segunda-feira, 6 de julho de 2015

Relato do Robert Rocha sobre a Ultramaratona de 12 horas de Brasília 2015

Por Robert Rocha
Ultramaratonista de Brasília

Nesse Sábado e Domingo aconteceu à 3 Corrida 12/24 horas de Brasília, e não faz 19 dias que eu participei da Volta do Lago solo - 60 km na qual fui o 5 quinto colocado geral e surgiu o desejo de saber como era encarar uma prova desafiadora de 12 horas correndo sozinho (SOLO), muitos me chamaram de maluco, e me perguntaram o que eu iria fazer lá, que eu iria ficar dando voltas em uma área de aproximadamente 4 km à noite toda, pois à largada aconteceu às 21 horas, respondia, irei fazer o esporte que mais gosto, que me dar mais prazer, que iria estar com uma Equipe de Família (Equipe Lo-rã) e procurei à Cristina, organizadora da prova para saber se ainda tinha condições de fazer minha inscrição e assim fiz minha inscrição e como já estava com um grande volume de rodagem de treino da volta do Lago 60 km – só mantive os treinos e focado na prova, e organizando o que eu iria levar de alimentação, como conheço alguns ultras, entrei em contato com dois, um do Rio de Janeiro Jorge e um de Brasília Lacerda, para pegar dicas e prontamente ambos me orientarão com dicas importantes, e não poderia de citar o nome da minha Nutricionista Maria Matos, que cuida da minha alimentação

No Sábado pela manhã fui comprar água de coco e outros alimentos para levar, preparei as mudas de roupa e tênis, como não tinha noção do que iria realmente usar, por ser minha primeira vez correndo 12 horas (solo) e ser uma corrida noturna, separei 4 mudas de blusas camisa longa, 4 blusas sem mangas e 4 regatas da Equipe Lo-rã, dois short, dois pares de meias de compressão e dois casacos para caso de muito frio, o meu maior desafio seria saber que tinha que correr por 12 horas e sem saber quantos km iria correr, é meio estranho, mais fui encarar esse desafio, no início da prova tive ajuda de meus filhos Bruno e Leonardo mais o cansaço e falta de costume de ficar acordado por muito tempo, tive o apoio do pessoal da equipe, não irei citar nomes, pra não gerar um desconforto e esquecer alguém, mas agradeço muitos a todo(a)s, e sei que toda equipe estava torcendo por mim, quando um atleta da equipe está no pódio e como estivesse todos da equipe junto.
Um fato que me chamou muita atenção e me deu força para continuar, foi a presença da minha mãe (Nicea) já se passava das 23 horas e ela estava ali me dando força, quando a vi, fui lá lhe dar um beijo e voltei para prova e fiz essa volta chorando de emoção em ver minha Mãe ali, passou a emoção e me concentrei na prova, fiquei correndo ao lado de dois atletas por muito tempo, e os dois muito à nossa frente, e sempre que passávamos eu olhava pra ver nossa colocação, eu sempre em terceiro e falando com os dois, que estávamos muito forte, pace 5'15" por km, mais ninguém diminuía, e fomos assim por muito tempo, e como planejado fiz minha primeira parada com 3 horas de prova, aí foi só ficar controlando a distância para eles não ficarem muito distante de mim, teve uma parte da prova que estava liderando, e tive que fazer outra parada para alimentar e descansar um pouco, e quando voltei estava em quarto lugar, fiquei preocupado, mais como todos temos que parar, minha esperança era ganhar alguma posição assim e ao amanhecer eu estava em terceiro e fui aos poucos buscando os adversários e passando o segundo e o primeiro, e como estava bem, fui me distanciando do segundo e fechei a prova me primeiro lugar geral nas 12 horas de Brasília.

Nenhum comentário: