quinta-feira, 7 de maio de 2015

Lesões Esportivas

Por
Dr. Fabricio Lopes Buzatto
Médico Fisiatra e Medicina esportiva

Quando um atleta ou mesmo um praticante recreacional de esporte ouvem falar em "lesáo"parece que o mundo desaba, pois junto com ela vai o sonho daquela prova ou competição, logo conhecer as principais lesões e seus fatores de riscos são fundamentais.

Quando falamos em lesões dividimos em:
1 - Tempo: Aguda e crônica;e
2 - Mecanismo: traumáticas intensidade e volume.

No caso aguda as lesões aparecem de forma pontual e perceptiva no seu mecanismo, geralmente indícios de lesão inflamatórios, fácil de descrever como uma queda, entorse, movimento de "tiros", "sprint" na qual se sente a dor e lesão.

No caso crônico o quadro é insidioso, mal definido, oscila o momento que aparece a dor e mesmo some e por vezes difícil localizar, na grande maioria das vezes há descrição não passa a ser fácil.

O mais importante ao avaliar as lesões e dores são aspectos da intensidade e volume nos esportes como corrida, ciclismo e natação, pois as lesões e dores são bem típicas quando há intensidade e volume desproporcionais a capacidade biológica do corpo em suportar ou adaptar-se ao treino respectivamente.

Lesões de intensidade caracterizam por um ritmo elevado ou aquele popular frase "dei uma forçada" na qual aparecem as rupturas musculares ou em casa mais sério de tendão, fascite plantar, tendionopatia patelar por exemplo. Nesse caso o esforço exercido ao corpo não foi suportado, isto é, nem tempo para tentar adaptar-se foi conseguido, logo há lesão precoce!

No caso de volume, na minha experiência a mais comum em corrida e ciclismo decorre da não capacidade de adaptação contínua e adequada ao treinamento na qual o  corpo é submetido, nesses casos padrão clássico são as disfunções musculares (síndrome miofascial), fraturas de estresses ósseos, canelites, banda iliotibial por exemplos.

Nos casos de volume ajustes junto com educador físico do volume adicionado aos treinos e fundamentalmente adequação dos componentes agravantes e perpetuantes como deficiências nutricionais, metabólicas, hormonais entre outros são fundamentais no tratamentos.

Logo como diziam os antigos "é melhor prevenir que remediar", não espere a lesão parar você, faça uma avaliação médica especializada antes e durante os treinos e consulte seu educador físico.

Bons treinos!!!

Nenhum comentário: