terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Corrida nº 468 - Ultradesafio Vale do Café 150K

Nesse final de semana sábado e domingo, dias 11 e 12 janeiro 2020 o munícipio de Miguel Pereira - Rio de Janeiro foi palco do Ultradesafio Vale do Café 150K. Não foi uma competição mas sim um ultra treino nas montanhas do  Vale do Café. Organizado pelo amigo Leandro Simoni que morador local.

Hoje, a cidade tem forte vocação para o turismo com várias atrações turísticas e desfruta da fama de ter um dos melhores climas do mundo. Pois o Vale do Café é a denominação turística para o conjunto de 15 municípios da região do Vale do Paraíba do Sul Fluminense, localizado a cerca de 120 km da cidade do Rio de Janeiro. São eles: Miguel Pereira, Vassouras, Valença, Rio das Flores, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Paty do Alferes, Paracambi, Mendes, Barra do Piraí, Pinheiral, Barra Mansa, Paraíba do Sul e Volta Redonda que, na década de 1860 produziam 75% do café consumido no mundo todo e garantiam ao Brasil a condição de líder mundial na produção e exportação de café. Hoje, a cidade tem forte vocação para o turismo com várias atrações turísticas e desfruta da fama de ter um dos melhores climas do mundo.

Como não conhecia o local, aproveitei para ir conhecer a cidade, rever os amigos e também fazer aquele belo treino com os amigos. Saí de casa às 4:20h da manhã encontrando com os amigos João e Cirilo na Av. Brasil, rumamos para o local do treino, chegamos em Miguel Pereira por volta das 6:50h, onde o amigos já estavam no local nos aprontamos rapidamente. 
Turma reunida em frente ao lago Javary
Após algumas palavras do amigo Leandro e realizada uma oração que foi muito válida para o treino, iniciou-se às 7:30h da manhã com aquele dia lindo fazendo muito sol em frente ao lago Javary. Compareceram ao treino 14 Corredores, mas nem todos correram os 150 Km, alguns correram 18K, 31K. Fui correndo e registrando todo o local histórico, lugar ao mesmo tempo maravilhoso e desafiador para treinos em montanhas
E vai começar a festa...
Começamos a correr pelo asfalto na cidade mas logo, logo começamos a correr na terra batida, às 10 horas o astro rei já começou a esquentar e muito. Foi feito dois grupos o Leandro Colli e o Adriano Ribeiro resolveram irem mais rápido indo a frente de todos, já Eu, Leandro Simoni, João Barros e o João Cirilo fomos no segundo grupo porque com o dia muito estava quente demais e no inicio do treino preferimos ir mais devagar porque o percurso era difícil. Lá pelo Km 20 veio uma enorme subida que era impossível todos subirem correndo e como o treino jamais deve parar a solução foi subir montanha acima caminhando. Durante o dia e a noite a temperatura esquentou muito e tivemos que hidratar muito bem para não quebrar. Após essa montanha subimos e chegamos no Vale das Videiras - Petrópolis com 30Km, resolvemos parar rapidamente para comprar água e tão logo nos reabastecemos prosseguimos no treino, foi quando um cachorro local chamado Caramelo resolveu nos acompanhar, como essa parte era asfalto e a temperatura quente demais falei com os outros amigos que o cachorro não deveria nos acompanhar por causa da temperatura alta, todos concordaram fizemos de tudo para que o Caramelo retornasse de onde ele veio, mas o Cirilo falou que em outra prova ele fez o mesmo e continuou nos seguindo pelo asfalto correndo até uns 3 kms, ele só parou de nos acompanhar porque em um comércio tinha outros cachorros e ele resolveu ficar por lá.
Chegando em Videiras
Ultra Caramelo nos acompanhando
Uma das inúmeras subidas íngremes que subimos
Prosseguimos no nosso treino por volta das 13 horas da tarde chegamos em Sardoal com 40 Kms percorridos, com o sol brilhando e a temperatura cada vez mais quente paramos novamente para comprar água, equipamos e prosseguimos em frente correndo por volta das 16:30h o tempo começou a mudar as nuvens apagaram o brilho do astro rei e começou a relampiar e ventar muito forte, após uns 15 minutos a chuva veio e durante o percurso numa fazenda de plantação de pimentão havia uma cabana na beira da cerca aproveitamos para parar alguns minutos para vestir o anorak e seguir em frente, após equipados, prosseguimos avançando morro abaixo e a chuva cessou. Chegamos em Avelar com 59,5 Km, tivemos que parar mesmo para comer e abastecer com água, paramos numa padaria porque o próximo percurso seria na estrada deserta por quase 27 Km e não teria nenhum comércio por perto e assim fizemos.
 Vamos que vamos que o treino jamais deve parar turma...
Às 19 horas escureceu e tivemos que ligar as lanternas e prestar muita atenção durante o percurso, porque com o piso de cascalho, com muitas pedras e inclusive em alguns lugares do percurso devido as chuvas ter caído no local barrancos dos morros e abriram buracos grandes nas estradas e qualquer topada a noite já viu né? Não poderíamos dar mole pros acidentes. Por volta das 20 horas com 72 Kms o Cirilo começou a não sentir bem e tivemos que aguardar ele mais a frente e com isso começou a atrasar muito o treino. Mas prosseguimos pelas estradas caminhando muito com ele ao nosso lado. Por volta das 21 horas não lembro o nome do local mas chegamos num local onde tinha uma lanchonete e resolvemos parar para repor as energias comendo e hidratando.
Rumo aos 150K
No Km 95 à meia noite, chegou o nosso apoio (Lucila, Sandra, Eliane e Wanderley) vindo de carro trazendo uma boa macarronada com purê e carne moída, isotônico e água foi uma maravilha essa reposição que ajudou muito. O apoio de carro nos falou que o Adriano e Leandro estavam indo mais a frente já estavam esgotados e andando. Às 1:30 hora da madrugada do dia 12 janeiro completamos durante o percurso 100Km...Ainda faltava 50Km...Às 2 horas da manhã alcançamos a cidade de Juparanã. Às 3 horas da manhã todos já estavam esgotados, mas continuamos seguindo em frente o Barros e o Leandro continuaram caminhando com o Cirilo que não estava bem, resolvi ir mais a frente correndo sozinho para ver se alcançava o Adriano Ribeiro e o Leandro Colli, corri 10 Kms e nada de ver eles que estavam mais a frente, cheguei numa bifurcação da rodovia como o Leandro Simoni era o nosso guia do percurso e não sabia se seguia para direita ou para esquerda resolvi parar num ponto de ônibus aguardando a galera chegar.
Durante a madrugada
Por volta das 4:30h da manhã o grupo se reuniu e chegamos  num posto de gasolina em Vassouras onde compramos água e seguimos em frente. Às 5 horas da manhã com 117 Km percorridos o dia clareando alcançamos a cidade de Tinguá numa bela subida de asfalto. A partir daí o grupo se desintegrou como o Cirilo não estava aguentando correr e só caminhando ficou para trás o Leandro prosseguiu a  frente, logo em seguida fui eu começando a correr sozinho e o Barros mais atrás. Alcançamos a cidade de Piraui com o sol quente demais o piso de cascalhos continuando maltratando os nossos pés. Com uns 130Km percorridos na cidade de Vargem do Manejo resolvi diminuir de correr e o Barros me alcançou e resolvemos ir juntos até o final, indo um dando forças ao outro, principalmente o Barros que tinha dito que os pés dele estavam cheio de bolhas, íamos indo alternando caminhando e correndo. Chegamos num local que não me lembro o nome e o Barros pediu água a um morador que o mesmo nos deu uma garrafa de 2 litros dágua bem gelada que ajudou muito na recuperação, agradecemos e continuamos no percurso. Lá pelo Km 140 o Ciclista Amaral que tinha nos passado pedalando por nós mais atrás retornou dizendo que o Leandro Simoni estava mais a frente fazendo umas marcações com setas no chão da estrada e que era para nós prestar atenção nas setas para não nos perdermos nas bifurcações, agradecemos e seguimos em frente. Depois mais a frente veio ao nosso encontro de moto para nos apoiar a Eliane e o Wanderley trazendo café, água, bolo e banana que ajudou muito e nos disse que estava faltando uns 15 Km para terminar o percurso, achamos estamos estranho porque no GPS do Barros marcava 140Km, agradecemos e prosseguimos em frente hora descendo e hora subindo...Ao chegar num determinado percurso de uma subida enorme encontramos mais um carro de apoio com a Lucila e a Sandra com água, isotônico e bolo. Comi um pedaço de bolo, bebi isotônico e prosseguimos rumo a linha de chegada, subíamos, subíamos e subíamos e nada de ver o topo da montanha que subida enorme era essa, quanto mais subíamos ficava mais íngreme e nada de ver a descida essa subida deu entorno de uns 30 minutos subindo caminhando porque era impossível correr devido ao nosso estado de esgotado e bem íngreme o percurso, quando chegamos ao cume dessa montanha já não tínhamos pernas para descer correndo forte, descemos cautelosamente para não nos machucarmos.

Alcançamos a cidade de Miguel Pereira, ainda faltava alguns Kms para terminarmos, o GPS do Barros tinha acabado a bateria e não dava para ver quantos Kms faltava para chegar ao ponto final. E para completar ainda próximo da linha de chegada veio outra subida bem íngreme, subimos e descemos e paramos rapidamente para perguntar num bar onde era o lago Javary, um senhor nos informou dizendo que faltava 1,5Km para chegar no lago, prosseguimos e às meio dia e vinte minutos finalmente chegamos no Lago Javary, cansado, esgotados demais, porém muito feliz por ter concluído a missão de correr pelas montanhas de Miguel Pereira 150Km...Ufaaa...
Obrigado meu Deus por mais um desafio realizado
Miguel Pereira é uma linda cidade, histórica, turística, mas para nós corredores aquela cidade com o piso de cascalhos de pedra e muitas subidas íngremes foi muito difícil para os 6 corredores (Jorge Cerqueira, João Barros, Leandro Simoni, Leandro Colli, João Cirilo e Adriano Ribeiro) que completaram os 150Km e olha que já corri provas bem dificil hein mas como esse percurso de Miguel Pereira é fogo. Eu e o Barros falamos que nunca mais voltamos lá para correr, mas sabe como é corredor né no auge da adrenalina lá em cima, sempre volta...KKKK...Para realizar um treino desse o corredor tem que estar muito preparado psicologicamente como fisicamente porque o percurso é bem hot. Porque tem momentos de alegrias, de dores  e a mente tem que ser forte porque senão não aguenta.

Gostaria de agradecer a Deus por mais essa oportunidade, ao amigos Leandro Simoni e o João Barros pelo invenção desse treino doido..kkk..E não poderia de esquecer de agradecer especialmente aos que nos apoiaram antes, durante o percurso e depois levando comida, água e isotônico: Lucila, Eliane, Sandra e Wanderley...Muito obrigado vocês foram fundamental para que nós terminássemos esse Ultradesafio.
Equipe de apoio nota 1.000...Muito obrigado!!!
Parabéns a todos!!!

6 comentários:

  1. Foi prazer poder participar desse Ultra Desafio 150 k,passamos por seis municipios do Vale do Café, com um percurso desafiador com muitas subidas e descidas,alguns trechos muitos irregulares,porém com lindas paisagens.
    Ao longo do dia como Cerqueira mencionou o sol estava escaldante,mas a noite a temperatura bem agradável,parabéns aos atletas que concluíram esse ultra Desafio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leandro o prazer foi meu em correr com vcs e te conhecer atleta revelação das Ultras que nos surpreendeu...Vc mandou muito bem e ano que vem tem mais..Parabéns amigo.

      Excluir
  2. Muito show Jorge!!!

    Elsie

    ResponderExcluir

Sejam bem vindo(a)s ao meu Blog de Corridas. Participe seus comentários serão muito importantes para mim e para outros participantes interessados no mesmo tema.

Todos os comentários serão bem vindos, mas, reservo-me no direito de excluir eventuais mensagens com linguagens inadequadas ou ofensivas.

PS: Caso queira entrar em contato, me mande um e-mail para jmaratona@jmaratona.com

Obrigado,

Jorge Cerqueira
Ultramaratonista