sábado, 11 de setembro de 2010

História de Superação - Parte 08

O relato abaixo me foi enviado pelo meu amigo corredor Marcus daqui do Rio de Janeiro, pois um grande amigo, que mora perto de mim, pois conheci ele através do meu blog, pois era amigo Virtual que virou Real na Meia Internacional do Rio de Janeiro no último dia 22.08.2010, pois ele já tinha me mandado a história dele, só que por falta de tempo, só deu para postar agora. O Marcus é um grande amigo que tem me dado uma força nas Ultramaratonas, muito obrigado amigão...Vale a pena dar uma lida...

Fala Jorge! Vou resumir minha vida esportiva pra você me conhecer melhor. Comecei a correr em 1979, com 18 anos, incentivado pelo meu tio que já corria.

Marcus na Meia Internacional do Rio de Janeiro 2010
Em 1980 entrei no Exército Brasileiro, no 1º BPE, quando tinha 02 meses, lá teve uma corrida pra formar a equipe do Batalhão. Percurso: da Praça do Alto da Boa Vista até o pátio do Batalhão na Tijuca. De 300 corredores fiquei em 2º lugar e entrei pra equipe. A partir daí era só vida boa: treinar de manhã (Paineiras, Alto da Boa Vista, Recreio, Cristo, pista do Colégio Militar etc), almoçar no rancho dos SGTs e descansar a tarde toda, sem tirar serviço nenhum. Fim de semana competiçao. Corria com "tênis" bamba ou conga, lembra desses tênis? rsrsrsrsr, short e camiseta do EB. Cheguei atá a enganjar, só que mudou o comando e acabou a equipe de corrida. Pedi baixa em dezembro de 1981. Nessa época eu fazia 05 km pra 15min 40seg, 10km pra 33min e tinha uma maratona pra 02horas 56minutos. Parei de correr em 1982 e 83, só voltando no começo de 1984, nesse ano fiz duas maratonas (02h 59min e 03h 01min) e várias corridas de rua. Em 1985, ainda treinando, entrei pra Polícia Militar. Naquele teste de 12 minutos eu fazia quase 04km. Em 1986 eu fiz uma maratona pra 03h10min, já sem treinar muito. Em 1987 fiquei numa escala boa que dava pra treinar. Treinava com 03 amigos que tinham o rítmo parecido. Eu que fazia os planos de treinos. Foi o ano que eu estava melhor preparado, com rítmo pra fazer 02h 40min na maratona de 87. Só que errei e coloquei um longão (35km, de Olaria até o Leblon) na semana anterior da prova. O que aconteceu? eu e outro colega "quebramos" no km 32 da maratona, e o amigo que faltou ao longão fez 02h 38min. Foi minha última competição e a partir daí parei de correr. Em 2007, com 47 anos, passei pra Reserva Remunerada na graduação de Sub Ten, sendo que quando eu corria nos anos 80 eu tinha entre 68 e 72 kg e agora estava com quase 90. Comecei a fazer caminhadas e logo deu vontade de correr. Só que como estava acima do peso só vivia lesionado. Mesmo assim fiz a Meia Maratona de 2008 caminhando (02h 30min), e a de 2009 lesionado na panturrilha em 2h 00min cravado. Esse ano agora estava melhor, já estou com 80kg, mas em junho lesionei de novo (que raiva) e vamos ver o que vai dar essa meia. Essa é minha história, se você conseguiu chegar até aqui você é campeão...rsrsrsrsrs....

Eu e o Marcus na II Corrida pela Inclusão Social 2010
OBS: Meu tio que me incentivou tem 57 anos e continua correndo, já tendo feito quase 40 maratonas. Eu disse que ia resumir rsrsrsrsrsrs. Um abraço!

Marcus, meus parabéns pela história de superação, cara notei 04 coisas acima no seu relato:
- 01º - Nos anos de79/80 eu não corria e me arrependo disso até hoje;

- 02
º - Lembro sim dos tênis Bamba e Conga.. .rsss...

- 3º - No ano de 1985, enquanto você já estava cansado de quartel eu entrava para a Força Aérea...rsss...

- 4º - Cara tu era corredor de elite, tu voava nas provas...Parabéns a você e ao seu tio que lhe incentivou nesse esporte tão maravilhoso, continue firme mantendo o foco.

Caso você queira contar sua história de vida no atletismo aqui no blog, me mande a sua história e foto para o e-mail: jmaratona@jmaratona.com que postarei aqui, lembre-se o seguinte que através da sua superação nas corridas você pode contribuir para que uma pessoa sedentária comece a praticar esse esporte tão maravilhoso.

Bons treinos!!!

13 comentários:

Corridas e Maratonas disse...

Grandes histórias!! Valeu Marcus e Jorge!!!

E a corrida sempre continua....

Sucesso para todos, é um principio. Para quem corre a vitória é a realização de cada dia de treino, e a superação de todos estes desafios impostos por esta prática.

valeu, pri

Marcus,Realengo disse...

Caramba meu camarada, que honra em ter esse relato da minha humilde vida esportiva publicado no blog de um cara que serve de exemplo pra tanta gente. Quase chorei de emoção, mas velho chora à toa mesmo. rsrsrsrs. Só pra complementar, fiz a meia maratona dia 22 Ago em 1;45;32min e agradeci muito a DEUS. Obrigado amigão.

Mayumi disse...

Oi, Jorge! Obrigada pelo comentário no meu blog e parabéns ao seu amigo Marcus!
Realmente, fui fazer turismo, sim, Jorge! Estava muito legal! Um dia ainda corro por aí! Ainda não tive a oportunidade!
Quanto a luva, comprei há muito tempo, se não me engano pelo site da Velocità: www.velocita.com.br
Veja se ainda tem! São boas para proteger as mãos do frio e enxugar a boca quando se bebe água ou Gatorade! Rsrsrs.
Bons treinos!

BLOGUEIRO EXECUTIVO disse...

Atualização em meu blog amigão, passa lá depois, parabéns pelo relato lindo:

http://laeelc.blogspot.com/

Rosimeyre disse...

Que relato maravilhoso, vim aqui hj para dizer que li seu comentario no blog de uma amiga sobre a maratona de abril de 2011 na ponte ... Estou torcendo por vc .

Running Free disse...

Saudações Jorge, tudo bem?

Bah Jorge muito legal, postar o comentário do Marcus, parabéns pela iniciativa. E parabéns ao Marcus também pelo relato, muito bacana.

Um grande abraço Jorge

Bons treinos

Vieirão disse...

Jorge, obrigado pela sua visita ao meu blog,,, em primeiro lugar a corrida de rua faz justamente isso, ou seja une as pessoas e tras mais amigos e novos amigos,,, parabens pelas suas conquistas só quem correumaratonas sabe o quanto é dificil passar dos 50km,,,,parabens amigo,,,tu és um ultramaratonista de carteirinhaç forte abraco,
Vieira - Blumenau.

Aliane Cruz disse...

Obrigada pelo comentário Jorge...quem sabe logo não aceito o seu convite, será uma experiência e tanto....

To me dedicando bastante ultimamente na equipe de triathlon, nunca tive uma oportunidade como esta, então o négócio é treinar bastante...
Graças a Deus está caminhando tudo bem...


Boa semana e treinos para você também e para todos.
Valeu.

Abraços.

satrijoe disse...

Boa Jorge!

Qto mais histórias como essa, mais gente se anima a começar ou voltar à prática esportiva!

Marcus: Força e saúde, guerreiro.

Abraços,
Shigueo

Leonardo Nista disse...

Concordo com o Shigueo!!

Quantas pessoas nao começaram a correr depois de ler histórias como essa do Marcus!?

Eu mesmo tenho algumas pessoas, blogueiros corrísticos, como exemplos para meu dia-a-dia!

Força Corredores!
Km após Km vamos alcançar nossos objetivos!

Abraço

Leonardo Nista
http://www.corroporcorrer.com.br
@leonista

Marcus Bomfim disse...

Nem eu que sou filho do Marcus e tb me chamo Marcus (hehehehe) sabia de tantos detalhes.

Pai e Jorge, parabéns pela dedicação e perseverança de vocês. Nada é mais bonito na vida do que a superação, e vcs vêm mostrando o quão fortes vocês são.

Espero que os exemplos se multipliquem e que vocês continuem na luta de vocês e servindo de inspiração pra tanta gente.

Pai, um beijo e boa sorte e força contra as contusões.

Jorge, grande abraço, boa sorte, e obrigado por ter sido portador dessa história do meu pai.

tutta disse...

Belíssima a história do Marcus.
Parabéns a ele pela vida que teve e que ainda tem no atletismo, e a você Jorge por seder um espaço em seu blog para divulgar estas coisas que concerteza anima qualquer pessoa que vier a ler.
Abraço, tudo de bom e tenha um ótimo final de semana.


tutta
www.correndocorridas.blogspot.com
Twitter: @tuttacferreira

Sérgio Dias disse...

Grande Marcus.
Tô lembrando de você.
Também servi no 1º BPE 80/81 era da CCS. Lembro de alguns caras que corriam na equipe do quartel, inclusive alguns fizeram o curso de cabo junto comigo. O Farias, o Maia e um bem magrinho, pequenininho, acho que era chamado de Zequinha. A maioria morava aí na tua área, Realengo.
Abraços,
Sérgio - Saquarema