sexta-feira, 4 de junho de 2021

Memórias de um Corredor - Parte 40

Domingo, dia 3 junho 2021.

Como está se aproximando da Ultramaratona de 24 horas de Caieiras, nesse final de semana foi dia de acordar cedo para fazer aquele longão, dessa vez o longão de 100 km foi na Pista de Atletismo da Comissão de Desportos da Aeronáutica (CDA).

A CDA está localizada dentro da Universidade da Força Aérea aqui no Rio de Janeiro (RJ), é uma unidade militar da Força Aérea Brasileira. A Organização é responsável por: orientar e controlar a instrução de educação física, aplicar testes para ingresso na Força Aérea, gerenciar cursos, programas de educação física e promover o desporto militar. Nas instalações da CDA, nós militares contamos com 2 pistas oficiais de atletismo, duas piscinas (1 coberta e outra descoberta), 1 sala de musculação, 2 ginásios e mais um percurso em torno da ZL dos Afonsos para corridas de 5,7 Km.

Cheguei na pista de atletismo às 6:30 horas da manhã, como iria treinar o dia todo e sozinho e para não ficar parando toda hora indo ao bebedouro, levei umas 10 garrafas e fui encher às garrafas no bebedouro com água gelada. O dia estava muito lindo e com certeza iria fazer um forte calor. Tudo preparado para o treino, liguei o GPS e às 6:45 horas da manhã dei início ao treino. A estratégia era fechar os 100 Km com um tempo de 10 às 11:00 horas. 

Não larguei forte porque a temperatura iria esquentar muito, fui dando voltas e mais voltas na pista, o pace estava em torno de 5:30 à 5:40 minutos por Km, passou a primeira, segunda hora tudo Ok, tudo conforme planejado, a cada instante o sol imponente no alto e triturando meu cérebro, por volta das 9:00 horas peguei o meu boné legionário, tirei a camiseta e praticamente corri o dia inteiro sem camisa esquentou muito.  Por volta das 11 horas da manhã já com a metade do treino percorridos (50 Km) comecei a sentir uma dor debaixo do pé direito...Putz que droga, não é possível...Não adiantou tive que fazer uma breve parada para fazer massagens nos pés, como a dor não parava e tinha que cumprir a missão dos 100 Km, retornei para a pista e fiz algumas voltas caminhando, como a dor não parava de jeito nenhum e tinha que fazer a outra metade do treino, não teve jeito comecei a correr um pouco lento que vez com que o pace por km aumentasse. Quando cheguei nos 60 Km a vontade de parar era imensa, mas relutei com a mente e continuei correndo, hora fazia a volta andando, hora fazia a volta correndo.

Por volta das 16 horas apareceram 2 militares para fazer um treino na pista o que ajudou bastante o psicológico, não lembro bem o Km que estava mais ao fazer uma determinada volta à tarde, derepente olhe para outro lado da pista e não percebi a barra de ferro solta no canto da pista, acabei tropeçando levando um tombo, ralando o joelho, que droga...Levantei rapidamente, quando bateu 18 horas já estava com 70 e poucos Kms percorridos a dúvida era se a noite a pista iria ficar muito escuro, mas às luzes ao redor da pista não deixou ficar muito escura o que ajudou bastante, por volta dos 77 Km a alma já tinha transcedido do corpo, a dor no pé era tanta peguei o celular e mandei uma mensagem para o técnico falando que já tinha percorrido 77 Km e perguntei paro nos 80Km ou continuo até os 100Km, torcendo para que ele respondesse rápido e dizendo para parar nos 80 Km, pois a dor era imensa. Depois de alguns minutos o técnico respondeu a mensagem continua até os 100 Km...putz, eu torcendo para ele falar para parar nos 80 Km...kkk...Mas missão dada, então vamos lá cumprir a missão, continuei fazendo voltas e mais voltas na pista sozinho, quando cheguei nos 85 kms dei uma parada para fazer massagens nos pés novamente, feito a massagem resolvi fazer algumas voltas na pista descalço, após algumas voltas as dor no pé aliviou, calcei o tênis novamente continuei correndo. Às 21 horas da noite finalizei os 100 Kms. Pois não foi bem o que eu queria o planejado era finalizar os 100 Km entre 10 às 11 horas, mas com as dores fortes no pé direito, com algumas paradas para fazer massagem no pé, com o pace mais lento e ter que repor às águas no bebedouro o tempo total do treino foi foi de  14 horas e 28 minutos e o tempo líquido em movimento correndo foi de 13 horas e 5 minutos. Mas fiquei feliz por ter concluído a missão e agradecendo muito à Deus.🏃🏾‍♂️💨🇧🇷
Vamos que vamos que o treino jamais deve parar.
Foco na missão
Missão concluída...Muito obrigado meu Deus!!!
Obs: Para quem corre longas distâncias tem que estar muito bem preparado tanto fisicamente como mentalmente para quando acontecer algo de errado você não abortar a missão. Fica a dica!!!

8 comentários:

  1. Parabéns Jorge!!!!
    A vontade e a perseverança de concluir o desafio
    Foram maiores que a dor.
    Que vc continue acreditando na sua capacidade de vencer e de alcançar o lugar mais alto.
    Um grande abraço 🏃‍♂️🏃‍♂️🏃‍♂️🏃‍♂️🏃‍♂️🏃‍♂️
    Carlos Queiroz

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Jorge vc é monstrão

    ResponderExcluir
  3. Uau! Parabéns pelo foco e pela determinação!

    ResponderExcluir

Sejam bem vindo(a)s ao meu Blog de Corridas. Participe seus comentários serão muito importantes para mim e para outros participantes interessados no mesmo tema.

Todos os comentários serão bem vindos, mas, reservo-me no direito de excluir eventuais mensagens com linguagens inadequadas ou ofensivas.

PS: Caso queira entrar em contato, me mande um e-mail para jmaratona@jmaratona.com

Obrigado,

Jorge Cerqueira
Ultramaratonista