terça-feira, 25 de setembro de 2012

Dia Mundial do Coração

Neste próximo Sábado, 29 de Setembro, comera-se o Dia Mundial do Coração. Muitas pessoas ainda acreditam que os principais grupos de risco para as doenças cardiovasculares são os homens e os idosos. Mas as mulheres também são grandes vítimas dessas doenças.

Só no Brasil, mais de 150 mil mulheres morrem todos os anos por conta das doenças cardiovasculares. Para alertá-las sobre este perigo e incentivar a consulta ao cardiologista foi idealizada a campanha O que mais existe por trás do biquíni? (www.portrasdobiquini.com.br)

“As doenças cardiovasculares são a primeira causa de mortes entre as brasileiras, superando todos os tipos de câncer juntos. Uma em cada cinco mulheres acima de 30 anos corre risco de desenvolver uma doença cardiovascular,” ressalta a Dra. Magaly Arrais, cirurgiã cardiovascular do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e chefe do Serviço do Centro Cirúrgico do HCor (Hospital do Coração). “A campanha pretende alertar para o impacto desse problema de saúde no público feminino, oferecendo ferramentas para ampliar o conhecimento sobre as doenças do coração e incentivar o diálogo entre as mulheres e seus médicos,” acrescenta a Dra. Magaly.

No site www.portrasdobiquini.com.br as mulheres encontram informações, dicas e um guia para a consulta ao cardiologista. A campanha também terá um anúncio que vai ao ar a partir do próximo dia 29, no Discovery Home & Health, um dos maiores canais com programação focada em estilo de vida e voltada à mulher.

Todos os anos mais de 150 mil mulheres morrem devido às doenças cardiovasculares. E embora o índice de mortalidade por infarto seja maior no público feminino, ainda existe a falsa percepção de que os homens e idosos são os principais grupos de risco. “Os homens sofrem três vezes mais infartos do que as mulheres, mas nas mulheres o episódio é mais fatal. Várias razões levam a isso, principalmente a demora em identificar o problema cardiovascular entre as mulheres. Quando elas descobrem, a doença já evoluiu”, alerta a médica.

O aumento da incidência de eventos cardiovasculares na mulher é consequência do envelhecimento natural e do estilo de vida. “A mulher geralmente acumula vários papéis. Ela trabalha fora, cuida da casa e da família. O ritmo acelerado a expõe a muito estresse e favorece hábitos pouco saudáveis, como sedentarismo e má alimentação”, diz a médica.

Com o envelhecimento, a pressão arterial e o nível de colesterol tendem a aumentar. A falta de atividade física e a dieta inadequada levam ao sobrepeso e à obesidade, que também aumentam o risco cardiovascular.  Aliás, a obesidade é um dos fatores de risco mais preocupantes, já que o número de mulheres obesas no Brasil cresceu 64% em 10 anos. Quando a mulher fuma e usa pílula anticoncepcional, os riscos cardiovasculares são triplicados.

Acesse e compartilhe O que mais existe por trás de um biquíni?
No site www.portrasdobiquini.com.br as pessoas encontram dados sobre a incidência das doenças cardiovasculares nas mulheres, os principais fatores de risco, dicas de como manter a saúde do coração e um guia para o check-up da saúde cardiovascular feminina, disponível para impressão. Assim, qualquer mulher pode imprimir os indicadores e levar na consulta médica para conhecer e entender os seus índices, e saber se tem algum risco de desenvolver um problema.

O que é o Dia Mundial do Coração?
A data é celebrada todo ano no dia 29 de setembro.

Criada pela Federação Mundial do Coração (World Heart Federation - WHF), o Dia Mundial do Coração visa informar as pessoas no mundo todo sobre as doenças cardiovasculares (DCV), que incluem doenças cardíacas e AVC, e são a maior causa de mortes globalmente, vitimando 17,3 milhões de vidas a cada ano. O esforço enfatiza as ações que podem ser tomadas para a prevenção e o controle das doenças cardiovasculares.

O Dia Mundial do Coração tem o objetivo de educar e motivar a tomada de atitudes, mostrando que o controle dos fatores de risco como o tabagismo, a má alimentação e o sedentarismo pode evitar pelo menos 80% das mortes por doenças cardíacas e AVC.

O Dia Mundial do Coração é um evento global durante o qual a sociedade civil, famílias, profissionais, entidades e governos participam de atividades em prol da saúde cardiovascular.

O Dia Mundial do Coração une pessoas de todos os países na luta contra as doenças cardiovasculares ao inspirar a mudança de atitudes e encorajar a adoção de um estilo de vida mais saudável para o coração.

Qual é o tema para o Dia Mundial do Coração em 2012?
O foco deste ano é a prevenção das doenças cardiovasculares entre mulheres e crianças, uma continuidade do tema de 2011: Um Mundo, Um Lar, Um Coração.

A Federação Mundial do Coração terá seu foco este ano nas mulheres e crianças para:
Derrubar o mito de que a doença cardiovascular é um problema de pessoas mais velhas e dos homens. As mulheres são afetadas tanto quanto os homens e as crianças também são vulneráveis.

Educar as mulheres sobre seu risco de desenvolver um problema cardiovascular, já que as doenças cardiovasculares são a maior causa de mortes em mulheres, e encorajá-las a tomar atitudes para se proteger e cuidar de sua família.

Alertar o público em geral sobre o fato de que a doença cardiovascular pode ter seu início antes do nascimento e se desenvolver durante a infância devido à exposição a fatores de risco relacionados ao estilo de vida como: má alimentação, falta de atividade física e exposição à fumaça de cigarro. Se não forem tomadas medidas para aumentar as atividades saudáveis para o coração, as crianças de hoje terão um maior risco de desenvolver um problema cardiovascular mais tarde.

As doenças cardiovasculares nas mulheres
No mundo, as doenças cardiovasculares são a maior causa de mortes entre as mulheres, com 8 milhões de mortes por ano. Este número é oito vezes maior do que o de mortes por câncer de mama.

O infarto em mulheres é mais fatal do que entre os homens.

No Brasil, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte entre as mulheres.

Entre as brasileiras, 1 em cada 5 mulheres adultas está em risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

Os sintomas das doenças cardíacas nas mulheres geralmente são diferentes dos sintomas nos homens. Quando o homem vai ter um infarto, costuma sentir uma forte dor no peito que irradia para os braços. Entretanto, nas mulheres também é comum sentir náusea, fraqueza, dores gástricas e falta de ar – sintomas que podem ser confundidos com outras doenças.

Apesar do alto risco, poucas mulheres visitam o cardiologista regularmente.

Fica aqui a dica!

3 comentários:

Luiz Souza disse...

Olá Jorge.
Muito bem abordado por você, esse assunto.
Nossas mulheres tem sido assoberbadas de responsabilidades e não percebemos os riscos que elas tem assumido.

Deus o abençoe e parabéns por usar o seu espaço para cuidar das nossas mulheres!
Sucesso

Leonardo Cesar Farias Pereira disse...

Grande Campeão !!!

Parabéns por abordar e divulgar um problema tão importante !!!

Forte Abraço

Léo
pisandoporai.blogspot.com

Helena - Floripa/SC disse...

Oi, Jorge.
Muito bacana esta campanha em prol do Dia Mundial do Coração. Faço questão de compartilhar em minhas redes sociais. Aqui em Floripa, no ano passado, foi feita uma corrida só com as pessoas que sofriam cardiopatias. Uma iniciativa muito legal para mostrar que atividade física e problema de coração podem andar juntos.
Forte abraço
Helena
correndodebemcomavida.blogspot.com