segunda-feira, 28 de maio de 2018

Correndo no Parque Nacional da Serra dos Órgãos em Petrópolis

No sábado dia 15 julho 2017 foi dia de correr e conhecer a outra parte do Parque Nacional da Sera dos Órgãos em Petrópolis com os amigo(a)s.

Em 2015 já tinha conhecido outra parte desse parque começando por Teresópolis, indo correndo até a Pedra do Sino e retornado totalizando 20 Km. Dessa vez a Cris França marcou com a galera dois percursos o primeiro indo de Petrópolis até o Castelo do Açu(Pedras enormes lá no cume) e o segundo percurso fazendo a travessia completa de Petrópolis à Teresópolis totalizando 30 Km. Decidi fazer com os amigos a travessia completa.

Eu, Casini e sua sobrinha Fernanda saímos de Marechal Hermes às 5 horas da manhã, chegamos por volta das 6:40h na base da entrada do parque em Petrópolis, já havia chegado duas vans, uma com vários caminhantes que fazem a travessia andando e outra com uma turma de corredores que iriam subir correndo, mas a turma que tínhamos marcado ainda não havia chegado (Cadê vocês Cris...kkk).

Mesmo com o tempo limpo e o sol para brilhar no céu, no início da manhã estava fazendo muito frio, mostramos ao guarda da portaria do parque o ingresso e entregamos o termo de responsabilidade. Ficamos aguardando a galera que tínhamos marcado chegar e nada deles chegarem, então perguntamos ao guarda se a trilha era marcada o mesmo informou que a trilha é de fácil acesso, então decidimos partir sozinhos. O Casini foi acompanhando sua sobrinha por ela ir devagar, já eu prossegui montanha acima num ritmo mais forte e fui subindo sozinho, durante a subida passei correndo por vários caminhantes que ficavam impressionados porque nós íamos correndo e eles caminhando...rsss...A cada Km subindo a trilha ficava mais íngreme e difícil de se correr que hora eu corria, hora intercavala com pequenas caminhadas e retornava a correr, quase chegando numa parte lá de cima passei por 2 mulheres corredoras que já tinha iniciado a trilha mais cedo e iam mas devagar, dei bom dia e prossegui no treino, ao chegar mas na parte de cima encontrei com mais 2 corredores homens que estavam aguardando essas duas mulheres chegarem para prosseguir no treino, mesmo com roupa de frio o frio estava tão intenso mas tão intenso que os meus lábios e o nariz pareciam que iria congelar...arggg...Conversei com esses corredores pegando dicas do percurso e como eles me informaram que estava perto do Castelo do Açu resolvi aguardar Casini e a Fernanda chegarem, mas nada deles chegarem, foi quando surgiu um corredor que tinha chegado mais tarde junto com a Cris e depois de alguns minutos Casini e a Fernanda chegaram, registramos algumas fotos de onde estávamos e prosseguimos correndo, chegando no Castelo do Açu que são pedras gigantescas como na primeira foto desse post lá em cima, um lugar muito  lindo e exuberante, no local já se encontrava vários caminhantes descansando e ao existe um abrigo para quem faz a travessia completa andando. Olhei no GPS e putz mais de 2 mil metros de altitudes, ventando e fazendo muito frio e pela altitude começou a me dar dor de cabeça...arggg...kkk.

Ao chegar no Castelo do Açu depois de algum tempo chegaram a turma que iria fazer a travessia completa e perguntei para a Cris aos demais em quanto tempo pretendia fazer a segunda parte do percurso para completar os 30 Kms, ao perceber que eles iriam demorar muito e a previsão era de terminar lá pelas 18 horas, Eu e o Casini optamos por não fazer a travessia completa, uma vez que teríamos que estar em casa mais cedo para um compromisso familiar, foi uma pena mas com certeza na próxima realizarei essa magnífica travessia completa.

Iniciamos o retorno de volta correndo montanha abaixo, mas tomando muito cuidado, uma vez que ventava muito forte e durante o percurso tem pedras e algumas erosões no solo, o engraçado é que quando descia correndo passava por vários caminhantes subindo a trilha e percebia a cara de espanto deles porque o local é de difícil de se correr, enquanto eles caminhavam...rsss...Ao chegar na base da entrada do parque vi que tinha dado no GPS 16 Km então retornei mais um pouco acima na trilha e retornei até a base dando 18,6 Km fechando o treino em 3h48min. 
Na entrada do parque
Há mais  1.500 metros de altura
Dentro do Castelo do Açu - Pedras gigantescas
Escalando o Castelo do Açu 
No ponto mais alto do Castelo do Açu mais de 2 mil metros de altitude e ventando muito forte
No abrigo lá de cima
Final do treino...Valeu Fernanda e Casini
Algumas dicas para quem for realizar esse treino
Parque Nacional da Serra dos Órgãos é uma unidade de conservação Federal. É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), cujo objetivo maior é a preservação ambiental, situada no maciço da Serra dos Órgãos, abrangendo os municípios de GuapimirimMagéPetrópolis e Teresópolis, com uma área de 20.030 hectares. A 90 km do Rio de Janeiro, ou menos de duas horas por rodovia, seu acesso principal é pela rodovia BR 116 Rio-Teresópolis. É aberto para o público para visitação permanente, muitos Corredores e Caminhantes procuram esse local buscando o contato direto com a natureza.

Para entrar nesse parque seja para correr ou caminhar a primeira coisa a se fazer é adquirir o seu ingresso, comprando no site: www.parnaso.tur.br tem que ficar bem atento a compra do ingresso e dia, pois são 6 tipos de ingressos diferentes, pois a melhor coisa é comprar o ingresso antecipadamente pela internet para ganhar tempo na portaria, pois o guarda exigirá o comprovante de pagamento e o termo de responsabilidade preenchido e após a conferência o guarda lhe dará uma pulseira colorida de acordo com o que o ingresso que você comprou, os preços variam, paguei para correr até o Castelo de Açu 26 reais mais 2,60 reais de taxa, mas o site acima é todo detalhadíssimo e tem todas as informações necessárias.

O principal roteiro é a Travessia Petrópolis à Teresópolis, que para quem faz correndo leva quase 1 dia inteiro, mas para quem faz caminhando exige três dias, com pernoites nos abrigos existentes no percurso e é considerada a caminhada mais bonita e difícil de se realizar. Ainda falando dos abrigos lá em cima tem banheiro com água quente, cozinha, camas para o descanso e a pessoa também pode optar por montar sua barraca de camping fora do abrigo.

Lá de cima da para ver muitas coisas lindas como a Baía da Guanabara, Pico do Dedo de Deus e etc e etc...Mas isso só da para visualizar quando o tempo estiver limpo, se tiver com neblina não dá para ver nada e o atleta tem que ficar bastante atento para não ter nenhum acidente ou se perder. Eu recomendo que vá no dia que tiver fazendo sol.

Para quem optar a fazer a travessia completa Petrópolis à Teresópolis com 30 km seja correndo ou caminhando pelo alto das montanhas, é considerada pesada, porém ao longo do percurso a mais bonita do Brasil, com vários pontos de destaque como o Castelo do Açu, Pedra do Sino, Dedo de Deus e etc etc...Essa travessia realmente exige bastante experiência do atleta pois é bastante cansativa, então quem não estão acostumado com trilhas maiores é um pouco mais difícil e vai sofrer bastante. O ideal para quem for fazer a travessia completa e principalmente para quem ainda não fez é ir acompanhada de alguma pessoa que já fez essa travessia. No meu caso ontem fui até o Castelo do Açu, pois a trilha é aberta, lá em cima existe algumas setas de ferros fincadas nas pedras, totens (pedras uma em cima das outras) e placas de madeiras indicando a direção certa, que ajuda muito para não se perder. Mas se prepare bem, pois vai precisar de muito preparo seja correndo ou andando e algumas partes tem pequenas escaladas. Perto da entrada do parque tem estacionamento dá pra deixar moto/carro pagamos 10 reais. Caso a pessoa for de carro e deixar em Petrópolis o guarda informou que tem serviço de pessoas que cobram 150 reais para levar o carro da pessoa para a portaria de Teresópolis, também tem a opção de deixar o carro em Petrópolis e quando chegar em Teresópolis pegar ônibus que passa por lá até um certo horário. Mas também tem muitos corredores e caminhantes que fazem a travessia completa que alugam os serviços de vans. Para quem for fazer a travessia no início da trilha e numa parte do percurso até o Castelo do Açu vi em algumas partes que tem água das cachoeiras que dá para consumir, mas o ideal é que leve na mochila no mínimo 2 litros dágua.
Essa montanha é difícil de se correr ou caminhar, mas além da beleza e da importância da conservação de suas espécies, esse parque é um dos melhores locais do país para a prática de esportes seja como: corridas, escalada ou caminhada. Adorei conhecer a outra parte dessa trilha, foi um dia lindo e inesquecível, vários amigos reunidos, paisagens belíssimas com muito frio e muito aprendizado e na próxima com certeza farei a travessia completa e recomendo a todos que ainda não foram, vale a pena conhecer.

Bons treinos 🏃🏃🏃

2 comentários:

Sejam bem vindo(a)s ao meu Blog de Corridas. Participe seus comentários serão muito importantes para mim e para outros participantes interessados no mesmo tema.

Todos os comentários serão bem vindos, mas, reservo-me no direito de excluir eventuais mensagens com linguagens inadequadas ou ofensivas.

PS: Caso queira entrar em contato, me mande um e-mail para jmaratona@jmaratona.com

Obrigado,

Jorge Cerqueira
Ultramaratonista