sexta-feira, 16 de novembro de 2007

O que você faz com sua medalha após a corrida?

O QUE VOCÊ FAZ COM SUA MEDALHA APÓS A CORRIDA? 
Estou escrevendo este post, porque ultimamente tenho conversado com muitos corredores e vejo que muitos não dão certo valor pela sofrida medalha que ganham após as corridas, já ouvi muitos a dizerem o seguinte:
- Guardo em uma gaveta;
- Guardo em um armário;
- Dou as minhas medalhas;
- Não dou muita importância para a medalha e acabo jogando fora as medalhas; e
- Guardo em um quadro de medalhas...etc...

Por exemplo eu guardo todas as minhas medalhas em um quadro de medalhas, em um quadro só não, com minhas inúmeras corridas que já tenho no meu currículo, aqui em casa eu já tenho três quadros de medalhas e já estou indo para o quarto quadro de medalhas, o meu amigo e corredor Wladimir do Blog
http://www.vouevoltocorrendo.blogspot.com/ é testemunha disso ele já viu os meus quadros e todas as minhas medalhas elas estão organizadas uma por uma e eu dou devido valor a elas:
- Porque através da corrida eu não sou mais um sedentário,
- Através da corrida muitos me viram como eu era antes e aproveitaram e vieram também para a corrida e muitos não são mais sedentários; e
- Através da corrida eu já fiz inúmeras amizades.
Eu não estou aqui fazendo propaganda para você comprar um quadro de medalhas eu só estou aqui alertando para que vocês dêem o devido valor a elas porque você sai de casa bem cedo, às vezes correm na chuva no sol e cada corrida nós temos uma história para contar.
Uma vez corri no Aterro do Flamengo, logo após a corrida meu amigo tinha oferecido uma carona e quando entrei no carro, vinha passando um casal e sem querer tinha observado que o rapaz estava indo embora com CHIP no tênis eu alertei-o que ele tinha que entregar o chip e pegar sua medalha ele falou o seguinte deixa para lá e com boa intenção eu alertei-o novamente, que já que ele tinha corrido e suado a camisa era para ele voltar e pegar a sua devida medalha que ele tinha participado da corrida, a namorada dele também falou que era para ele voltar e pegar a medalha, aí ele pensou e aí ele decidiu voltar. Por isso meus amigo(a)s dêem o devido valor para sua medalhas.


DICA: VALORIZEM SUAS CONQUISTAS POR MENOR QUE ELAS SEJAM!!!

30 comentários:

Marcelo Assunção disse...

Bem, concordo em valorizar cada conquista. Mas eu sou corredor de outros tempos.

Antigamente, as camisetas é que eram a prova de termos completado um percurso, e eram entregues ao final das competições. As maratonas tinham uma camiseta para quem se inscrevia e uma outra, escrita "Eu completei a Maratona tal". Medalhas eram exclusivas para quem subia ao pódio.

Com o tempo, as maratonas passaram a dar medalhas a todos os que completassem, e as camisetas aos que se inscreviam. Ganhei uma medalha assim em 1986, e fiquei muito feliz com ela.

O problema, a partir de uma certa época, é que todas as competições, mesmo a de desafio modesto, passaram a dar medalhas. Praticamente toda corrida hoje em dia dá medalhas para todos. Isso banalizou demais as medalhas para mim. Guardo com carinho as medalhas de pódio, mas as de conclusão de percurso realmente me dizem muito pouco. Ganhei uma domingo, de uma corrida de 6Km, mas realmente não sei onde está.

Posso ser um pouco chato, mas, realmente, depois de 181 competições em 27 anos correndo, eu não teria mesmo muito espaço em casa para tantas medalhas e troféus.

Na verdade, o que mais valorizo das competições de toda a minha vida nem é uma medalha: é o pin, que uso até hoje em minha mochila, do Campeonato Sul-Americano de Atletismo Master. Não é uma medalha, mas vale muito mais do que praticamente todas as medalhas que ganhei na vida.

Abraços!

anjo bom disse...

Olá Jorge!!!
Olha eu aquiiii..rs
Amei essa att sua..
Vou até repensar um lugar mais especial pras minhas (poucas) medalhas...Porém tão especiais..
PARABÉNS PELO BLOG...
Virei mais vezes
bjus
ótimo fds
Excelentes corridas pra vc!!!

Wladimir Azevedo disse...

Jorge, muito legal esta sua iniciativa.
Realmente espero um dia chegar no nível de sua organização com as Medalhas, como pude observar em sua casa, com diversos quadros de medalhas.
A minhas, guardo todas com muito carinho, mas ficam todas em uma bolsa (daquelas q ganhamos em corridas)... sendo que, cada uma fica separada com o número da prova e o envelope do chip(quando tem).

Concordo com você, que, cada medalha representa uma conquista, independente da posição de chegada.. até porque para muitos já é uma grande vitória sair do sedentarismo.

Forte abraço,
Wladimir

António Bento disse...

Olá Jorge
Concordo que devemos dar um carinho especial ao que ganhámos com o nosso suor.
Eu também guardo outra relíquia, para mim mais importante que as medalhas e lembranças: o dorsal.
É que o dorsal está sempre comigo na corrida e partilha toda a pulsação de início ao final. Tenho dorsais ensanguentados que atestam a boa máxima do sangue,suor e lágrimas para atingir um objectivo.
Um abraço. Obrigado pelos comentários no tartaruga.
AB

amocorrer disse...

Amigo Jorgão, ola,é sempre um prazer ler seus relato, olha tb guardo todas as minhas em um quadro so que o coitadinho ta tão lotado quer seriam necessarios mais ums 5 deles, porem fiz o seguinte:-organizei por ano começando em 96..todas que ganho ficam ali(naquele ano tal.so que uma atraz da outra entende, e por ai vai..97,98....2007, so tem lugar cativo e especial a primeira medalha de 1995, as 4 maratonas e as 11 S.ilvestres seguidas...nos vemos pelas corridas...abraço.Regis

virginia disse...

OLA JORGE!!!EU A ANOS ATRAS CORRIA MEU EX MARIDO SEMPRE CORREU COM ELE EU APRENDI A AMAR ESTE ESPORTE,PASSOU O TEMPO CONTINUE MAS PAREI A SEIS ANOS ATRAS.RETORNEI AGORA A TRES MESES ATRAS, E NAO CONSIGO PARAR.
QTO AS MEDALHAS TENHO TODAS GUARDADA E VOU FAZER UM LUGAR ESPECIAL PARA ELAS, PARA QUE VC SAIBA EU GUARDO ATÉ OS NUMEROS DO GUARDA VOLUME, DA INSCRIÇÃO TENHO ALGUMAS DE ANOS ATRAS.PARA MIM É UM ORGULHO CADA UMA QUE CONQUISTO.BJS AMIGO E CONTINUE ASSIM!!!!COM CERTEZA É SEMPRE UM ESPETACULO PARA OS HOMENS MAS PARA DEUS É ALGO MAIOR PQ VALORIZAMOS O CORPO QUE ELE NOS DEU APESAR DOS TRAUMAS!!MAS QDO CORRO E ME CANSO ELEVO SEMPRE MEUS OLHOS AOS CÉUS E PEÇO A ELE FORÇA.BJSSS

Marcelo Assunção disse...

Eu acho que ainda tenho minhas camisetas da Maratona do Rio dos anos 80 (na verdade, Maratona Atlântica-Boavista/Jornal do Brasil, e mais tarde, Maratona Bradesco/Jornal do Brasil), na casa da minha mãe. Vou estar lá no ano-novo e dar uma conferida.

Abraços!

Sidney disse...

Jorge e Amigos!
Ostento e guardo as medalhas com carinho e orgulho, não por vaidade. Orgulho de ter superado mais uma etapa.
Assim são os caminhos da vida onde os obstáculos devem ser tranpostos com nossos esforços, sem prejuízo dos semelhantes.

TOTO disse...

Olà Jorge.
é uma boa ideia de presentar as medalhas assin.
quando tiver tempo vou fazer.
parabens du seu blog.
obrigado menssage no meu blog.
boas courridas ai no Brasil.
antoine.

António Almeida disse...

Olá Jorge,
claro que as medalhas devem ter um papel de relevo, aqui em Portugal e nas corridas em que eu participo tenho ganho algumas mas referentes à participação, as quais considero de valor diferente das que premeiam um lugar de destaque.
Também tenho algumas dessas mas do meu tempo de atleta enquanto jovem (infantil a junior, anos de 1975 a 1980) as quais guardo religiosamente.
Hoje em dia sou acima de tudo um participante mas continuo a guardar as recordações das corridas, tenho a sorte de ter uma mulher que tem-me feito álbuns com tudo que diz respeito às corridas em que tenho participado (os anúncios das corridas, fotos das medalhas, das t-shirts e de outras lembranças oferecidas, os diplomas, os dorsais, as classificações, etc.).
Aproveito para o felicitar pelos excelentes resultados que tem obtido.
Continuação de boas corridas.
António Almeida

José Ramalho disse...

Olá JORGE CERQUEIRA.
Agradeço o convite para participar.
É eu guardo as medalhas dentro de uma caixa
de ténis e também os dorsais dentro de uma gaveta.
Mas ouve uma altura da vida que tinha as todas expostas na parede.
Esse foi uma outra vida no meu atletismo dos 14 anos de idade aos 19 anos
onde só corria pista 400 m 200 m 400 m barreiras onde alcancei muitos primeiros, segundo, e terceiros lugares . Agora sou uma outra pessoa onde depois de mostrar a medalha a minha filha quando chego a casa, depois das competições. Guardo dentro da tal caixa de ténis, quem sabe para de vez em quando recordar. Não quer dizer que não goste delas

Um abraço

José Ramalho

José Capela disse...

Olá, Jorge...

Eu guardo tudo o que diga respeito às corridas. As medalhas e os trofeus, mas também os dorsais e as t-shirts que ganho alusivas à provas que participo. Vou mais longe ainda, guardo os vários ténis de corrida, e os equipamentos. Conclusão às vezes já nem sei onde guardar as coisas, mas vou resistindo em não deitar nada fora, pois quem sabe um dia mais tarde faça uma exposição sobre corrida com todo esse material. No fundo é esta ideia que me leva a manter com muito afecto tudo o que gira em volta do maravilhoso mundo da corrida. Com apenas 5 anos e meio de corrida, já fiz: 6 Maratonas, 37 Meias-Maratonas, e umas 50 provas de distâncias mais curtas, dá para imaginar que o espaço lá em casa começa a escassear!!! rsrsrsrrs

Abraço

José Capela

Fábio Namiuti disse...

A medalha é um símbolo da conquista. Não mais importante que a conquista em si, mas importante, sem dúvida. Para quem já pesou 110 Kg, tinha pressão alta, fumava dois maços de cigarro por dia e era incapaz de correr míseros 100 metros, ter uma delas já seria motivo de orgulho. Estou com 30 Kg a menos, com a saúde em dia e chegando à corrida de número 50 em dois anos e meio participando de provas. O meu "quadro de medalhas" é artesanal, feito em casa, nada mais que uma ripa com pregos. Mas cada preguinho daqueles lá tem uma história e eu acredito que cada pessoa que os vê sente que também também pode chegar lá. Aí eu acho que vale a pena ...

Abraços

Jackelyne disse...

Olha Jorge... essa é uma boa questão...
Os "meus tesouros", ficam guardados dentro de um baúzinho... Eu queria ter um lugar mais apropriado para guardá-las, mas não tenho...
Não tenho muitaaaaaaaaaaaasssss medalhas como vc, mas sei que vai chegar uma hora que precisarei um lugar melhor para colocá-las...

Bjs!

Luciane disse...

Ah, minhas medalhas são como se fossem filhas pra mim! Cada uma tem sua história, seu lugar, seu suor derramado, seu esforço. Por isso, assim que chego em casa, a penduro na parede do quarto, para que todos que entrarem se depararem com as minhas bolachudas...rs...

Ah, em relação á Corrida das Torres, todas as informações estão no site th5eventos.com.br

Zen disse...

Amigo maratonista

Vi que deixou comentários no meu blog, o que desde já agradeço.

Relativamente à questão que me colocou, posso dizer-lhe que as arrumo numa caixa de sapatos.É que depois de alguns anos de prática desportiva as medalhadas passaram a ser mais "tralha cá em casa" ( como diz a minha mulher).
Claro que dou importância às medalhas. Ao abrir a caixa recordo o que cada uma delas significou para mim. O mesmo se passa com as camisolas, acumulei tantas que passei a dá-las.
A minha memória vai sendo o báu dos feitos desportivos ( por enquanto).

Abraço e muito desporto.

Marcos Sanches disse...

Oi Jorge!

Antes de mais nada parabens pelo Blog, e parabens pela bela historia de vida que a corrida proporciona a voce!
Olha, eu moro no Canada e aqui jah participei de umas 10 corridas e soh ganhei medalha na maratona. As outras corridas nao deram medalha. Na verdade deram soh para os primeiros e eu to longe disso... Pra mim eh indiferente, eu guardo as minhas medalhas mas nao dou valor a elas. O que dou valor sao aos amigos que estes quase 10 anos de corrida me proporcionaram, estes tem valor e eu sempre guardarei com carinho...

Ruth disse...

Hola , Ola, desde España! contenta de compartir contigo las experiencias deportivas.A ENTRENAR!!

MARILDO NASCIMENTO disse...

AI JORGE COMO VAI? TREINANDO E CORRENDO MUITO?
BEM COM RELAÇÃO AS MINHAS MEDALHAS...GUARDO TODAS COM O MAIOR CARINHO E SERVEM PARA QUE EU ME RECORDE DE ALGUMAS SITUAÇÕES QUE FORAM MUITO IMPORTANTES PARA MIM...
NA VERDADE A MINHA PRIMEIRA É O MEU XODÓ...SEI MUITO BEM COMO FOI DURO CONSEGUI-LA E GRAÇAS A ELA ESTOU NO ESPORTE ATÉ HOJE. ELAS ME FAZEM LEMBRAR SITUAÇÕES COM FILHOS E ESPOSA QUE POR VEZES ME DEIXAM RINDO SOZINHO SEM NINGUEM ENTENDER NADA...É ISSO...PROVA SEM MEDALHA NÃO É PROVA...AGORA VOU EM BUSCA DA MINHA PRIMEIRA SÃO SILVESTRE QUE TENHO CERTEZA FICARÁ GUARDADA EM UM LOCAL COM MUITO DESTAQUE.
ABRAÇOS

irishdecai disse...

Jorge gracias por compartir experiencias y visitar mi blog. La verdad es que tienes razon, la mayoria de medallas acaban tiradas por ahi por casa oxidandose. Pese a todo, algunas tienen un valor superior a otras por el esfuerzo de esa carrera.

Sylvie disse...

Mis medallas son las de los maratones y les tengo a todas un cariño muy especial...por ello, se encuentran en un aparador del comedor...como trofeos gigantes que son para mi.

Gracias por tu visita a mi blog.

Besitos.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

De início, guardava todas as medalhas religiosamente. Assim como as t-shirts.

Hoje, ao fim de 11 anos a correr quase todos os fins de semana, e a receber medalhas e t-shirts e troféus, deixei de valorizar a medalha.

Verdadeiro valor tem a vivência que a corrida nos proporciona! E essa ninguém nos consegue tirar.

Hoje, guardo apenas medalhas de Maratonas, porque continuo a ser uma devota da Maratona, ou de uma ou outra corrida que seja de facto muito diferente das demais...

Medalhas, taças, t-shirts... normalmente deito fora ou dou, pois o seu valor é... nenhum, comparado com a nossa memória, com a riqueza interior que as corridas nos dão.

A medalha materializa essa riqueza, mas ela em si (a medalha) não vale nada.

Hoje, guardo troféus originais, e as medalhas das minhas 4 maratonas. E pouco mais. Tudo o resto que as inúmeras corridas me deram ao longo da vida, guardo comigo, dentro do peito, vale ouro e jamais me irei desfazer dessa riqueza. Acompanhar-me-á na vida e irá comigo no caixão.

As medalhas ficarão por aí, abandonadas e o mais certo é serem jogadas fora pelos nossos descendentes...

TriKer disse...

gracias por visitar mi blog,

yo las medallas las tiro, y solo guardaré la de mi primer maratón y poco más!

robert mayoral disse...

Hola Jorge, muchas gracias por pasar por mi blog!
el tuyo es espectacular, estás hecho todo un campeón!
saludos!

nadais disse...

jorge eu queria ganhar pensão vitalícia com elas (rsss)

eis o link:

http://corredorderua.blogspot.com/2007/11/chineses-medalhistas-de-ouro-em-pequim.html

valeu!

nadais

Nuno disse...

Quando alteta dos escalões jovens valorizava muito a medalha, agora não tanto. Ainda tenho vários cartazes com todas as medalhas. Mas após 15 anos de atletismo, já nao valorizo tanto. Guardo religiosamente mas, não as exponho. Acho que já nao teria paredes em minha casa para coloca-las.
Abraço
Bons treinos

Fernando Carmo disse...

As medalhas dizem-me pouco! Ou melhor... dizem-me quase nada! A única que guardo especialmente é a da minha primeira Maratona, em Paris, a 9 de Abril de 2006!

As outras vão-se acumulando pelos cantos da garagem!

As memórias, essas sim, ficam especialmente registadas...

Abraços e parabéns!

Luciane disse...

Olá jorge...

Deixa eu te perguntar uma coisinha... onde vc comprou os seus quadros de medalha?? Tem um site. Ficarei grata de puder me passar..

abraços

L. Eduardo disse...

Fala Jorge

É isso aí meu camarada, eu tb dou muito valor para minhas medalhas/trofeus. Sou do tempo que para ganhar uma medalha não precisa SÓ terminar a prova, tinha que terminar e chegar bem colocado, só ganhavam medalhas quem chegava entre os primeiros da geral ou entre os tres primeiros das categorias, tinha que suar muito para ganhar uma. Tb tenho vários quadros de medalhas, não só guardo como fotografo as medalhas, que é uma maneira de guarda-la para sempre, pq algumas vão enferrujando e descascando com o tempo, inclusive as fotos estão na minha HP www.villelacorredor.xpg.com.br. Recomendo o quadro de medalhas do Menoti (www.meuportamedalhas.com.br), ele além de ser corredor, é muito atencioso, rápido e eficiente na entrega. Abs Villela

Anônimo disse...

Трогательная идея, как долго ожидать публикацию свежего материала и вообщем стоит ожидать ?