerações tenham mais prazer, mais segurança, mais alegria e  sobretudo mais respeito enquanto atleta, nesta prova.

Um Abraço em todos e muita gratidão.

domingo, 16 de janeiro de 2022

Memórias de um Ciclista - Parte 45

Nesse domingo, dia 16 janeiro 2022, o treino longo foi no pedal com o amigo Casini. Fomos pedalando pela segunda vez até a Pedra de Guaratiba.

Guaratiba é uma palavra originada do Tupi que significa local onde há muitas garças, esse nome foi dado pelos tupinambás. Num passado recente, Pedra de Guaratiba se destacou por ser grande produtora de pescado, sendo visitada por pessoas atraídas por seus restaurantes especializados em frutos do mar. Hoje, a atividade pesqueira declinou devido à grande poluição que vitimiza a baía uma pena.

O dia amanheceu lindo fazendo fazendo aquele sol, encontrei com o amigo Casini no bairro de Sulacap e de lá partimos pedalando, passamos pela Taquara, Av. dos Bandeirantes, Recreio e de lá pegamos a Av. das Américas e chegando em Pedra de Guaratiba, fomos até o pier, uma pena ver o mar de lá como está cheio de lama, esgoto e alguns barcos atolados na lama, no passado as pessoas usavam essa praia e tinha muito peixe...lamentável.. registramos algumas fotos e logo em seguida caímos na estrada pedalando. Não retornamos pelo mesmo percurso que fomos, pegamos uma estrada que dá acesso o bairro de Campo Grande e voltamos por lá rasgando vários bairros. Quando chegamos no Km 61 o pneu do amigo Casini furou, imediatamente ele consertou e caímos na estrada novamente pedalando. A temperatura começou a esquentar muito. Quando chegamos próximo da Vila Militar  e como o Casini estava próximo da residência dele, informei que iria pegar a via da Vila Militar ele foi para o bairro de Sulacap e prossegui pedalando. Ao chegar em Marechal Hermes o GPS marcava 91 Km  e resolvi esticar o longão no pedal para arrendondar para 100 Km e assim eu fiz pedalando por mais 5 Km e retornando mais 5 Km finalizando o longão em 100 Km em 4 horas 56 minutos,
Iniciando o treino no pedal
Na estrada...bora Casini
Casini pedal sem furar pneu não dá né....kkkk
Primeiro pedal longo do ano de 2022, foi muito proveitoso para os novos desafios, muito obrigado meu Deus...Amigo Casini muito bom pedalar com você parabéns e vamos que vamos até o próximo pedal porque o treino jamais deve parar. 🚴🚴💨🇧🇷