Próxima competição: 28.12.2014


sexta-feira, 4 de julho de 2008

SUPERAÇÃO...

Amigo(a)s, o assunto de hoje é SUPERAÇÃO, você já correu uma corrida em que teve que parar por causa de uma dor, por causa de uma câimbra ou por causa que te deu uma imensa vontade de ir ao banheiro por causa de uma forte dor de barriga. Pois é gostaria que vocês vissem as fotos abaixo e prestassem muita atenção em cada foto. Todos abaixo já tiveram dias de SUPERAÇÃO.

Na foto abaixo, deu uma imensa forte dor de barriga no corredor e ele não parou fez tudo no short, ou seja se cagou todo... E pelo que eu estou vendo ele nem ligou continuou correndo veja a pessoas olhando para ele.
MOMENTOS DE PAULA RADCLIFFE
- Na maratona de Londres de 2005, perto do final, Paula Radcliffe teve que DEFECAR na rua, perto do meio-fio, diante de uma multidão e da televisão. Ela venceu a prova com o tempo de 2 horas 15 minutos e 42 segundos e depois do incidente desculpou-se e disse que estava perdendo tempo por causa das dores intestinais e simplesmente “tinha de ir”.
O incidente foi votado em novembro de 2006 como “TOP RUNNING MOMENT IN HISTORY UB THE UK” (ou momentos máximos da corrida da história do Reino Unido). Temos que admitir. Esta mulher é guerreira !!!

Quem se lembra da São Silvestre de 1997...
Estava sendo travada uma batalha entre o Brasileiro Emerson Iser Ben e o Queniano Paul Tergat, para ver quem ia vencer e de repente deu uma forte dor de barriga no Emerson, a solução que ele achou foi defecar numa praça e voltou imediatamente para a prova se SUPEROU e de quebra passou o Paul Tergat e venceu a São Silvestre. (Essa imagem não passou na TV o mesmo disse o que aconteceu numa entrevista).

Você se lembra da Suíça Gabriele Andersen-Scheiss.

Em Los Angeles nas Olimpíadas de 1984, fazia um calor dos infernos. Trinta e sete atletas disputavam a Maratona Olímpica feminina, cujo percurso de 42 km estava quase chegando ao fim. O forte calor levava as competidoras ao limiar da exaustão.
Não havia motivo algum para que ela continuasse. Ela estava sofrendo. Esgotada, cansada, sem orientação, completamente exaurida de qualquer lampejo de energia, aquele farrapo humano continuava a desfilar cambaleante pela pista. Incapaz de desistir, incapaz de se render. Incapaz de deixar para trás. Ela continuou. O corpo de Gabriele se contorcia, como se ela estivesse arrancando de seu próprio corpo os últimos resquícios de energia. Numa hora ela já não podia mais correr, e mesmo caminhando, o fazia em pequenos passos. As pessoas à sua volta dispostas a ajudar e ela dizendo que NÃO. Ela queria terminar aquilo. A cena ficou absolutamente dramática. O esgotamento de Gabriele era nítido. Sua musculatura estava seriamente comprometida, especialmente nos membros inferiores. Mais pela SUPERAÇÃO Gabriele se aproximou da linha de chegada capengando, ganhou notoriedade no mundo inteiro.
A multidão presente no Estádio se colocou em pé, e aplaudiu calorosamente a heroína. O fato é que, neste dia, o conceito de vitória se tornou um pouco abstrato e relativo. Afinal, quem foi a grande vencedora? Que medalha ela ganhou?
Por isso, da próxima vez que você pensar em DESISTIR, lembre-se da Suíça Gabriele Andersen-Scheiss. Ela não ganhou medalha. Mas mudou a história dos jogos para sempre. Eu jamais vou esquecer este momento de SUPERAÇÃO.Exemplos de superação sempre marcam mais do que os fenômenos momentâneos do esporte. Por isso o bronze do Vanderlei Cordeiro de Lima foi muito mais aplaudido do que o Ouro na maratona de Atenas, e é lembrado ainda hoje.
Nesta corrida com barreiras o corredor se estabacou...Será que ele continuou...

Vejam a seqüência de tombos abaixo:
AMIGO(A)S , COMO ATLETA, EU PRECISO DIZER:

A SUPERAÇÃO vem de dentro de você e quase ninguém nota. Quem nota são seus pais, seu técnico, pessoas que acompanham o seu desempenho. Quando chega um nome novo em uma competição de nível forte, ninguém sabe se aquele cara se superou.

- Bom na minha primeira Maratona em 2003 no KM 30 me deu câimbras eu parei por alguns minutos, fiz algumas massagens e terminei a maratona correndo.

- Uma vez treinando me deu uma forte dor de barriga tive que parar por alguns minutos e mandei ver, ainda bem que tinha um mato por perto...rsss...

- Nesta última Maratona do Rio de Janeiro 2008, quando chegou no Km 27, na subida da Niemayer senti o meu pé queimando e lembrei que não tinha passado vaselina nos pés, pois bem deu bolhas, mais mesmo assim continuei correndo sentido dores.

E VOCÊ AMIGO(A)S O QUE FARIAM SE SUPERARIA OU DESISTIRIA?

NOTA 1: Se você tem uma história de SUPERAÇÃO ou até mesmo de DESISTÊNCIA na corrida. Me mande para o meu E-mail: jcmaratona@gmail.com o seu relato e a sua foto, para eu poder postar aqui no meu Blog, vamos trocar idéias e experiências para ajudar todos os corredores.

NOTA 2: Para aqueles que não tem Blog, deixem pelo menos um E-mail de contato para eu poder agradecer.

Bom final de semana a todos e boas passadas.

Postar um comentário