quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Esclarecimentos sobre Circuito de Corrida de Montanhas

Alguns dias atrás conversando com o amigo Leonardo Paes, ele levantou uma questão que me interessou, ele me disse que no Circuito de Corridas de Montanhas os organizadores resolveram retirar os postos de hidratação do percurso, daí resolvi escrever para o organizador sobre esta questão e fui respondido e estou postando aqui no blog para esclarecimentos de todos corredores:

Leonardo Paes
Bem, como havia falado, há fortes argumentos para os 2 lados, porém não se pode tirar a responsabilidade da organização da manutenção da hidratação em detrimento dos detritos lançados nas trilhas, e lógico que tem que ser pensado na manutenção das trilhas, mas para isto a organização da prova contrata os chamados STAFFS, manutenção das trilhas deve vir do atleta consciente, pois o não-consciente joga lixo na trilha, sejam os copinhos de água, ou os sachês de gel e barrinhas, acredito que esta obrigatoriedade do atleta em carregar sua própria hidratação, junto com o aumento do valor da inscrição acabará tendo um efeito negativo, o atleta menos competitivo optará por prestigiar o evento e a natureza como pipoca, esta é a verdade.
Outro ponto que puxa para o lado do corredor "não oficial" é que estas corridas são no interior dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e outros estados, quer dizer, o atleta também tem gasto com passagem (ou gasolina caso vá de carro) e hospedagem (dependendo do local), então participar de todo o circuito durante o ano pesa muito no bolso, e agora vai pesar mais com a aquisição da mochila ou cinto de hidratação.
Um ponto positivo é que agora em 2012 haverá premiação por faixa etária no percurso curto (dependendo da prova é 7, 8 ou 9 Km), o longo sempre são 12Km e isso foi motivo de discussão ano passado, pois os 2 percurso são o mesmo preço. Um link sobre as provas de 2012, com as novidades:
Em 2011 só havia por faixa etária no longo, mas particularmente prefiro o circuito do X-Terra, pena que não tem tanta prova quanto o Circuito de Montanha.
Ainda teve uma grande discussão na prova de Atibaia de 2011, pois a chegada foi no alto do cume e os atletas precisariam pagar 15 reais para o ônibus fretado para descer até o local de início da prova, nesta também não houve hidratação, dá uma olhada na discussão neste link:
Em resumo, se a redução do custo da água e do Staff fosse espelhado por uma redução na inscrição, até seria justificável...mas cada atleta tem seu ponto de vista né...
Valeu...


Minha mensagem para o organizador de Corridas de Montanhas:
Enviada em: quarta-feira, 25 de janeiro de 2012 12:15
Olá boa tarde me chamo Jorge, corro provas de Ultramaratonas e possuo o blog de corridas abaixo, pois chegou ao meu conhecimento que nas corridas de montanhas os organizadores, além de aumentar os preços das inscrições estão solicitando aos atletas que levem suas
respectivas Mochilas de Hidratação porque na prova não terá mais os postos de hidratação...Gostaria de saber desta organizadora de corridas se vocês adotaram este sistema???
Aguardo um retorno.

Mensagem do Sr. FÁBIO Galvão (Corridas de Montanhas):
Em 26 de janeiro de 2012 10:11, Fábio - Corridas de Montanha  escreveu:
Prezado Jorge,
Os custos de inscrição são baseados em nossos custo de logística, administração e custo dos materiais dos eventos.
A partir de 2012 não haverá mais a utilização de copos descartáveis em nossos eventos pelo motivo que nossos eventos se passam em áreas sensíveis e é meta do Circuito Brasileiro de Corridas de Montanha eliminar 100% dos resíduos sólidos de nossos eventos. Os copos descartáveis são materiais conflitantes com as corridas de montanha assim como o cigarro, o álcool e as drogas são para as atividades esportivas. Nos dias atuais já temos desenvolvidos equipamentos como mochilas de hidratação, cintos e pochetes com ergonomia suficiente para poder se fazer uma corrida.
As corridas de Montanha são atividades auto-suficientes que necessita de estratégia conhecimento e domínio  o terreno e dos equipamentos  e como atividade de montanha devem devem estar seus praticantes preparados para todos os imprevistos.
Nos colocamos a sua disposição para mais esclarecimentos.
Bons Treinos.
Atenciosamente,
Fábio Galvão Borges
Corridas de Montanha
Cel. 12 9757-4371
Tel. 12 3971-1847
e-mail:fabio@corridasdemontanha.com.br
site: www.corridasdemontanha.com.br


Meu retorno para o Sr. Fábio Galvão
Fábio bom dia agradeço pela informação abaixo a qual estarei publicando no meu blog a sua informação e a do Leonardo Paes.
Concordo numa parte com os resíduos deixados nesses locais que acabam poluindo a natureza, mesmo vocês retirando esse item da corrida, acho que vocês poderiam então colocar no regulamento que o atleta ao passar pelo posto de hidratação deveria hidratar no próprio local, sem poder levar correndo o copo ou garrafa pelo percurso é claro que um corredor na largada correndo com uma garrafinha ou copo na mão poderá deixar ao longo do percurso esses itens, também já vi em algumas corridas de montanhas ou até nos meus treinos em montanhas corredores que deixaram pelo caminho aqueles saquinhos de gel, sacos de biscoito e etc...e etc..., alguma coisa tem que ser bolada para que não suje a natureza, só não concordo com o aumento das inscrições porque mesmo vocês montando toda a estrutura da prova o dinheiro das nossas inscrições não pagam toda essa estrutura que é montada, em todas as corridas existem as empresas patrocinadoras também.
Um abraço.

Pessoal o que vocês acham do assunto abordado aqui? Deixe sua opinião:

25 comentários:

Eduardo Acacio disse...

Ultra Jorge,

cada vez mais o que vemos é esse tipo de desculpas, em resumo se retira o posto de hidratação, não tem mais staff e por fim apenas teremos a largada e a chegada, e com o preço das inscrições cada vez mais altos, já em 2011 na Corrida de Paranapiacaba tivemos apenas 02 postos de hidratação muito mal abastecidos.

Ficamos a merce de pessoas que apenas querem ganhar !

Sucesso Sempre !

Claudio Vieira disse...

mais e mais desculpas... mas penso que pelo lado da nao sujar o ambiente eh bom.. soh nao entendo o pq dos altos custos!!!

Unknown disse...

a primeira etapa das corridas de montanha sera dia 26, infelizmente nao estarei presente, mas estou curioso em saber se haverao staffs e pcs ao longo da prova para ajudar na sinalizacao, mesmo que sem hidratacao.

Unknown disse...

assinatura do comentrio acima:
Leonardo da Silva Paes

Anônimo disse...

Eu apoio, para as corridas de aventura. Acho que existem varios atletas sem consciência que jogam a garrafa ou copo na trilha, sujando-a. O atleta tem que ser auto-suficiente.
Agora. Ja que vai tirar a agua e o staff, diminuiu o valor.

edson disse...

E importante proteger a natureza. poderia fazer uma palestra um dia antes do evento sobre o tema da natureza como ela e importante para nos.as inscrição sa são caras e teram que comprar a mochila para agua. porque nunca se fala em abaixar o valor das inscrição.

George Volpão disse...

Apoio! Chega de copinho de água no mato. Quem vive nas montanhas sabe o impacto de apenas um copinho que algum miserável joga longe da trilha e não tem como o organizador recolher. Já temos um modo de vida insustentável nas cidades. Vamos querer levar o confortozinho de ter copinho de água gelada na mão numa corrida onde o mais importante é se desafiar?

Quanto a subir o valor é um tema completamente diferente. Uma coisa é uma coisa. outra coisa é outra coisa. Cada organizador sabe os custos que tem e o quanto quer receber pelo serviço prestado. Alguém aqui trabalha de graça? Cada um escolhe se inscrever onde quer. As montanhas, estão aí, livres para quem qusier correr, sem inscrição, sem camiseta e sem copinho de água. Paga quem pode, critica quem quer e as montanhas estarão sempre lá, alheias ao mimimi...

Abraços de quem está nas montanhas desde 1984.

Anônimo disse...

e uma tremenda palhaçada daqui a pouco vam querer que o corredor entre os kit e emprete a interne o pc e o seu tempo meu nome e junior

CLÁUDIO BRUCUTU disse...

Eu vou mais além... como disse o amigo jJorge, a hidratação pode ser realizada em postos-parada, onde o atleta DEVERÁ parar para fazer a hidratação, não podendo sair do local com copos ou garrafas á mão. O que ocorre na verdade é que organizadores preferem o caminho mais fácil, ou seja, retirar a hidratação. Porém os mesmos devem estar cientes que, caso haja algum acidente no caminho, ainda mais pela falta da hidratação, os mesmos poderão e deverão ser acionados JUDICIALMENTE, pois a responsabilidade pela prova é de quem a realiza. Não cabe a esses organizadores quererem simplesmente jogar nas costas do atleta a utilização de waterbags, até mesmo porque essas mochilas não comportam toda a hidratação necessária para provas de montanha... como não haverá água, provavelmente não haverão STAFFS também, amigos! Olho vivo, galera...

Marcelo Musial disse...

Eu tambem apoio o fim dos copinhos nas corridas de montanha... no mundo inteiro é assim, as pessoas carregam sua agua. Temos que ter consciência do nosso impacto... como disse o Volpao, valor cobrado e copinho são assuntos totalmente diferentes... Se formos reclamar do preço das corridas, temos que reclamar do preço de tudo que existe... isso ai é regulado pelo mercado, oferta e procura... quanto mais procura, mais caro... se tiver pouca procura, o preço cai.... Felizmente esse esporte é o mais democratico que existe... todos podemos curtir a vontade por ai sem depender das provas... Abraços

ascom disse...

Concordo com o Jorje, o atleta se hidrata nos postos, assim fica mais fácil recolher o lixo e não precisa carregar tanto peso.
Vera Mota - Ascom /Macaé/RJ

www.portaldocorredor.com disse...

Amigos, boa noite, vejam em nosso site a enquete sobre o aumento no preço das inscrições e deixem seu voto, www.portaldocorredor.com aqui em Fortaleza, por exemplo, temos corridas cross com hidratação apenas na chegada, mas nem todos concordam com isso, o tema é polêmico, principalmente por causa do calor cearense.

Fábio Namiuti disse...

Tem muita gente, nas corridas e fora delas, usando o tal fator ambiental como desculpa para cortar custos. É importante? Sem dúvida! Mas duvido muito que tenha tanta gente assim sinceramente interessada pela causa. E nós é que pagamos. Se quisermos... Se não quisermos, as coisas mudam.

CLÁUDIO BRUCUTU disse...

No dia que alguém passar mal e morrer a caminho do Hospital, ae eu quero ver esse papinho de ecologia para se defenderem... é só criar postos de hidratação fixos, onde o corredor pára, se alimenta e se hidrata. Só pode partir para a aventura após consumir naquele local e pronto! Não me venham com ladainas de que na Europa é assim ou assado...isso aqui é Brasil, país tropical e com temperaturas que oscilam os 45 graus á sombra!!! Quero ver colocar a cara a tapa na hora que alguém tombar em um hospital... ae entra-se com processo em cima de quem acha que o atleta tem que se virar...não é bem assim não, galera! Na Justiça, o buraco é mais embaixo...

GIBA - Gilberto Rodrigues dos Anjos disse...

Jorge: achei ótima sua matéria e sua abordagem. Eu fiz o msm via e-mail e tive uma resposta do tipo daquele Diretor da SS: "se não quer pagar, tem outras corridas que oferecem menos coisas e são mais baratas". Trocamos mais e-mails, as respostas foram mais atenciosas e completas e chegamos a um entendimento. Mas o fato é que EU sempre guardei meu lixo, mas outros colegas corredores não. Daí pq a medida de retirar a água. Nas ultras vcs têm postos de hidratação ? Na Mountain Do em Campos do Jordão tinha até Gatorade, em copo, o que fazia vc ter que parar p/ beber, e deixar o lixo ali msm no local; sua ideia/sugestão foi ótima. O pior é que issonão repercutiu numa baixa ou ao menos manutenção da inscrição: hj esta começa em R$120,00 e chega até R$140,00, cf a data de inscrição. Absurdo !! Acabei optando por não correr amanhã em Mairiporã, por exeplo. Qto à estadia e retirada do kit em dia anterior, eles oferecem a alternativa de retirar o kit no dia da prova, no Guarda volumes, dsd que com RG e uma autorização pré impressa e preenchida. Assim, economiza-se a estadia. Qdo corro montanha não me preocupo com tempo, msm pq em montanha não existe pace. Um trecho pode ser feito a 5:00/Km; o seguinte, a 8:00/Km. O que eu quero msm é curtir o visual. E é por isso que estou correndo trilhas aqui pela região de Taubaté mesmo, pq o Vale do Paraíba é muito rico e bonito quanto a belezas naturais, e com direito a banho de cachoeira ao final e tudo. Claro que ter um parceiro mateiro, ex triatleta e criado na região tb colabora muito. Mas vamo que vamo, brother. Pbéns por seu trabalho dentro e fora das corridas. Abçs, GIBA (Gilberto Rodrigues dos Anjos).

Anônimo disse...

120 reais por 12 km de montanha é inadmissível, circuito de montanha daqui pra frente só pipoca mesmo, 110 reais eu paguei pelo X-Terra Endurance 50K, que pra mim conta mais no meu curriculo esportivo (importante se pleitar maiores desafios), e com estrutura excepcional, teve até barra de proteína do percurso, e ainda tem corredor sem juízo que diz que corredor pipoca é equivalente a um ladrão, ou a organização do x-terra fez a corrida e tomou prejuizo por este valor, ou o pessoal do circuito quer ficar rico nas nossas costas, e o que é pior, JOGAM A SUA AMBIÇÃO NA DESCULPA DE MANTER O MEIO-AMBIENTE, realmente é impressionante, parecem os donos de mercados que pressionaram o governo a proibir sacola plástica, com desculpa de manter o meio-ambiente, mais na verdade mascara a venda de sacolas biodegradaveis, que nem sao fabricados no Brasil, sao tudo da China (trabalho escravo), e como sempre quem paga o pato é o povo, se fulaninho acha que pipoca é ladrao, eu nao posso fazer nada, né...

Leonardo da Silva Paes

Anônimo disse...

Absurdo total. Nem todo mundo tem ou quer ter cinto de hidratação.

Juliana Carpes Imperial

Anônimo disse...

Eu apoio, para as corridas de aventura. Acho que existem vários atletas sem consciência que jogam a garrafa ou copo na trilha, sujando-a. O atleta tem que ser auto-suficiente.

‎Vitor Marques Lima

Anônimo disse...

Jorge, não vou comentar muito agora não, pois já ocorreu um baita debate no mural deles e eu SOU TERMINANTEMENTE CONTRA, pois isso é crime contra a saúde , eles tem um monte de desculpas esfarrapadas e pus até o wol Extreme no circuito, que nos apoiou, mas eles se fizeram de mortinhos, com a babaquice de proteção ambietal,. quando eu voltar comento mais. Inclusive já os denunciei ao Ministério da Saúde
e, com redução de água, staff e logisiica, no m ínimo deveriam reduzir o valor das 9innscrições e melhorar a qualidade da camiseta, e quando eu questionei isso, eles se calaram, entendeu né,

Nelson Coutinho

Anônimo disse...

Caro, Jorge ! se a sua pergunta refere-se às corridas de montanha, concordo com o atleta Vitor Marques, considerando que na sua maioria, somos um povo mal-educado, isto é fato ... agora imagina essas pessoas atirando garrafas e similiares, montanha abaixo ... não sobrará floresta ... e não terá staff que irá pegar esse lixo, ribanceira abaixo ! ! ! estou de pleno acordo com os organizadores !

Custodio Teixeira Moreira Filho

George Volpão disse...

Poutz... se alguém acha proteção ambiental uma babaquice o que posso dizer né? Galera preocupada com curriculo, gente já pensando em entrar na corrida na torcida para alguém passar mal e processar. Com uma mentalidade dessas faço muita questão que pessoas com essa vidinha miserável fique bem longe das montanhas. Argumentos egoístas ao extremo. Não combina em nada com uma vida nas montanhas. Cabecinhas hein?

Super Jorge, abraço a você.

Anônimo disse...

Basta um mínimo de raciocinio para entender o que foi dito no post anterior, babaquice é alguém achar que um empresário pensa em proteção ambiental, realista é saber que se utilizam desta desculpa para diminuir os custos, a alienação mental chegou a um ponto crítico que realmente impressiona...

Curriculo esportivo é importante se o atleta visa desafios maiores, como a BR135 ou o Ultra Trial Mont-Blanc

Leonardo da Siva Paes

Marcelo Musial disse...

Jorge
Participei da corrida de Mairipora como parte dos meus treinos, e faço questão de comentar o que vi. Seria legal se voce pudesse divulgar isso em um novo posto e no facebook.

O fato de eliminar os copos de agua não significa que não tenha agua na trilha. A diferença é que voce não pega o copinho e sai correndo e joga no meio do mato. Voce mesmo se reabastece em galões de 20 litros. Além disso, durante a corrida ainda teve frutas e isotônico, além da água.

Uma outra iniciativa foi dar uma caneca dentro do kit da corrida, a qual os corredores podiam carregar e se reabastecer com tranquilidade. Vi muitos carregando na cintura com total tranquilidade ( e usando durante e apos a corrida). Muito mais civilizado.

Eu corri com minha mochila de hidaratação, com 1,5 litros e deu na boa (fui num ritmo leve de treino). Nem precisei de agua, peguei só melancia no caminho.

Minha avaliação é de que o processo foi muito bem feito.

Abraços

George Volpão disse...

Super importante o seu depoimento Marcelo. Algo de quem foi lá e correu. Simples. Abraços!

CORRIDAS DE RUA disse...

Participei de uma prova muito interessante em 2010 e muito bem organizada por uma empresa, que não vou citar o nome, e os corredores foram conscientes. Na véspera da prova, no dia da entrega do Kit, que alias foi ótimo, sendo o mais pesado e contendo várias coisas, pois nunca recebi um Kit assim em minha vida, todos foram submetidos a uma palestra sobre a preservação do meio ambiente e como deveríamos agir assim que recebêssemos as pequenas garrafas de água e nos hidratássemos. Não foram copos e não poderíamos continuar correndo com elas (as garrafas) após 200 metros do posto de hidratação. Éramos obrigados a jogá-las no chão e uma equipe recolheria depois, havendo fiscais para observar como agiríamos. Achei interessante a idéia dos postos de hidratações fixos, conforme sugeriram nos comentários acima, como se fossem os Pit-Stops das corridas de fórmula 1, quando os corredores param para abastecer ou trocar pneus de seus carros. Com relação à comparação de como são realizadas as corridas de montanha em outros países, acho que não tem nada haver, pois aqui nós temos umas leis ridículas que acabam privilegiando bandidos enquanto que em outros países a leis são mais rígidas, então não devemos fazer comparações. Se a organização/empresa responsável não for gananciosa e/ou preguiçosa, existe sim jeito de manter os postos de hidratação, basta querer e pararem de ficar inventando desculpas esfarrapadas, caso contrário, nós corredores, deveríamos começar a pensar em boicotar essas corridas para que eles sintam que unidos temos a força e sem corredores eles não conseguem realizar esses eventos e a natureza também vai agradecer, ou seja, se não corrermos, já que eles não querem colocar os postos de hidratação e pessoas para dar uma geral após os eventos, com certeza não haverá um copinho e muito menos uma embalagem sequer de sache largada no caminho, vamos estar preservando em 100% a natureza. Ou realizam os eventos bem organizados e sem desculpas, ou não façam nada. Nós corredores devemos ser mais unidos e firmes para que tenhamos valores de inscrições dentro da realidade, porque uma coisa é certa, existem organizadores tirando proveito por ai, e não são poucos. Poderíamos realizar eventos como o que Jorge Cerqueira realizou agora recentemente no final do ano passado entre amigos e outros do tipo. Abraços a todos.